Passo a passo: saiba como melhorar a memória

mulher pensando em como melhorar a memória

A memória é uma função muito complexa e importante do nosso cérebro. Quando o seu rendimento cai, aparecem dificuldades na vida social, na escola e no trabalho. O ritmo de vida atual é favorável para o surgimento desse sintoma em indivíduos que estudam um grande volume de conteúdo, como para o vestibular ou o Enem. Por isso, é fundamental saber como melhorar a memória.

Fazer isso não é uma missão impossível, somente requer tempo e exige que o cérebro seja exercitado de um modo diferente da qual ele está acostumado.

Você costuma ler um conteúdo e esquecer rapidamente ou, quando está em meio a uma prova, tem aquele branco? Então, conheça algumas técnicas de memória e saiba como se concentrar nos estudos. Separamos as seguintes dicas:

  • tenha uma alimentação que estimule a memória;
  • faça exercícios mentais;
  • utilize a memória fotográfica a seu favor;
  • faça atividades físicas com frequência;
  • tenha boas noites de sono.

Vamos conversar melhor sobre cada uma?

Qual é a importância de melhorar a memória?

Se você está se preparando para algum vestibular ou para o Enem, talvez já tenha dado uma olhada nas provas. Elas apresentam um grande número de questões que exigem interpretação de texto, análise de determinado assunto e identificação de conceitos.

Embora a decoreba não seja o melhor caminho, existem várias informações importantes que auxiliam na compreensão das questões, mesmo que elas sejam relacionadas à análise e à interpretação. Se o estudante tem um amplo conhecimento e se lembra dos dados no momento da prova, ele consegue relacioná-los com uma profundidade maior e ser mais preciso em sua avaliação.

Desenvolver memória também contribui para a redação. Isso porque se o aluno consegue se lembrar de alguma matéria de jornal sobre o tema, um livro que trata do assunto ou utiliza como exemplo alguma citação ou fato relevante, isso garante pontos adicionais. Logo, vale muito a pena cultivar hábitos e praticar exercícios de memória que ampliam essa capacidade e auxiliam em um alcance e um desempenho melhor.

Ter uma boa memória também impulsiona os estudos dentro da faculdade, melhorando os resultados dos alunos. Além disso, aqui na Unopar sabemos que os graduados que conseguem fazer boas conexões entre o seu trabalho e o que aprenderam no curso têm excelentes chances de obter sucesso profissional.

Como melhorar a memória?

Muitos estudantes têm dúvidas de como estudar sozinho e conseguir melhorar a memória. Para isso, é preciso mudar alguns hábitos e desenvolver algumas atitudes no dia a dia. Confira, a seguir, como fazer isso para se dar bem no mercado de trabalho e nos estudos, já que alguns cursos exigem bastante da boa memória — Letras, História e Ciências Biológicas são exemplos disso.

Tenha uma alimentação que estimule a memória

Talvez você não tenha pensado nisso, mas o que você come pode influenciar bastante no poder da sua memória. Portanto, evite ficar em jejum. O cérebro necessita de um combustível para funcionar — a glicose — e obtém a substância por meio da alimentação.

Mas isso não quer dizer que o aluno deva ingerir muito açúcar. Aliás, o recomendado é evitá-lo. Para garantir a energia que o nosso cérebro precisa, é essencial manter uma alimentação nutritiva. Assim, coma vegetais escuros, tais como espinafre, brócolis e couve. Inclua, também, alimentos e cereais integrais, nozes, ovos, salmão, linhaça e quinoa em seu cardápio.

Além disso, dê preferência aos alimentos de fácil digestão, em quantidade moderada. Refeições pesadas e grandes quantidades de alimentos podem deslocar o fluxo sanguíneo para os intestinos, e o cérebro fica mais lento e preguiçoso. Para auxiliar, beba bastante água.

Faça exercícios mentais

Outra dica muito importante é fazer exercícios mentais. Uma boa opção para que o aprendizado seja mais rápido é utilizar estratégias mnemônicas, que são uma técnica pessoal usada para ajudar a não esquecer uma informação importante. Elas costumam ser muito utilizadas por alunos para lembrar de conceitos e fórmulas.

Um bom exemplo é formar uma palavra com as iniciais das palavras de uma lista, de modo a não se esquecer de nenhuma delas. Quanto mais absurda essa associação for, melhor. O cérebro pode associar mais facilmente quando o conteúdo é engraçado ou curioso. Assim, capriche no momento de criar as associações.

Um exemplo bem conhecido é o mnemônico para lembrar dos níveis taxonômicos dos seres vivos: Raio Forte Caiu Ontem Fazendo Grande Estrago (Reino, Filo, Classe, Ordem, Família, Gênero, Espécie).

Fazer esse exercício pode ser bastante auxiliar no momento de lembrar as leis e constituições do Direito também.

Utilize a memória fotográfica a seu favor

Muitas pessoas têm uma memória fotográfica e, caso esse seja o seu caso, faça desenhos, imagens e gráficos no momento do estudo. Por meio deles, é possível se lembrar de pequenas frases e termos. Isso possibilita que você tenha uma ampla visão de como as informações se encadeiam.

Usar símbolos e canetas coloridas também colabora na construção. Para que a consolidação e a aquisição do conteúdo sejam mais eficientes, é importante que você mesmo crie o seu material. Adquirir algo já pronto pode não ser tão efetivo.

Faça atividades físicas com frequência

Estudar para ir bem em uma prova é essencial, mas tão importante quanto isso é manter o hábito de praticar atividades físicas. Elas auxiliam a solucionar diversos problemas de quem está estudando para exames, já que reduzem a ansiedade e o estresse — dois estados mentais que podem prejudicar o desempenho.

Os exercícios físicos promovem a boa circulação, aumentando o fluxo de oxigênio, o que faz com que seja levado a todas as células do corpo, inclusive as do cérebro. Além disso, contribuem para a prevenção de problemas musculares e posturais, muito comuns em pessoas que passam horas sentadas. Assim, faça deles um dos seus aliados principais para potencializar o resultado.

Tenha boas noites de sono

Você já ouviu dizer que, quando se estuda para uma prova, é preciso ter uma boa noite de sono? Embora alguns estudantes acreditem que precisam passar a madrugada inteira estudando, dormir bem é o segredo para não ter problemas com a fixação do conteúdo das disciplinas estudadas.

Durante o sono profundo, o cérebro transforma a memória de curto prazo em memória de longo prazo. Estudar antes de ir para a cama é uma boa alternativa, mas não faça isso se estiver com sono. Se ele aparecer, é o momento de fechar o caderno e dormir, pois o cérebro não assimilará mais nenhuma informação a partir desse momento.

Agora que você já sabe como melhorar a memória, chegou a hora de colocar as dicas em prática. Por isso, tenha uma alimentação saudável, faça exercícios mentais e atividades físicas. Além disso, realize um cronograma de estudos para não se perder e confira o Trilha do Enem, um site em que você testa os seus conhecimentos por meio de simulados e, para completar, monta um plano de estudo individualizado para trabalhar os seus pontos fracos.

Gostou das dicas que trouxemos aqui? Então, compartilhe este post em suas redes sociais!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.3 / 5. Número de votos: 7

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.