Aprenda a montar um plano de estudos em 8 passos

estudante montando um plano de estudos

Uma das melhores estratégias para ser um estudante com bom rendimento é ter um plano de estudos. A organização é um ingrediente fundamental para se dar bem, principalmente para quem faz um curso a distância aqui na Unopar e tem a responsabilidade de estudar em casa.

Pensando nisso, montamos um passo a passo completo e sem enrolação para que você consiga preparar o seu próprio planejamento. Confira todas as dicas a seguir:

  • defina a quantidade de horas que estudará por dia;
  • verifique quantas disciplinas você terá que estudar no período;
  • faça um cronograma de estudos reverso a partir das datas especiais;
  • considere margem para imprevistos;
  • separe mais tempo para as disciplinas com as quais você tem menos facilidade;
  • divida-se entre teoria e prática;
  • estipule períodos de descanso;
  • reajuste sempre que necessário.

E não esqueça de que colocar em prática tais dicas é o mais importante!

1. Defina a quantidade de horas que estudará por dia

Sua primeira preocupação deve ser fazer uma boa gestão de tempo. Afinal, estudar não deve ser a única atividade do seu dia, mesmo que você esteja em uma fase de intensa dedicação aos estudos. Existem as tarefas básicas (como comer, tomar banho, dormir etc.), assim como outros eventuais compromissos que podem fazer parte da sua rotina pessoal ou de trabalho.

A visualização clara e objetiva dos seus horários livres será muito importante para que você defina o seu ritmo de estudo. Além disso, essa é uma chance de organizar os seus afazeres de acordo com sua disponibilidade e maior produtividade.

Então, encaixe toda a sua programação em uma agenda com horários predefinidos, deixando um espaço reservado para estudar todos os dias (ou sempre que possível). Pense também nos finais de semana, sendo que o ideal é relaxar um pouco mais nesses dias para não ficar muito esgotado.

2. Verifique quantas disciplinas você terá que estudar no período

Cada curso tem as suas características, e estar por dentro da sua vida acadêmica é essencial para montar o seu plano de estudos. Por exemplo, é natural que um aluno do ensino médio tenha que lidar com um número maior de matérias escolares do que um estudante universitário.

Diante disso, verifique sua grade curricular para ter noção de quantas disciplinas você vai precisar conciliar no seu cronograma. O equilíbrio dos assuntos é uma estratégia interessante e, normalmente, mais produtiva do que focar apenas os mais urgentes em semanas de provas ou algo semelhante. Isto é, esteja sempre em contato com todos eles para ter um rendimento equilibrado.

3. Faça um cronograma de estudos reverso a partir das datas especiais

Outra vantagem de estar bem informado em relação aos seus estudos é conhecer quais são as datas importantes e que não podem passar despercebidas. Em geral, avaliações e entregas ou apresentações de trabalho são as principais.

Portanto, busque essas informações com antecedência para se organizar. O passo seguinte é criar sinalizações no seu calendário nesses dias específicos e estruturar a sua preparação para cada um deles. Enquanto uma apresentação pode exigir um tempo para revisar o assunto e praticar a oratória, uma prova certamente vai demandar um esforço extra nos estudos.

Sabendo da previsão das datas, monte um cronograma reverso (que vem do futuro para o presente) para estar com tudo pronto quando o dia chegar — e, claro, evitar o desespero de deixar tudo para a última hora, ter que perder suas noites de sono ou prejudicar os seus resultados.

4. Considere margem para imprevistos

Ter um planejamento é a melhor forma de se livrar da procrastinação e não colocar o seu sucesso acadêmico em risco. Contudo, algumas coisas podem sair do controle, e nem sempre será possível cumprir fielmente o plano de estudos.

Um fato inesperado na família, uma matéria que demandou mais tempo do que você imaginava ou até uma chuva no meio do caminho é capaz de atrasar a sua programação. As possibilidades são inúmeras, e sua missão é saber se reorganizar quando um imprevisto acontecer. Retome o foco e compense a falta ocorrida.

5. Separe mais tempo para as disciplinas com as quais você tem menos facilidade

Esse é um detalhe que muita gente não considera, mas que faz toda a diferença para que o seu plano seja mais realista e possível de cumprir. As pessoas têm facilidades e dificuldades distintas na hora de estudar, o que, consequentemente, impacta o tempo gasto para cada tópico.

Um grande problema matemático é resolvido em horas por um estudante e em poucos minutos por um autodidata nessa área. Ao mesmo tempo, há quem tenha maior desenvoltura para escrever uma redação ou um e-mail profissional — uma tarefa temida por outras pessoas.

Sendo assim, procure identificar suas características para reservar um tempo a mais para o estudo daquilo que é complexo para você. Com calma e dedicação, os seus resultados serão bem melhores.

6. Divida-se entre teoria e prática

Estudar é preciso, mas não dá para negar que é cansativo muitas vezes. Ainda mais quando a pessoa tem um dia a dia corrido, ter que lidar com todos os compromissos e ainda reservar energia para os estudos não é fácil.

Por isso, uma boa tática para não ficar tão exaustivo é dividir o tempo entre teoria e prática. Isso quer dizer que você deve mesclar atividades teóricas (especialmente de leitura) com exercícios práticos para afastar a monotonia e manter o seu cérebro ativo.

7. Estipule períodos de descanso

Não caia na besteira de tirar os seus momentos de descanso para ter um planejamento de estudos supereficiente. A sua performance nos estudos depende de muitos fatores, inclusive de algumas folgas para repor as energias.

Ficar sem dormir direito ou criar um cronograma muito apertado não deve favorecer em nada. O nosso organismo precisa de boas horas de sono e de intervalos para distrair um pouco a cabeça antes de voltar a ficar concentrado. O descanso é fundamental para a absorção dos conteúdos, a memorização, a capacidade de interpretação, enfim, para o seu rendimento de forma geral.

8. Reajuste sempre que necessário

Depois de montar seu planejamento e viver essa experiência por alguns dias, fique atento para perceber se ele está funcionando bem. Teste alternativas para analisar como você consegue ser mais produtivo e, sempre que achar necessário, faça ajustes para adequar a sua rotina da melhor forma possível.

Para tanto, mantenha o cronograma em local de fácil acesso (seja em um calendário físico, seja no seu celular) a fim de ter o hábito de olhar para ele todos os dias. Assim, você não vai se sentir perdido e logo vai saber o que deve fazer naquele horário.

No fim das contas, a ideia é que o seu plano de estudos sirva como um grande guia para conciliar todas as suas atividades pessoais, profissionais e acadêmicas. O que importa é que você não perca de vista seus objetivos e administre o seu tempo para alcançá-los! Combinado?

Se gostou do nosso passo a passo de como montar um plano de estudos, aproveite para compartilhar este post nas suas redes sociais e divulgar esta dica. Ajude seus amigos a organizarem os estudos!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.2 / 5. Número de votos: 5

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

pep

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.