Engenheiro elétrico ou eletricista: qual você quer se tornar?

engenheiros elétricos

Quando temos uma certa tendência por alguma área, é natural que procuremos mais informações sobre as profissões relacionadas, não é mesmo? Se você gosta de cursos de Exatas, por exemplo, já deve ter se perguntado se daria um bom engenheiro elétrico ou eletricista.

Essas duas carreiras podem ter atividades semelhantes, mas é importante entender as diferenças entre elas para que não haja arrependimentos lá na frente. Afinal, por mais que ambas tenham boa empregabilidade, a formação acadêmica sempre garante os melhores salários.

Ficou com interesse sobre o assunto? Neste post, vamos explicar melhor o que faz cada profissional, o seu campo de atuação, a média salarial, entre outros detalhes. Confira!

O que faz um engenheiro elétrico?

Quem tem o curso de Engenharia Elétrica se forma engenheiro elétrico. Esse profissional é o responsável por projetar, analisar e executar sistemas, serviços e outros produtos de elétrica. Portanto, ele trabalha com instalações elétricas, controle e automação, eletromagnetismo, biomédica, programação, microeletrônica, telecomunicações etc.

O engenheiro elétrico é parte importante do desenvolvimento da sociedade e do crescimento econômico de um país. Afinal, ele está atrelado aos diversos projetos que visam ao avanço e às melhorias de inúmeros setores — inclusive do mercado e da indústria. Ele também trabalha muito em equipe e, até mesmo, lidera times que buscam resultados desafiadores.

Mercado de trabalho

As possibilidades de atuação de um engenheiro elétrico são várias, sobretudo por causa da alta demanda desse profissional em tudo o que envolve eletricidade e eletrônica: dois fatores que estão cada vez mais presentes em todas as instâncias e no dia a dia de todos.

Além de criar e avaliar projetos, esse engenheiro também elabora vistorias e emite pareceres e relatórios sobre o que lhe compete em relação à elétrica. É mais comum também que ele faça propostas criativas e sustentáveis ao projetar, instalar e operar tanto sistemas quanto equipamentos ou dispositivos elétricos e eletrônicos.

Dessa forma, a carreira em Engenharia Elétrica abrange indústrias de diferentes portes e setores, distribuidoras de energia, telecomunicações, órgãos públicos (regulares do sistema elétrico utilizado no país), centros de pesquisa e até empresas de consultoria. Essa demanda resulta ótimos rendimentos — um engenheiro elétrico ganha uma média salarial de R$ 8.067,83*, com um teto de R$ 15.878,66*.

O que faz um eletricista?

Por mais que tenha uma semelhança muito grande em relação à área de atuação, o eletricista apresenta algumas características que o diferem do engenheiro elétrico. Ele também é responsável pela instalação, vistoria e operação de projetos elétricos, principalmente de um local específico, como uma residência, condomínio ou estabelecimento. Contudo, tem uma atuação um pouco limitada.

O eletricista é requisitado para realizar reparos em fiações, sistemas, aparelhos elétricos e eletrônicos. Apesar de haver empresas especializadas nesse tipo de trabalho, muitos profissionais costumam atuar de forma autônoma — e também precisam ter habilidades de negociar custos, elaborar orçamentos e estipular os melhores valores que atendam às necessidades dos clientes.

Mercado de trabalho

Em alguns casos, esse profissional também deve interpretar projetos — aqueles elaborados pelos engenheiros elétricos — a fim de colocá-los em funcionamento. Assim, ele conta com 3 principais campos de atuação: o residencial, o industrial e o predial.

Ele vai executar instalações, vistorias, fazer manutenção preventiva (ou corretiva e preditiva) e elaborar pequenos projetos e propostas comerciais. A sua faixa salarial também é interessante, apesar de não chegar aos patamares da Engenharia Elétrica. Um eletricista ganha hoje em torno de R$ 2.084,32* e tem um teto salarial de R$ 3.705,23*.

Por que o diploma faz tanta diferença?

Você deve ter notado que, apesar de semelhantes, as profissões do engenheiro elétrico e do eletricista têm remunerações bem diferentes. Daí a importância da faculdade na carreira de quem deseja trabalhar nessa área!

O mercado está cada vez mais exigente em relação a isso, uma vez que as melhores vagas são bastante segmentadas e dependem de uma qualificação devidamente comprovada. O diploma do Bacharelado em Engenharia Elétrica, então, faz toda diferença na hora de disputar uma colocação de destaque e com bons salários, como vimos.

Qual das duas opções escolher?

É muito difícil trazer uma fórmula pronta e exata quando o assunto é carreira, porque cada pessoa tem suas próprias características, objetivos e visão de mundo. Por mais que essa seja uma área banhada em cálculos e números, vamos ficar devendo essa!

Se você gosta muito de elétrica, mas ainda não se decidiu entre engenheiro elétrico ou eletricista, talvez seja uma boa ideia fazer uma autorreflexão. Se preciso, busque ajuda profissional para descobrir suas reais intenções e metas para o futuro.

Um eletricista tem hoje uma alta empregabilidade, principalmente porque a sociedade depende bastante de serviços elétricos — já que estamos conectados e tecnológicos. É uma profissão que depende de qualificação, porém, um curso técnico é mais rápido e exige menos investimento (de tempo e dinheiro).

Por outro lado, se você deseja ter uma remuneração melhor e empregos robustos e desafiadores, a faculdade de Engenharia Elétrica abre boas portas. Afinal, com uma duração de 5 anos, terá mais conhecimento adquirido para atuar nas diversas áreas que citamos. Aqui na Unopar, ofertamos as modalidades de ensino semipresencial para essa graduação, além da presencial, dando flexibilidade aos seus estudos.

Incentivamos que nossos alunos se candidatem em programas de trainee em Engenharia Elétrica, para ingressar no mercado de trabalho ainda na faculdade e desenvolver sua experiência profissional antes mesmo de receber o diploma. Quando isso acontecer, eles podem até ser efetivados ou conseguirem cargos e colocações melhores.

A formação para ambas as áreas é fundamental, concorda? Independentemente do que você escolher, engenheiro elétrico ou eletricista, terá uma carreira de sucesso se abraçar o que faz com dedicação e paixão! Aqui na Unopar, você pode estudar o que gosta e conquistar vagas do mercado. O Canal Conecta, exclusivo para nossos alunos, ainda pode ajudar nessa busca, ligando você a oportunidades imperdíveis.

E aí, conseguiu se decidir entre engenheiro elétrico ou eletricista? Se deseja cursar a faculdade para ter voos maiores, não deixe de se inscrever no nosso vestibular e começar o quanto antes!

* Sujeito a alteração

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.