Veja as principais áreas da Fisioterapia e saiba qual escolher

fisioterapia ead

As áreas da Fisioterapia são fundamentais para a realização e evolução dos tratamentos fisioterapêuticos, auxiliando os pacientes na recuperação de diferentes problemas. No curso de Fisioterapia, que dura 5 anos, são formados profissionais que podem prevenir e tratar lesões causadas por vícios de postura, por acidentes e por problemas genéticos.

Neste post, vamos explicar em mais detalhes como funcionam as principais áreas de atuação em Fisioterapia. Mas antes explicamos melhor como é a graduação, para qual perfil de aluno o curso é destinado e o que faz um fisioterapeuta. Confira e tire suas dúvidas!

O que faz um fisioterapeuta?

Ser fisioterapeuta é o emprego dos sonhos de muitas pessoas. O profissional da área realiza um atendimento por meio do diagnóstico fisioterapêutico. Ele interpreta e analisa laudos e exames, tendo uma visão ampla de como está a saúde de um paciente, além de constatar alguma lesão.

O profissional também verifica os movimentos, se a pessoa sente dor ou tem alguma dificuldade motora. Por meio do diagnóstico, o fisioterapeuta indica o melhor tratamento a ser feito. O tipo pode variar de acordo com a condição do paciente e a lesão que deverá ser tratada:

  • exercício na água;
  • tratamento à base de calor e frio;
  • exercício físico;
  • aplicação de massagem.

A primeira parte do tratamento é feita com a presença do fisioterapeuta, que deve acompanhar e orientar cada movimento e exercício. Uma próxima fase consiste em exercícios que a pessoa fará sozinha, em seu lar. Nessa situação, o profissional deve ensinar os movimentos e orientar a força e a frequência que necessitam ser aplicada em cada um.

O fisioterapeuta deve reavaliar o paciente regularmente para identificar a melhora em seu quadro de saúde e regular o tratamento. De modo geral, ele realiza uma ficha de avaliação corporal, na qual anota o histórico familiar de doenças, as queixas de dor, os hábitos e os dados pessoais.

Quais são as principais áreas da Fisioterapia?

Assim como em outras profissões da área da saúde, a Fisioterapia apresenta diversas possibilidades de especialização para os recém-formados, que saem do curso como “generalistas”.

Isso significa que os graduados conseguem elaborar diagnóstico, interpretar exames, avaliar aspectos físico-funcionais do paciente, entre outras atribuições relacionadas aos casos mais gerais de recuperação de traumas. Depois da graduação, existe a possibilidade de se especializar em uma das áreas da Fisioterapia.

Nós da Unopar explicamos as áreas mais promissoras aqui. Todas elas são especialidades reconhecidas pelo COFFITO (Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional). Vamos conhecê-las?

Fisioterapia desportiva

A Fisioterapia desportiva tem como foco o atendimento aos atletas. É uma área que atua tanto no tratamento quanto na prevenção de lesões, tudo para deixar o esportista em sua melhor forma para que ele alcance bons resultados na modalidade que pratica.

Essa área é essencial para o atleta competitivo em diversos aspectos, principalmente no ganho de:

  • resistência;
  • potência;
  • força muscular;
  • flexibilidade;
  • equilíbrio;
  • propriocepção.

Após lesões, das mais leves às mais graves, o atleta recorre a um profissional de Fisioterapia desportiva para ter início ao seu tratamento de reabilitação. As lesões mais comuns que ocorrem e que podem ser tratadas são:

  • luxações;
  • torções;
  • tendinites;
  • lesão em ligamento;
  • fraturas;
  • distensões;
  • contusões.

Em geral, as sessões são planejadas individualmente, considerando as características de cada pessoa.

Fisioterapia cardiovascular

A Fisioterapia cardiovascular trabalha com intervenções para a prevenção de doenças cardíacas com o intuito de tratar e prevenir, além de melhorar o bem-estar e a qualidade de vida geral dos pacientes. A reabilitação cardiovascular deve ter início ainda dentro do hospital, visando à melhoria e à recuperação da pessoa.

O programa de reabilitação é dividido em 4 fases. A primeira e a segunda consistem em atividade de baixa intensidade e devem ser orientadas pelo fisioterapeuta. Na terceira fase, o exercício é feito fora do ambiente hospitalar para evitar novos episódios de acometimento cardiovascular.

A quarta etapa é caracterizada por realizar automonitoramento em um ambiente externo. A atuação do fisioterapeuta está focada principalmente nos aspectos físicos da recuperação, intensificando o funcionamento cardiovascular.

Fisioterapia do trabalho

Essa área da Fisioterapia tem por objetivo manter e prevenir a saúde do trabalhador. O fisioterapeuta precisa conhecer as atividades que são desempenhadas pelos funcionários para orientá-los sobre a postura mais adequada em cada ocupação.

Dentro da empresa, o fisioterapeuta cria um planejamento de ginástica laboral e realiza os exercícios junto aos trabalhadores. Além disso, está apto a fazer treinamentos e palestras sobre prevenção de doenças e sobre postura. Também é possível participar de exames admissionais, demissionais e de acompanhamento.

O fisioterapeuta do trabalho pode elaborar laudos ergonômicos e propor melhorias e adaptações para que o ambiente de trabalho siga as normas propostas e esteja apropriado para receber novos trabalhadores.

Fisioterapia neurológica

Em muitos casos, algumas deficiências, como dificuldade de cognição e de locomoção, são ocasionadas por lesões no cérebro, que podem alterar o sistema nervoso. É nesse tipo que a Fisioterapia neurológica realiza a intervenção. Portanto, é muito importante que o profissional dessa área tenha um diferencial competitivo e conheça as características e as funções cerebrais.

Em casos de pessoas com deficiência, o fisioterapeuta atua minimizando o impacto das limitações no cotidiano, explorando a sua autonomia e sua potencialidade. Em algumas situações, a Fisioterapia neurológica, se tiver início assim que a lesão cerebral é identificada, pode reverter o quadro.

As pessoas que recorrem a esse fisioterapeuta são aquelas que:

  • tiveram traumatismo craniano;
  • sofreram um AVC;
  • sofrem com o mal de Parkinson e de Alzheimer.

Para tratar os pacientes, o profissional explora a capacidade que os neurônios saudáveis têm de se responsabilizar pela função daqueles que foram lesionados.

Acupuntura

A acupuntura é uma técnica de Medicina tradicional chinesa que busca pela harmonia entre a mente e o corpo. As doenças são consideradas uma quebra desse equilíbrio, que essa área chega para restaurar.

Teste Vocacional Rápido

O procedimento consiste em aplicar agulhas em pontos específicos do corpo, que estão relacionados com os órgãos. Por buscar harmonia, a técnica tem se tornada uma aliada dos tratamentos fisioterápicos. Isso porque o estímulo aos músculos e aos órgãos é um ponto em comum entre a Fisioterapia e a acupuntura.

Fisioterapia dermatofuncional

A Fisioterapia dermatofuncional, também chamada de Fisioterapia estética, lida com os tratamentos, cuidados e procedimentos para a recuperação e prevenção de danos causados à pele. É uma área que tem grande adesão de novos profissionais da saúde, que querem crescer em um mercado com grande oferta de oportunidades

O fisioterapeuta dermatofuncional recomenda tratamentos de pele integrados a outras áreas da Medicina. Os tipos de casos que chegam até esse profissional são os mais variados, como gordura localizada, flacidez na pele, obesidade, cicatrizes, estrias e fibroedemas.

Vale lembrar que a Dermatoterapia Funcional é uma das especializações da Fisioterapia tradicional. Então, se você gostaria de construir uma carreira como fisioterapeuta dermatofuncional, é necessário que comece na graduação para, então, fazer uma pós-graduação na área.

Fisioterapia em Quiropraxia

A Quiropraxia é uma especialidade da Fisioterapia que estuda os recursos quiropráxicos usados na avaliação, no diagnóstico, no tratamento e na prevenção de desordens do sistema músculoesquelético, que afetam a função da saúde em geral.

O quiropráxico, ou fisioterapeuta quiropraxista, busca a promoção da saúde por meio de técnicas de terapia manual, orientação postural e exercícios. Dessa forma, os pacientes apresentam uma diminuição de dor e tensão nas regiões mais afetadas, garantindo a restauração do movimento corporal adequado.

Outras técnicas e recursos fisioterapêuticos podem ser agregados à Fisioterapia Quiropráxica, potencializando os resultados.

Para qual perfil o curso é destinado?

É parte importante da pesquisa sobre o curso de Fisioterapia entender as habilidades que formam o perfil do futuro fisioterapeuta. Muitas delas são desenvolvidas na própria graduação, durante as aulas práticas e na experiência adquirida nos estágios obrigatórios.

Facilidade para relações interpessoais

O aluno de Fisioterapia deve gostar, acima de tudo, do contato com outras pessoas, já que cuidar dos pacientes está no centro da sua formação e da sua futura carreira. Facilidade para relações interpessoais e boa dose de carisma também ajudam bastante na formação de um profissional comprometido.

É normal que os fisioterapeutas precisem lidar com pacientes desmotivados no dia a dia de tralho. São pessoas que correm o risco de abandonar o tratamento, e cabe aos profissionais saber como motivá-las para a recuperação continuar sendo eficiente.

Proatividade

Desde os primeiros estágios até o dia a dia de trabalho, o fisioterapeuta trata diversos tipos de pacientes com diferentes problemas, o que demanda boa resolutividade e disposição para saber como lidar com particularidades. Então, proatividade é outra característica que não pode faltar no perfil do aluno de Fisioterapia.

Afinidade com os assuntos da área de Saúde

Ter uma afinidade com Genética, Anatomia e outros assuntos da área de Saúde é um passo importante para encarar os 5 anos de Fisioterapia. Assim, o aluno consegue aproveitar o curso e tirar o melhor do que é oferecido durante o tempo de formação. Conhecendo a grade curricular de Fisioterapia, já é possível saber o que esperar.

Como está o mercado de trabalho para Fisioterapia?

A média salarial do fisioterapeuta no Brasil é R$ 2.773*. O mercado de trabalho para quem atua no ramo é bastante concorrido, tendo em vista o número de profissionais ativos. Em uma retrospectiva feita pelo COFFITO, eram 240 mil fisioterapeutas no Brasil em 2018, quase 30 mil profissionais a mais em comparação a 2016.

Em 2020, o MEC autorizou a antecipar a formatura de profissionais de Medicina, Enfermagem, Farmácia, Odontologia e Fisioterapia, em decorrência da situação dos hospitais durante a pandemia. É um cenário que demanda uma formação de qualidade dos profissionais para que conquistem diferenciais importantes em seleções de emprego.

Nos últimos anos, o que vem acontecendo é uma expansão das áreas de atuação para os profissionais de Fisioterapia para evitar sinais de “saturação” do mercado. Isso acontece quando há muitos profissionais para poucas vagas.

Além disso, a atuação de profissionais autônomos, que decidem oferecer seus serviços por conta própria, é cada vez mais expressiva. Muitas vezes, eles cuidam de forma preventiva dos pacientes, em vez de se concentrarem no prognóstico.

A tendência é que o papel do fisioterapeuta na sociedade passe por algumas mudanças. Espera-se que um paciente não vá ao consultório apenas para saber como tratar uma dor na lombar, mas faça a consulta com antecedência para evitar esse e outros problemas. Dessa forma, a atuação do profissional ganha ainda mais importância.

Uma ótima maneira de estar em dia com as tendências de Fisioterapia é investir em uma faculdade que se preocupa com a formação do aluno para o mercado de trabalho. Na Unopar, você pode conquistar o primeiro emprego e um estágio por meio do portal Canal Conecta. Trata-se de um benefício exclusivo aos graduandos da nossa faculdade. No portal, o aluno encontra as melhores vagas do mercado para começar a trabalhar na sua área.

Como é o curso de Fisioterapia?

O curso de Fisioterapia, que é oferecido no presencial e semipresencial (modalidade a distância, com atividades presenciais), é composto por 10 semestres, com duração mínima de 5 anos. No decorrer da graduação, você vai desenvolver habilidades técnicas e uma visão mais humana com relação ao seu trabalho com os pacientes, para atuar sempre com ética, empatia e criticidade.

Na Unopar, as principais matérias do curso são:

  • Ciências Morfofuncionais dos Sistemas Digestório, Endócrino e Renal;
  • Ciências Morfofuncionais dos Sistemas Tegumentar, Locomotor e Reprodutor;
  • Genética;
  • Psicologia Aplicada à Saúde;
  • Ciências Moleculares e Celulares;
  • Formação Integral em Saúde;
  • Práticas Fisioterapêuticas na Atenção Primária;
  • Saúde Coletiva;
  • Ciências Morfofuncionais do Aparelho Locomotor – Membros Inferiores e Coluna Vertebral;
  • Ciências Morfofuncionais do Aparelho Locomotor – Membros Superiores, Cabeça e Tronco;
  • Ciências Morfofuncionais dos Sistemas Imune e Hematológico;
  • Ciências Morfofuncionais dos Sistemas Nervoso e Cardiorrespiratório;
  • Cinesioterapia Geral;
  • Primeiros Socorros;
  • Recursos Terapêuticos Manuais;
  • Prótese e Órtese;
  • Recursos Terapêuticos Bioelétricos/Térmicos/Mecânicos;
  • Recursos Terapêuticos Biohídricos;
  • Fisioterapia Dermatofuncional;
  • Fisioterapia na Saúde do Atleta.

Conforme o curso chega nos últimos semestres, o estudante precisa passar pelas matérias de estágio obrigatório e Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) para obter o diploma do curso de Fisioterapia.

Descubra qual área da Fisioterapia mais combina com você!

Como vimos, existem diversas áreas da Fisioterapia, proporcionando muitas oportunidades para quem deseja optar pelo curso. Quer saber qual área de atuação da Fisioterapia mais combina com você? Faça o nosso teste a seguir!

Durante a graduação a distância aqui Unopar, você vai avaliar qual área é de seu maior interesse, aproveitando o momento de estudos para experimentar diferentes possibilidades. Além disso, lembre-se de escolher uma faculdade de Fisioterapia com educação de qualidade.

Não perca mais tempo e se inscreva no vestibular. Assim, você vai garantir uma vaga no curso dos seus sonhos. Faça agora sua inscrição no vestibular da Unopar.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.9 / 5. Número de votos: 10

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Mudança de carreira: o guia prático para dar os primeiros passos

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.