Tudo sobre o curso de Fisioterapia

estudante de fisioterapia

O curso de Bacharelado em Fisioterapia dura 5 anos e forma profissionais capazes de estudar, diagnosticar, prevenir e tratar distúrbios funcionais de pacientes. Ele é oferecido na modalidade de ensino presencial ou semipresencial. A grade curricular é composta por disciplinas como Anatomia, Genética, Fisiologia do Exercício etc.

Você está em busca de uma carreira mais sólida e gosta de cuidar de pessoas? Então, deve ter em mente que uma graduação na área da saúde é uma das melhores opções. Aqui na Unopar, temos o curso de Fisioterapia Bacharelado. Você já pensou em investir nessa área de atuação?

Se tiver interesse em saber mais sobre a profissão de fisioterapeuta, é só continuar por aqui e conferir o nosso conteúdo completo sobre a faculdade de Fisioterapia. Vamos falar sobre o curso aqui na Unopar, a importância da área, o perfil que se espera da pessoa formada e, claro, os principais pontos sobre o mercado de trabalho. Acompanhe!

Como é a graduação em Fisioterapia?

Com uma duração média de 5 anos, o curso de Fisioterapia prepara profissionais para atuarem na promoção da saúde, com prioridade na prevenção, na reabilitação e no tratamento de disfunções atreladas aos movimentos e às funções do corpo humano. Portanto, o fisioterapeuta está sempre em contato com os desafios provenientes de traumas, acidentes, distúrbios, doenças ou, até mesmo, de predisposições genéticas.

No decorrer da graduação, você vai desenvolver não só as suas habilidades técnicas, mas também uma visão humana em relação ao seu trabalho, com ética, empatia e criticidade. Nesse sentido, se prepara adequadamente para os mais variados níveis de atenção à saúde (como vamos ver adiante), sempre objetivando a qualidade de vida e o bem-estar do indivíduo e da comunidade.

A graduação capacita o estudante a promover a saúde do paciente por meio de diversos tipos de tratamentos, que visam à recuperação motora ou cognitiva. Para isso, o curso oferece uma abordagem generalista de todas as diferentes áreas da Fisioterapia, de forma que o futuro fisioterapeuta possa se especializar no que ele mais sente aptidão.

Com aulas teóricas e práticas, é possível unir o conhecimento e os conceitos às suas aplicações no dia a dia, com possibilidades de participar, até mesmo, de pesquisas e atividades de extensão. Também acontecem os estágios supervisionados, que são uma grande oportunidade de vivenciar a rotina real de um profissional da saúde.

valor da faculdade de Fisioterapia, nesse sentido, é bastante justo em relação a tudo o que ela oferece. Na Unopar, é possível estudar com toda qualidade de ensino a partir de R$ 399,00* .

Você vai ter uma abordagem das Ciências Biológicas e da Saúde, além de conceitos e práticas vindos das Ciências Sociais e Humanas. Todo o conhecimento absorvido, com o auxílio de profissionais qualificados e de infraestrutura e tecnologia adequadas, permite que o recém-formado esteja 100% preparado para atuar no mercado de trabalho que o aguarda.

Qual é a importância da Fisioterapia para a área da Saúde?

Por que a carreira de fisioterapeuta é promissora? Embora seja uma área fortemente associada ao desempenho de atletas, por exemplo, essa não é a única finalidade da Fisioterapia.

A história da Fisioterapia no Brasil começou em 1951, quando foi criado o primeiro curso de capacitação para fisioterapeutas, que na época eram denominados técnicos. A profissão passou a ser regulada em 1969, por meio do Decreto-lei nº 938/69, no qual a área passava a ser reconhecida como curso de nível superior.

Desde lá, a atuação dos fisioterapeutas ganha cada vez mais relevância além das clínicas e hospitais. Os procedimentos fisioterápicos são benéficos em vários âmbitos da vida de uma pessoa, focados em um trabalho de médio e longo prazo, principalmente nas situações apontadas a seguir.

Prática de atividades físicas

Todo mundo sabe que praticar exercícios físicos é fundamental para a saúde. Porém, será que as pessoas realmente fazem as atividades respeitando os limites do corpo e realizando os movimentos certos? Nesse cenário, o fisioterapeuta entra como um grande auxiliar do educador físico durante a adequação dos treinos, fazendo com que problemas futuros — como desgastes nas articulações ou pequenas lesões — sejam evitados.

Lesões musculares

Nem sempre uma lesão é adquirida pela prática esportiva. Pode ser que isso aconteça no dia a dia, quando há um esforço muscular exacerbado, seja no trabalho ou na rua, seja até dormindo de mau jeito ou desenvolvendo uma postura errada. Nessas situações, a Fisioterapia colabora para a recuperação das fibras musculares, restabelecendo os movimentos e tratando as dores.

Prevenção

Principalmente em relação à postura, o fisioterapeuta pode identificar e corrigir diversos aspectos que venham a se transformar em problemas maiores no futuro. É o caso de pequenos hábitos que, ao passar do tempo, se transformam em dores articulares. Com terapias adequadas, é possível prevenir doenças, disfunções e acidentes — uma vez que um corpo fortalecido tem menos chances de sofrer uma fratura ou lesão, por exemplo.

Recuperação de cirurgias e doenças

Quando alguém passa por algum procedimento cirúrgico ou fica durante um tempo internado devido a alguma doença, a volta à normalidade não é imediata. Isso quer dizer que as funções motoras ou de alguns órgãos possam ter certas limitações. Nesse caso, a Fisioterapia ajuda no retorno e na recuperação saudável, para que os movimentos e as funcionalidades do organismo se restabeleçam após a internação e o repouso prolongado.

Quais são as principais matérias do curso de Fisioterapia?

Viu só como a Fisioterapia é essencial à promoção da saúde? Para que o profissional consiga dar essa assistência aos seus pacientes, ele precisa passar por toda a grade curricular do curso, aproveitando ao máximo as aulas teóricas e práticas.

Em relação às matérias de Fisioterapia, temos o ciclo básico, que traz conhecimentos gerais das Ciências Biológicas e Humanas. Depois, você vai ter acesso às disciplinas voltadas ao ciclo profissionalizante, com temas mais específicos, complexos e práticos. Entre as principais, podemos citar:

  • Ciências Morfofuncionais dos Sistemas Digestório, Endócrino e Renal;
  • Ciências Morfofuncionais dos Sistemas Tegumentar, Locomotor e Reprodutor;
  • Genética;
  • Psicologia Aplicada à Saúde;
  • Ciências Moleculares e Celulares;
  • Formação Integral em Saúde;
  • Práticas Fisioterapêuticas na Atenção Primária;
  • Saúde Coletiva;
  • Ciências Morfofuncionais do Aparelho Locomotor – Membros Inferiores e Coluna Vertebral;
  • Ciências Morfofuncionais do Aparelho Locomotor – Membros Superiores, Cabeça e Tronco;
  • Ciências Morfofuncionais dos Sistemas Imune e Hematológico;
  • Ciências Morfofuncionais dos Sistemas Nervoso e Cardiorrespiratório;
  • Cinesioterapia Geral;
  • Primeiros Socorros;
  • Recursos Terapêuticos Manuais;
  • Prótese e Órtese;
  • Recursos Terapêuticos Bioelétricos/Térmicos/Mecânicos;
  • Recursos Terapêuticos Biohídricos;
  • Fisioterapia Dermatofuncional;
  • Fisioterapia na Saúde do Atleta.

Quais são as modalidades do curso de Fisioterapia?

Para que você tenha um total aproveitamento do curso, a grade curricular da Fisioterapia não permite uma graduação 100% a distância. Por isso, é importante ressaltar que o curso é ofertado em duas modalidades de ensino — Fisioterapia semipresencial e presencial.

A metodologia semipresencial da Unopar é pioneira no Brasil e reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), fazendo com que seja possível uma flexibilidade maior nos estudos. Ela tem todas as vantagens das aulas presenciais, que permitem interação, convivência e prática, mas também oferece encontros online, dando a versatilidade que a rotina moderna pede.

Assim, enquanto estiver no polo, você tem toda a infraestrutura da faculdade de Fisioterapia e, no Ambiente Virtual de Aprendizagem, continua absorvendo conhecimento por meio das Disciplinas Interativas (DIs). As aulas são transmitidas ao vivo por um professor e é possível interagir em tempo real. No entanto, o conteúdo continua disponível, de modo que você possa acessá-lo onde e quando quiser.

Isso quer dizer que, na graduação semipresencial, você vai ter acesso às aulas expositivas, aos laboratórios, às salas multimídia e às bibliotecas. Porém, ainda pode planejar os seus horários semanais de estudo conforme as atividades virtuais. Esse acaba se tornando um enorme diferencial para o mercado de trabalho, já que a maioria das vagas hoje pede esse tipo de domínio das tecnologias.

Fisioterapia é o curso ideal para você?

Agora que já viu como funciona a graduação, é hora de ter certeza de que você se identifica com o perfil da profissão.

O Bacharelado em Fisioterapia é um curso que demanda dedicação e disciplina, uma vez que a rotina de estudos é intensa. Mas também é importante que o você traga uma predisposição em ter prazer ao lidar com pessoas — afinal, o seu trabalho tem esse contato direto e diário com os pacientes e outros profissionais.

Nesse contexto, a paciência, a atenção, a sensibilidade e a resiliência são pontos fortes do graduando, que se estendem para toda a carreira. Você tem essas características? Então, já sai na frente para ser bem-sucedido na profissão!

Enquanto fisioterapeuta, seu maior objetivo é encontrar as melhores saídas e soluções para cada paciente, proporcionando todo o bem-estar possível e promovendo a saúde por meio das intervenções e tratamentos diversos.

Mas você já parou para pensar por que todas essas características são essenciais nessa profissão? A resposta é simples: a Fisioterapia não é um processo imediato.

Os procedimentos costumam ser mais demorados, e nem sempre o resultado surge nos primeiros dias ou meses. O profissional de sucesso tem consciência disso e trabalha para que o seu paciente também colabore — considerando que essa contrapartida é fundamental para bons resultados.

Vamos aprofundar mais um pouco nas características importantes para exercer essa função?

Quais são as habilidades essenciais do Fisioterapeuta?

O que se espera do estudante e do profissional recém-formado, você já sabe. Mas há outras características cruciais para que o Fisioterapeuta tenha uma carreira próspera. Colocando em evidência todo o processo de prevenção, promoção e reabilitação da saúde, confira a seguir quais são as principais habilidades esperadas pela profissão!

Não se esqueça de fazer uma autoavaliação para entender se essa profissão é para você!

Relacionamento interpessoal

Você é sociável e gosta de trabalhar em equipe? O fisioterapeuta precisa ter ou desenvolver uma boa relação interpessoal, ou seja, se relacionar bem com todas as pessoas do seu convívio diário.

Isso vai desde a sua interação com colegas e professores na faculdade até a participação ativa no mercado de trabalho, com outros profissionais e, principalmente, com os seus pacientes.

Inteligência emocional

Trabalhar na área da Fisioterapia significa lidar com problemas diariamente. Afinal, se todo mundo estivesse 100% bem, ninguém procuraria pelos serviços do fisioterapeuta, não é verdade? Nesse sentido, é importante que o profissional saiba gerir as suas emoções, com um controle maior dos seus sentimentos.

A inteligência emocional ajuda na separação da vida pessoal e profissional e, claro, prepara para manter uma postura positiva, ética e assistiva a todos os pacientes –– independentemente da situação ou adversidade apresentada.

Sem falar que essa característica é importante em todos os aspectos da vida, não só na profissão, concorda?

Boa comunicação

Para que tudo isso seja possível, também vale ter uma comunicação mais humanizada e clara possível. Assim, o fisioterapeuta consegue atingir os melhores resultados com os seus pacientes, sendo sempre didático nas explicações e nas instruções dos exercícios, procedimentos e tratamentos.

Também é importante lembrar que as habilidades comunicativas são a base para conquistar as melhores colocações no mercado, com equipes cada vez mais multidisciplinares, por exemplo.

Em certos ambientes de trabalho, você vai precisar dialogar constantemente com seus colegas, supervisores e, até mesmo, familiares de pacientes.

Criatividade

Se você é criativo, é um ótimo sinal! O fisioterapeuta com essa habilidade é capaz de desenvolver melhores procedimentos e intervenções para os seus pacientes. Afinal, as opções hoje são vastas: exercícios funcionais, massagens, acupuntura, tratamentos com calor, com água, entre outras.

Com interesse, conhecimento e essa dose criativa, é possível adaptar exercícios, adequar tratamentos para diferentes realidades e personalizar o atendimento para que a pessoa assistida encontre prazer e esperança na sua recuperação ou reabilitação.

Empreendedorismo

Trabalhando de forma autônoma, contratado ou concursado, um fisioterapeuta deve ter uma visão empreendedora, com disposição para idealizar, coordenar e realizar os seus atendimentos e projetos. Você gostaria de abrir o próprio negócio? Então, é fundamental ter essa dose extra de proatividade, comprometimento e organização — de modo que haja gestão de tempo e de recursos para tirar as ideias do papel.

Somado a isso, o desenvolvimento empreendedor está atrelado à constante busca por conhecimento. Por isso, se você tem essa predisposição para gerenciar suas próprias iniciativas, vai ficar sempre por dentro das tendências, das novas tecnologias relacionadas com a área e das últimas pesquisas lançadas no meio acadêmico e científico.

Disposição física

Um fisioterapeuta atuante precisa estar em dia com o seu próprio corpo, já que estará em constante acompanhamento de seus pacientes. Para isso, é essencial auxiliar as pessoas assistidas com apoio físico, execução de movimentos, demonstrações de alguns exercícios, massagens etc.

Portanto, o profissional deve estar preparado para encarar jornadas de trabalho em pé, com alta utilização dos braços, entre outros aspectos. Assim, resistência, força, postura e flexibilidade são cruciais e até fazem com que ele dê o exemplo. Se não é muito a sua praia, que tal começar a mudar esse hábito?

E então, se identificou com algumas dessas características? É sempre bom lembrar que, se você não tiver alguma delas, é possível desenvolvê-la durante a graduação com a ajuda dos professores e da instituição de ensino. Por isso, não se preocupe! Nenhum profissional nasce pronto, todos evoluem ao longo dos estudos e da carreira.

Como está o mercado atual da Fisioterapia?

Com uma visão maior do curso e do perfil profissional, agora é o momento de saber tudo sobre as principais áreas de atuação da Fisioterapia. O mais importante é que você saiba que são várias as possibilidades de trabalho e especializações, fazendo com que o mercado esteja com constante e alta empregabilidade.

Para entender melhor os impactos do cenário atual na formação do futuro fisioterapeuta, saiba que tivemos uma live especial de Fisioterapia. Com a participação dos acadêmicos Maria Amélia, Fabio da Silva e Daniel Pillmann, ela abordou oportunidades e desafios da carreira. Você pode conferir a gravação completa no vídeo abaixo:

Quem ingressa nessa carreira pode atuar em diferentes espaços e conta com um salário em Fisioterapia de R$ 2.978,84* na média — com uma carga horária de 31 horas semanais e podendo alcançar valores maiores, a depender da região e da especialidade escolhida.

Aqui na Unopar, você já pode unir o curso ao estágio ou ao primeiro emprego, inclusive, por meio do portal Canal Conecta. Esse recurso é exclusivo aos graduandos da nossa faculdade, e oferta as melhores vagas do mercado para que a pessoa pegue o seu diploma e já comece a trabalhar na área.

Outra forma interessante de atuação é por meio dos concursos públicos, que oferecem constantemente vagas em instituições de saúde, como é o caso das Unidades Básicas de Saúde (UBSs), hospitais etc. Se esse é o seu intuito, é só estudar bastante, contar com o auxílio de sites preparatórios, como a LFG, e conquistar sua nomeação. Os alunos da Unopar contam com mais essa vantagem, já que recebem desconto no cursinho preparatório.

Quais são as áreas de atuação para Fisioterapia?

Já falamos dos hospitais, mas é interessante ressaltar que você vai poder trabalhar em vários ambientes, dos públicos aos privados. São clínicas, clubes esportivos, escolas, centros de reabilitação, empresas, academias e, até mesmo, instituições de ensino superior — caso seja do seu interesse ingressar na carreira acadêmica, como docente ou pesquisador.

Outras possibilidades se mostram promissoras atualmente, como é o caso da Fisioterapia Dermatofuncional e da atuação proporcionada pelo crescimento das clínicas de estética. De forma resumida, podemos dizer que o fisioterapeuta encontra espaço em:

  • hospitais e outras instituições de saúde;
  • clínicas;
  • empresas (saúde no ambiente de trabalho);
  • indústria de aparelhos e outros recursos fisioterápicos;
  • serviço home care (atendimento domiciliar);
  • academias e clubes esportivos;
  • consultórios particulares;
  • mercado de estética;
  • pesquisa na área da saúde;
  • docência acadêmica.

O empreendedorismo é uma porta aberta para profissionais formados em Fisioterapia, pois o fisioterapeuta também pode querer montar a sua própria clínica ou consultório. É uma opção que exige bastante dedicação e vontade de aprender assuntos administrativos, já que se trata criar uma empresa do zero.

Quais são as principais especialidades em Fisioterapia?

A sua formação não precisa nem deve parar na graduação de Fisioterapia. A fim de encontrar as melhores colocações no mercado, é importante se dedicar à educação continuada, de forma que você esteja sempre atualizado sobre as tendências e as novidades da sua área. Por isso, é interessante encontrar uma especialidade que você mais se identifica e direcionar o seu foco a ela. Nós indicamos as principais, a seguir.

Fisioterapia do Idoso

A Geriatria e a Gerontologia são segmentos em franco crescimento no Brasil e no mundo, uma vez que a expectativa de vida da população aumentou consideravelmente nas últimas décadas. Por isso, com esse crescimento da parcela idosa, a sociedade precisa aprimorar e fortalecer os seus serviços de saúde, incluindo a Fisioterapia. Umas das principais metas é reduzir as dificuldades motoras causadas pelo processo natural de envelhecimento, por exemplo, entre outras iniciativas.

Fisioterapia Ocupacional

Com a expectativa de vida alta, é natural que passemos mais tempo trabalhando, certo? Nesse sentido, a Fisioterapia também se faz presente no ambiente empresarial, com ginástica laboral e conceitos de ergonomia, para entregar mais qualidade de vida e bem-estar aos trabalhadores.

Essa é uma prática preventiva, de modo que sejam evitados afastamentos desnecessários, por exemplo, ocasionados por questões de saúde — lesões por esforço repetitivo (LER), problemas na coluna e outros males relacionados com a postura e a rotina ocupacional.

Fisioterapia neurofuncional

Esse ramo da Fisioterapia estuda a ligação neural com as demais funções do corpo. Assim, é possível tratar pacientes que tiveram sequelas graves em sua coordenação motora e força muscular. Pessoas que sofreram acidentes vasculares cerebrais (AVCs) são um exemplo das beneficiadas por esse ramo fisioterapêutico.

Fisioterapia da Mulher

Quem se especializa na saúde da mulher entrega às pacientes uma Fisioterapia direcionada aos cuidados necessários do organismo feminino. Vários tratamentos hoje são realizados para disfunções urinárias e sexuais, por exemplo, além das intervenções fisioterápicas que auxiliam no fortalecimento da região pélvica, principalmente para gestantes que desejam vivenciar partos naturais mais humanizados.

Fisioterapia respiratória em UTIs

Vários pacientes internados em unidades de terapia intensiva (UTIs) se veem em uma situação de repouso constante, que retira a movimentação e a força natural do organismo. Assim, o fisioterapeuta intervém junto a uma equipe multidisciplinar para realizar essa reabilitação, além de atuar em casos específicos, como em doenças relacionadas com o aparelho respiratório.

O profissional lida nesse ambiente com suporte respiratório, monitoramento e ventilação mecânica. São aplicados diversos procedimentos que possam minimizar o quadro grave do paciente, auxiliando-o a retornar, aos poucos, à vida normal sem sequelas.

Fisioterapia Dermatofuncional

Fisioterapia Dermatofuncional é uma área recente no mercado, mais voltada à estética e intimamente ligada à Dermatologia médica. O profissional que escolhe esse segmento é responsável por realizar terapias focadas na melhoria estética de tecidos — pele, unha, cabelo e pelo. É possível reduzir gorduras localizadas e agir em estrias, cicatrizes, flacidez e outros problemas que afetam a autoestima e, em alguns casos, até a saúde física e mental.

Fisioterapia Esportiva

Ao contrário da anterior, a Fisioterapia Esportiva é uma área de atuação bastante tradicional. Ela está presente em centros esportivos, clubes e academias, para que atletas profissionais ou amadores realizem suas atividades físicas sem comprometimento motor, muscular ou funcional.

Fisioterapia em Acupuntura

Muitos profissionais têm apostado na Medicina chinesa tradicional para otimizar as práticas fisioterapêuticas. Uma delas é a aplicação da acupuntura, um procedimento que trata desde dores até depressão, com a inserção de agulhas finas em pontos específicos do corpo do paciente.

Fisioterapia Traumato-Ortopédica

Outro segmento tradicional é o que acompanha e trata quaisquer doenças, traumatismos ou lesões ortopédicas. Esses fisioterapeutas são altamente recomendados por médicos da Ortopedia, a fim de darem um tratamento prolongado e adequado a pacientes que tiveram algum tipo de acidente ou trauma na sua estrutura óssea.

Pilates

Uma das maiores tendências na promoção de saúde e bem-estar é o Pilates. E nada melhor do que um fisioterapeuta para aplicar essa prática. Esse método de controle muscular traz inúmeros benefícios, sendo considerado não só um tratamento, mas uma atividade física preventiva e de fortalecimento, que protege o corpo e a mente de diversos males.

Além de todas as especialidades mencionadas, ainda podemos citar a Fisioterapia Cardiovascular, a Fisioterapia Pericial, a Fisioterapia do Sono e a Fisioterapia Hematológica, por exemplo. A cada dia são feitos novos estudos e encontrados mais meios de promover a saúde delimitando conhecimentos e unindo-os a outras áreas da ciência.

📌 Saiba qual área de atuação da Fisioterapia mais combina com você! Faça o nosso teste e descubra 🙂

Outro ponto importante é que as políticas públicas de saúde também têm seguido esse progresso, dando à população mais caminhos para atingir a qualidade de vida ideal. Por isso, a Fisioterapia é uma profissão em constante ascensão, com mudanças contínuas em seus conceitos e aprimoramentos nas práticas.

O fisioterapeuta é um médico?

O fisioterapeuta não pode praticar qualquer ação que não esteja regulamentada pelo COFFITO (Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional), órgão responsável pela regulamentação dessa profissão. Isso envolve não realizar tratamentos e especificações regulamentadas por órgãos de outros profissionais da saúde, como médicos e enfermeiros.

Então, podemos dizer que o fisioterapeuta não é um médico. Ambos os profissionais compartilham um conhecimento vasto sobre anatomia e fisiologia, devendo atuar juntos para a recuperação dos pacientes.

Como é o dia a dia do fisioterapeuta?

No dia 13 de outubro, comemora-se o dia do Fisioterapeuta e do Terapeuta Ocupacional, profissional que muda a vida das pessoas para melhor. Afinal, um tratamento corporal afeta diretamente a autoestima e disposição de um paciente, que não precisa mais lidar com dores musculares e recupera a sua qualidade de vida.

Os fisioterapeutas precisam lidar diariamente com pacientes em diferentes situações e que exigem tratamentos às vezes muito específicos. Veja, logo abaixo, algumas atividades comuns realizadas pelo fisioterapeuta durante o seu expediente.

Diagnóstico

O Diagnóstico Fisioterapêutico constitui procedimentos realizados pelo fisioterapeuta para identificar o distúrbio de órgãos e sistemas do corpo, além de realizar uma avaliação detalhada da vida do paciente para traçar um plano de tratamento e garantir sua reabilitação.

Cada profissional de saúde elabora o diagnóstico de seus pacientes de acordo com as avaliações que achar necessárias. Essa atividade de rotina é feita em um espaço com privacidade, boa iluminação, silêncio e ventilação, que pode ser consultórios ou enfermarias de entidades públicas ou privadas.

Acompanhamento

Durante as sessões, o fisioterapeuta coloca em prática diversos procedimentos para melhorar o quadro geral de saúde do paciente. O acompanhamento é feito pela ficha de avaliação corporal e todos os registros da evolução do quadro. Assim, o profissional consegue acompanhar de perto e garantir a execução correta de cada movimento.

Como comentamos acima, é normal que os fisioterapeutas lidem com pacientes que precisem de diferentes tipos de reabilitação. Por isso, a evolução do acompanhamento varia bastante. Alguns casos comuns: problemas posturais, recuperação de cirurgias, tratamento de fraturas e luxações, necessidade de fortalecimento muscular, paralisias e acidentes.

De modo geral, quando há uma melhora na situação do paciente, ele pode dar continuidade às atividades de rotina –– mas mantendo retornos regulares para uma reavaliação do seu estado, adequação da terapia e, quando a recuperação está em um estágio já avançado, a possível alta.

Atuação particular

Muitos fisioterapeutas prestam seus serviços a partir de consultorias particulares para pessoas jurídicas dentro de sua área de competência. As regras que regulamentam a atuação particular são as mesmas da atuação em clínicas e consultórios.

Para que o fisioterapeuta chegue ao valor ideal para cobrar por cada sessão, geralmente, ele considera os preços dos seus concorrentes da região, os custos variáveis e fixos de trabalho e as recomendações da COFFITO.

Todo ano, o Conselho elabora uma tabela dos preços de honorários dos fisioterapeutas para que eles tenham uma base de quanto podem cobrar por cada sessão: o Referencial Nacional de Procedimentos Fisioterapêuticos (RNPF).

Os valores apontados no RNPF não precisam ser seguidos à risca por todos os fisioterapeutas. Eles servem de norte para uma definição ética de quanto cobrar em cada sessão de fisioterapia. Por isso, cabe a cada profissional analisar sua realidade de trabalho e estipular a quantia mais justa para os seus serviços.

Atuação em concurso

Os formados em Fisioterapia que desejam prestar concursos na área encontram um leque de oportunidades. São abertas vagas para nível municipal, estadual, federal e Forças Armadas (Aeronáutica, Exército e Marinha). As Prefeituras, por exemplo, são um dos órgãos que mais contratam profissionais da Fisioterapia por meio de provas anuais. As vagas costumam ser ofertadas pelas Secretarias Municipais de Saúde.

As vagas de nível estadual também são grandes oportunidades para quem deseja atuar em hospitais estaduais, centros clínicos, ambulatórios e unidades de atenção básica à saúde. Contratações de emergência de fisioterapeutas, médicos, enfermeiros e técnicos costumam ser frequentes.

Atuação em ações de voluntariado

O trabalho voluntário tem sua importância cada vez mais reconhecida pela sociedade, e os profissionais de saúde desempenham papel central nesse tipo de atitude. Os serviços de fisioterapia são úteis para a melhoria da qualidade de vida de todos. Por isso, o profissional pode ter a experiência com ações voluntárias antes mesmo de se formar.

Além de aumentar a experiência dos fisioterapeutas, trabalhos voluntários podem gerar um grande diferencial para o perfil profissional. As empresas valorizam a proatividade e a capacidade de trabalho em equipe de pessoas que já passaram por alguma experiência de voluntariado.

Invista em seu futuro!

Se você chegou até aqui, tem tudo que precisa para definir se Fisioterapia será realmente o seu curso de nível superior. Como todos os estudantes de saúde, o futuro fisioterapeuta precisa desenvolver habilidades de cuidado e atenção aos pacientes, além de adquirir todo o conhecimento teórico que envolve anatomia, fisiologia e outros assuntos.

Gostou de conhecer mais sobre o curso e a área de atuação do fisioterapeuta e decidiu investir nessa promissora carreira? Então, veja quais são as formas de ingresso na Unopar para fazer sua inscrição e iniciar já a construção do seu sonho profissional!

*Sujeito a alterações

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.4 / 5. Número de votos: 20

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.