Fisioterapia Esportiva: entenda o que é e por que está em alta

o que é fisioterapia esportiva

Você já pensou em fazer o curso de Fisioterapia e se tornar um fisioterapeuta de sucesso? Não atua na área, mas tem interesse pelo assunto? Então, este post trará informações sobre um tema muito importante: a Fisioterapia Esportiva. Essa especialização já é uma realidade no exterior. Em 2014, por exemplo, a média salarial anual para a carreira era de $ 82.000,00*. Pouco a pouco, ela está começando a criar raízes no Brasil.

E não é para menos, não é mesmo? O esporte é um tema extremamente importante no país. Algumas modalidades, como o futebol, são tidas como verdadeiros patrimônios culturais de nossa sociedade. Por isso, quem optar por essa especialização tem tudo para se dar bem por aqui, obtendo muito sucesso profissional.

Pensando nisso, preparamos um artigo que mostrará algumas das principais características dessa área da Fisioterapia, explicando suas particularidades e as razões para o seu crescimento recente no país. Boa leitura!

O que é Fisioterapia Esportiva?

Antes de falarmos os detalhes sobre essa carreira, que tal conversarmos sobre o conceito básico dessa especialização? Esse é um campo possível apenas para as pessoas que concluíram o curso de Fisioterapia (que pode, inclusive, ser feito na modalidade EAD!).

O principal objetivo da Fisioterapia Esportiva é cuidar do atleta. Aqui, entende-se qualquer pessoa que pratique algum tipo de esporte ou atividade física com frequência, independentemente de suas aspirações referentes a isso serem profissionais ou não. Por isso, os amadores também se beneficiam com as sessões junto a esse profissional.

O que faz um fisioterapeuta esportivo?

O fisioterapeuta esportivo é o profissional indicado, como mencionado, para lidar com os atletas profissionais ou amadores. Por isso, em suas atribuições, estão a prevenção de lesões e a reabilitação desses indivíduos após qualquer tipo de ocorrência relacionada (ou não) com o esporte.

Além disso, o fisioterapeuta também tem a função de manter os cuidados com os atletas, garantindo que eles estejam aptos a trabalhar com performance total em suas atividades esportivas. Esse profissional atua, muitas vezes, junto a pessoas de outras áreas, como a Educação Física.

Antes de iniciar a carreira em Fisioterapia Esportiva, é bom saber que esse ramo exige um trabalho constante. Isso envolve viagens para acompanhar treinos em finais de semana e campeonatos para auxiliar na recuperação dos atletas, o que gera longas horas de trabalho.

Quanto ganha um fisioterapeuta esportivo?

Essa é considerada uma especialidade promissora, que está em grande crescimento. Em relação à remuneração, sabia que é um dos campos com os melhores salários? Para você ter ideia, o salário em Fisioterapia Esportiva é de R$ 2.762,02* para uma jornada de trabalho de 36 horas semanais.

A faixa salarial fica entre R$ 2.500,00* e o teto pode chegar a R$ 5.635,52* — excelente, não é mesmo? As cidades com as melhores remunerações são:

  • Rio de Janeiro: R$ 5.426,55*;
  • Belo Horizonte: R$ 4.597,97*;
  • Itu: R$ 3.949,00*;
  • Curitiba: R$ 3.812,51*.

Já os melhores salários por tipo de empresa são:

  • atividades de associações de defesa de direitos sociais: R$ 4.296,34*;
  • treinamento em desenvolvimento profissional e gerencial: R$ 4.142,60*;
  • atividades de organizações associativas ligadas à cultura e à arte: R$ 3.500,00*;
  • serviços combinados de escritório e apoio administrativo: R$ 3.202,08*.

É importante lembrar que a possibilidade de crescimento dentro da área é grande, tornando possível se valorizar profissionalmente e aumentar os ganhos ao fazer uma especialização. Assim, você consegue encontrar várias oportunidades de emprego, almejando cargos mais altos.

Quais fatores levaram o crescimento da Fisioterapia Esportiva?

Certo, agora já conhecemos algumas características sobre essa área da carreira em Fisioterapia! Chegou o momento de analisarmos algumas razões que podem justificar o crescimento desse campo atualmente em nosso país. Confira!

Crescimento dos eventos esportivos

Por muitos anos, o maior evento esportivo do Brasil foi o futebol. Ainda que isso permaneça uma realidade, hoje em di o interesse da população cresceu em relação a outras modalidades de esporte, como o vôlei, a natação e automobilismo.

Isso faz com que pessoas diferentes sintam-se motivadas a adentrar nesse universo, já que as suas demandas são atendidas com muito mais facilidade. Dessa forma, o número de atletas ou de interessados no tema no país tende a continuar subindo.

Inclusão de deficientes no cenário dos esportes

Outra razão que explica o aumento da demanda de profissionais da Fisioterapia Esportiva no país é a inclusão, ainda que gradual, de deficientes no mundo do esporte. Na Paraolimpíada sediada no Rio de Janeiro, em 2016, o Brasil chegou ao 13º lugar no ranking geral, o que nos deixou como potência paraolímpica.

Essa é, sem dúvidas, apenas a porta de entrada. Outras pessoas poderão, finalmente, interessar-se pelo tema e procurar o apoio profissional necessário para que o dia a dia na prática esportiva seja muito mais proveitoso e seguro.

Maior participação feminina nos esportes

As mulheres também têm, pouco a pouco, ocupado os seus lugares no mundo esportivo. Em 2019, por exemplo, a Copa do Mundo de Futebol Feminino foi televisionada em emissoras abertas pela primeira vez na história, elevando a audiência dos canais envolvidos.

Assim, meninas e mulheres passam a perceber que há, sim, um espaço dedicado a elas no esporte. Isso faz com que a demanda por um profissional responsável pelos seus cuidados também cresça.

Teste Vocacional Rápido

Maior conscientização sobre a importância das práticas esportivas

Somos, infelizmente, uma nação sedentária. O sedentarismo é um problema de ordem mundial que é acompanhado por uma série de problemas de saúde, que vão desde a obesidade até distúrbios cardíacos.

Por isso, passou a existir uma iniciativa global muito mais forte de incentivo à prática de atividades físicas e, claro, ao esporte. Isso fez crescer o número de praticantes, de acordo com dados levantados pelo Ministério da Saúde e publicados no Jornal da USP em 2019.

Maior preocupação, por parte dos atletas, com a própria saúde

Caminhando ao lado do incentivo maior à prática de esportes, a preocupação de atletas amadores com a sua saúde também cresceu. Por isso, é muito mais comum encontrar pessoas que fazem atividades físicas por “hobby”, mas com a mesma dedicação e responsabilidade dos profissionais.

Sendo assim, essa é mais uma razão para justificarmos o aumento pela demanda desse tipo de profissional no Brasil atual. Interessante, não é mesmo? Por isso, tudo indica que a média salarial da profissão se amplie nos próximos anos.

Como atuar na Fisioterapia Esportiva?

A atuação na Fisioterapia Esportiva inicia-se com a conclusão do curso de Fisioterapia. Os profissionais devem ter conhecimentos nas áreas de Fisiologia do Exercício, Terapia Manual, Traumatologia e Ortopedia. Veja, a seguir, os principais pontos que devem ser considerados por quem deseja se tornar um bom fisioterapeuta esportivo.

Perfil profissional

O perfil do estudante de Fisioterapia é uma das principais características que devem ser analisadas no momento de optar pela área. O fisioterapeuta deve gostar do contato com as pessoas, ter boa relação interpessoal e carisma. Além disso, desenvolver afinidade com disciplinas do ramo das Ciências Biológicas e da Saúde é um passo para encarar a profissão com maior tranquilidade.

Os profissionais devem ser pessoas criativas e dinâmicas, sempre dispostas a criar soluções e a ajudar os variados pacientes e suas peculiaridades.

Áreas de atuação

O fisioterapeuta esportivo é responsável pela recuperação das pessoas. Para alcançar esse foco, existem vários campos em que os profissionais podem atuar, auxiliando no tratamento. As principais áreas da Fisioterapia Esportiva são:

  • Dinamometria;
  • Biomecânica;
  • Propriocepção;
  • Fisiologia e Prevenção;
  • Fisiologia do Exercício;
  • Lesões de Ligamento Cruzado Anterior.

O atendimento aos pacientes é individual e de acordo com as necessidades de cada um. Também é necessário entender que cada esporte apresenta determinado impacto no organismo, o que influencia o tratamento.

Conhecimentos técnicos

Os profissionais do ramo devem ser dotados de muitos conhecimentos técnicos essenciais em matérias complexas. Elas vão desde a Fisiologia e Anatomia Humana, Biomecânica e Cinesiologia até a abordagem terapêutica de lesões e traumas oriundos dos exercícios físicos.

Por esse motivo, uma das principais qualidades para atuar na área é não desistir diante das dificuldades e ter hábitos saudáveis de estudos. É necessário bastante empenho para trabalhar em altos níveis e organizações a fim de atingir as metas. Além disso, oferecer o melhor para os pacientes e agir com ética também é muito importante.

Graduação de qualidade

Uma ótima oportunidade (que vale igualmente para a área de Educação Física, também mencionada ao longo de nossa conversa) é fazer uma Fisioterapia EAD. Aqui na Unopar, o curso é feito no semipresencial, modalidade a distância com atividades presenciais, que traz uma série de benefícios para o estudante.

A Fisioterapia do esporte é uma área acessada com uma especialização, que pode ser feita também na forma de pós-graduação. O mercado de trabalho está em busca de profissionais que sejam atualizados e que encontrem formas de aprimorar o desempenho no ambiente corporativo.

Ao se especializar, você aproveita todas as vantagens, como a valorização e o reconhecimento por parte dos recrutadores e do mercado. Para isso, é fundamental uma preparação de qualidade durante a graduação. Sendo assim, a escolha da faculdade ideal para iniciar a carreira é algo extremamente importante!

Portanto, conheça a estrutura da instituição e analise o corpo docente. Aqui na Unopar, você encontrará infraestrutura completa, com salas modernas e laboratórios equipados para a realização de aulas práticas.

Não deixe de investir em sua carreira!

E aí, gostou de conhecer um pouco mais sobre o universo da Fisioterapia Esportiva? Essa é uma área que, com certeza, tem tudo para continuar se ampliando consideravelmente nos próximos anos. Por isso, ela pode ser um ótimo investimento para a carreira, com grandes possibilidades de crescimento profissional.

Gostou deste post e quer estudar Fisioterapia em uma instituição de ensino renomada e reconhecida no mercado? Então, inscreva-se no vestibular Unopar e saia na frente!

*Study, valores sujeitos a alterações

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 9

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Mudança de carreira: o guia prático para dar os primeiros passos

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Skip to content