Nutrição: tudo o que você deve saber sobre essa graduação

profissional de nutrição escrevendo

Uma das áreas da saúde que costuma ser bastante cogitada pelos estudantes é a graduação em Nutrição. Você já pensou nessa possibilidade para o seu futuro profissional? Afinal de contas, o nutricionista hoje é cada vez mais valorizado e necessário. Só no Brasil, por exemplo, 20,7% das mulheres e 18,7% dos homens têm obesidade –– e um acompanhamento nutricional é fundamental.

Aliás, a relação do ser humano com a comida vai além dos cuidados com a balança. A faculdade de Nutrição, nesse sentido, aborda de forma teórica e prática diversas formas de trabalhar com a alimentação no âmbito da saúde. Desde a consulta clínica até a atuação na indústria alimentícia, as possibilidades são várias.

Neste guia completo, você vai ver as principais matérias do curso de Nutrição, o perfil profissional, o mercado de trabalho e as oportunidades dessa carreira. Que tal? Aproveite a leitura e tire todas as suas dúvidas sobre o assunto!

O que é Nutrição?

Antes de falar sobre o curso, vale a pena entender melhor o que é, de fato, a Nutrição. Essa é uma ciência que estuda a interação dos alimentos com o organismo humano. Ela engloba as necessidades nutricionais em todos os ciclos da vida, ou seja, do recém-nascido ao idoso.

A Nutrição também trabalha com os nutrientes necessários em diferentes condições clínicas, das mais saudáveis às que lidam com diversas patologias. Assim, o profissional da área ajuda as pessoas a terem mais qualidade de vida por meio de uma alimentação correta e balanceada.

Lá na Grécia Antiga, alguns estudiosos já observavam os hábitos alimentares das pessoas e analisavam como eles afetavam a sua vida em vários aspectos. Mas foi bem no início do século XX que o francês Antoine Lavoisier, considerado o “Pai da Nutrição”, tornou os estudos nutricionais mais avançados, de forma químico-analítica, com foco em poderes curativos — sobretudo para maior resistência e recuperação em contextos de guerra.

Dessa época até hoje, muita coisa evoluiu e mudou. O nutricionista agora realiza a prescrição de dietas específicas para cada paciente, de acordo com as suas necessidades e cenários: melhorar a digestão, fortalecer os ossos, controlar o colesterol, emagrecer, engordar etc. E a reeducação alimentar também é um objetivo, de modo que a pessoa consiga lidar com a nova realidade envolvendo suas refeições.

Como funciona o curso de Nutrição?

O curso de Nutrição oferece a habilitação de Bacharelado. Isso significa que a pessoa que escolhe essa faculdade vai receber um diploma de bacharel em Nutrição. Por meio de aulas teóricas e práticas, você vai aprender o valor nutritivo dos alimentos, o funcionamento do metabolismo humano, avaliação corporal e por aí vai.

A graduação em Nutrição dura, em média, 4 anos — de 8 a 10 semestres. Durante esses períodos, são estudadas as disciplinas da matriz curricular, como veremos adiante, além de atividades práticas, como o estágio supervisionado. Geralmente, também é realizado ao final um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

Agora, se o objetivo do futuro profissional é acadêmico, é possível complementar o Bacharelado com uma formação pedagógica ou com mestrado e doutorado. Isso dá a ele a habilitação para lecionar em instituições de ensino superior e em cursos livres, por exemplo.

Oportunidades de estágio

Por falar em estágio, normalmente, os últimos períodos da faculdade de Nutrição são dedicados a essa prática, que é obrigatória e supervisionada. A ideia é proporcionar ao graduando a oportunidade de vivenciar o dia a dia da profissão, tanto na Nutrição Clínica quanto na Social (que envolve a saúde pública) e em alimentação coletiva.

Aqui na Unopar, temos acesso exclusivo ao Canal Conecta, que reúne diversas vagas de estágio — e até de emprego — especialmente para os nossos alunos. Assim, o estudante de Nutrição consegue ter acesso às oportunidades de estagiar em hospitais, centros de saúde e outras empresas que trabalham com a presença de um nutricionista.

Nos estágios, como falamos, há a supervisão, que é o acompanhamento do profissional formado e dos próprios professores da faculdade. Assim, você é orientado da melhor forma na sua experiência prática do processo de aprendizagem.

Se for possível, inclusive, a pessoa pode realizar estágios extracurriculares, tanto remunerados quanto não remunerados. Se houver esse benefício de pagamento, já é uma grande ajuda financeira par os estudos, concorda? No segundo caso, é uma boa forma de adquirir bagagem para ingressar de vez no mercado de trabalho após a conclusão do curso de Nutrição.

Tipos de graduação

Essa graduação pode ser realizada de forma presencial, mas também há a modalidade de Nutrição semipresencial. Aqui na Unopar, oferecemos as duas opções e, em ambos os casos, a matriz curricular é completa e atualizada de acordo com as últimas tendências do mercado.

Com a grande necessidade de mais flexibilidade de horários, o curso semipresencial distribui as suas atividades entre aulas online e presenciais, respeitando o percentual de carga horária estipulado pelo Ministério da Educação (MEC) — que é em torno de 40% para o Ambiente Virtual e de 60% para atividades em salas e laboratórios.

O curso de Nutrição da Unopar, inclusive, tem uma infraestrutura de ponta que fornece a melhor formação aos seus estudantes. São laboratórios especializados, cozinhas industriais e clínicas-escola, sem falar da experiência EAD que abraça a transformação digital. Assim, você pode participar dos encontros virtuais e das aulas presenciais, que acontecem de 1 a 3 vezes por semana.

Quais são as matérias do curso?

Agora que você já sabe como funciona a faculdade de Nutrição, deve estar se perguntando o que é visto durante as disciplinas, certo? Pois bem, a matriz curricular conta com matérias de diversos campos, mas, em sua maioria, são da área da saúde. Assim, temos:

  • Bioquímica;
  • Microbiologia;
  • Fisiopatologia da Nutrição;
  • Dietética;
  • Química Orgânica;
  • Anatomia;
  • Genética;
  • Fisiologia;
  • Histologia;
  • Segurança Alimentar;
  • Ciências da Alimentação e Nutrição;
  • Imunologia;
  • Parasitologia;
  • Patologia da Nutrição etc.

Acontece que você também vai ter acesso a conhecimentos inter-relacionados, como é o caso da Psicologia, da Gastronomia, da Estatística e até mesmo da Pedagogia aplicada à Nutrição. É comum ver noções de Ética e Meio Ambiente, Administração, Tecnologia e Marketing.

Qual é o perfil do profissional da área?

Será que você vai se dar bem com as matérias e com o curso de Nutrição? É interessante saber de antemão que essa carreira requer um perfil profissional compatível com a atuação esperada pelo mercado. A formação acadêmica, por exemplo, tem um viés generalista, crítico e humanista, o que prepara um nutricionista comprometido com as questões éticas envolvidas em sua profissão.

Além do mais, o nutricionista precisa ter uma boa comunicação e relação interpessoal, uma vez que vai trabalhar diretamente com pessoas a todo momento. E isso vale tanto para pacientes quanto para colegas de trabalho!

O mercado espera um perfil dinâmico, proativo e versátil, principalmente em situações que envolvem o trabalho autônomo. O empreendedorismo, aqui, também pode ser um fator determinante no sucesso da carreira.

Mas a gente não para por aí. É fundamental ter uma escuta ativa. O domínio da fala é essencial, mas o nutricionista também deve ser um bom ouvinte, certo? Afinal, ele vai precisar escutar com atenção todos os detalhes da conversa com o paciente, a fim de conseguir entregar a melhor solução ao seu caso.

Outro ponto é que a carreira em Nutrição não é estática. Frequentemente surgem novos estudos na área, pesquisas e tendências. Portanto, o nutricionista não para de estudar depois que conquista o seu diploma — ele gosta de se atualizar por meio de cursos, palestras, leituras, pós-graduações, networking etc. O intuito é aprimorar cada vez mais a sua atuação e oferecer o melhor às pessoas assistidas.

Afinal, por que fazer Nutrição?

Se você sentiu que se encaixa na profissão, é bom saber que o curso de Nutrição é uma ótima escolha para quem gosta de cuidar das pessoas e acredita em uma vida mais saudável. No entanto, essa área de atuação também apresenta outros bons motivos para fazer dessa a sua carreira, quer ver só?

Várias oportunidades de atuação

O nutricionista pode trabalhar em consultórios particulares, hospitais e clínicas, mas também é requisitado na indústria alimentícia, na educação, nos esportes, em academias e empresas de diversos segmentos. Ou seja, a sociedade de um modo geral precisa desse profissional!

Com a pandemia do coronavírus, inclusive, o Conselho Federal de Nutricionistas (CFN) autorizou a atuação do nutricionista online, ampliando as chances de atendimento a públicos e regiões diversas. Nas próximas linhas, você confere as principais formas de seguir carreira na área!

Nutrição Clínica

É a forma de atuação mais tradicional, que a maioria das pessoas conhece. O nutricionista atende em consultório particular, em clínicas especializadas e em outros espaços que contam com equipes de saúde e multiprofissionais. São atendimentos mais voltados para questões de saúde ou estéticas.

Nutrição Social

É o ramo da Nutrição que atua diretamente na saúde pública, em programas de segurança alimentar e nutricional sustentável, por exemplo. A ideia é cuidar da saúde da população por meio da alimentação balanceada, a fim de prevenir doenças que afetam diferentes grupos da sociedade.

Nutrição Industrial

O nutricionista também é parte fundamental nos processos tecnológicos de produção e conservação de alimentos. Assim, ele pode trabalhar na indústria alimentícia, acompanhando de perto toda a cadeia produtiva e sugerindo as melhores ações, de modo a entregar ao consumidor final um produto de qualidade.

Catering

Várias empresas também precisam do nutricionista para elaborar seus cardápios, sabia? E, aqui, não estamos falando apenas de restaurantes, cafeterias, bares e lanchonetes. O catering também é requisitado em companhias aéreas, eventos de cultura e espetáculos e até mesmo em escolas, faculdades e casas de repouso ou recuperação.

Nutrição Esportiva

Muito em alta, a Nutrição Esportiva orienta atletas — amadores ou profissionais — e demais praticantes de exercícios físicos a seguirem uma dieta balanceada. Tudo isso de acordo com suas necessidades básicas em relação ao esporte ou atividade que praticam.

Também é possível otimizar o desempenho físico e conquistar resultados desejados com esse acompanhamento especializado. Por isso, muitos clubes, academias, atletas solo e demais instituições esportivas contratam nutricionistas especializados na área.

Nutrição Hospitalar

Pacientes internados ou em processo cirúrgico precisam seguir uma alimentação diferenciada, que é elaborada por um nutricionista especializado nessa área.

Além disso, há atuações ainda mais específicas, como é o caso da Nutrição Enteral, que prepara refeições por sonda em pessoas impossibilitadas de se alimentar por via oral. Ainda temos a Nutrição Parenteral, que é usada quando o processo alimentar deve ser feito diretamente na veia — repassando somente os nutrientes necessários.

Nutrição Comportamental

Essa é uma linha da Nutrição mais recente, que considera o paciente em seu contexto social, cultural, familiar e emocional. A proposta é que o alimento não seja visto apenas como um complexo de nutrientes e que o processo alimentar seja analisado em relação ao comportamento de cada pessoa.

O nutricionista utiliza alguns conceitos e recursos das áreas da Psicologia, ajudando o seu paciente a compreender a sua relação com a comida e viver de forma saudável, sem distúrbios alimentares. Aqui, é possível até descobrir, por exemplo, por que você sempre começa uma dieta na segunda-feira e não consegue mantê-la por muito tempo.

Marketing Nutricional

Quem faz o curso de Nutrição também pode trabalhar no campo do Marketing, com produtos e serviços ligados à alimentação. O propósito é entregar ao consumidor todos os valores e demais informações nutricionais do que ele consome. Assim, além de promover uma compra mais consciente, a pessoa toma conhecimento sobre o que ingere em suas refeições.

Docência e Pesquisa

Quem gosta da área acadêmica pode seguir carreira enquanto docente ou pesquisador. Geralmente, são nutricionistas que dão continuidade aos estudos após a graduação, por meio de especializações, mestrado e doutorado — como explicamos lá no início.

Essa é uma atuação importante por ajudar na saúde com descobertas científicas e, claro, formar profissionais cada vez mais capacitados para o mercado de trabalho.

Impacto positivo na saúde e bem-estar

Além das oportunidades de atuação, outro grande motivo para escolher a Nutrição é que essa pode ser considerada uma das profissões do futuro. Sim, é isso mesmo! Afinal, o nutricionista ajuda a enfrentar diversos problemas de saúde pública que, em sua maioria, estão relacionados com a alimentação errada.

No início deste texto nós citamos a obesidade, por exemplo, mas a má alimentação também contribui para o surgimento e agravamento de doenças cardiovasculares, diabetes, hipertensão arterial, entre outras patologias. Uma abordagem nutricional, nesse sentido, ajuda a prevenir esses males e a promover a saúde da população.

Outro fator que conta muito nesse cenário é o aumento da expectativa de vida. Aqui no Brasil, ela é de 76,7 anos, segundo dados do IBGE. Muito dessa longevidade está relacionado com a preocupação com a saúde e a alimentação, um comportamento que vem crescendo nos últimos tempos. Logo, a figura do nutricionista é cada vez mais comum na rotina dos brasileiros.

Mercado aquecido com tendências promissoras

Ainda dentro do que estávamos falando sobre a preocupação com a saúde e o bom hábito alimentar, mais pessoas estão se tornando adeptas do vegetarianismo e do veganismo, por exemplo. Elas optam por consumir carnes alternativas, feitas de vegetais, e reformulam as suas refeições de modo que não percam nenhum nutriente em detrimento de suas escolhas.

Esse é um nicho que está ganhando espaço no mercado e que depende de bons profissionais nesse sentido — seja no acompanhamento individual, seja na indústria ou em estabelecimentos e demais empresas.

A saúde geriátrica também é uma área com forte empregabilidade, justamente pela expectativa de vida cada vez maior. Também podemos citar o meio digital, em que a orientação nutricional pode ser feita de forma online, aumentando as possibilidades de atuação do nutricionista. Outra tendência, nesse sentido, é o atendimento domiciliar (home care), que se torna preferencial devido ao conforto e comodidade.

Como é o mercado de trabalho para nutricionistas?

Vale a pena falar também do panorama do mercado de trabalho na área de Nutrição. Já parou para pensar que a alimentação é uma necessidade básica do ser humano? Então, o nutricionista sempre terá demandas nas mais diversas áreas e especialidades que mencionamos.

A área da educação é um bom exemplo, já que precisa sempre de nutricionistas nos ambientes escolares para colocar em prática o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). Ele tem como maior objetivo combater a obesidade infantil e prevenir outros problemas, como a desnutrição.

Mas as oportunidades, como você deve ter notado, não param por aí. Depois da graduação em Nutrição, você só precisa se inscrever no Conselho Regional de Nutricionistas do seu estado e, após o recebimento do registro oficial, escolher a área que deseja atuar. Instituições públicas, empresas privadas e ambientes hospitalares, por exemplo, pedem essa regularização.

Média salarial e jornada de trabalho

E o salário de nutricionista? É atrativo? Tudo vai depender do seu comprometimento profissional, da especialização escolhida e da região de atuação. Contudo, podemos nos basear em alguns dados, como os valores fornecidos pela tabela de honorários da Federação Nacional dos Nutricionistas (FNN).

De acordo com o documento, uma consulta clínica em 2020 gira em torno de R$ 1.44,75*, por exemplo, enquanto a domiciliar é de R$ 289,50*, em média. Isso para um nutricionista que não recebe salário fixo e que trabalha de forma autônoma. Os contratados, por outro lado, contam com um piso nacional de R$ 2.908,61* para 44 horas semanais trabalhadas.

A sondagem realizada pelo portal Salário, ao analisar cerca de 15 mil vagas no país, mostra que, realmente, a média salarial do nutricionista é de R$ 2.850,06*. O teto pode chegar a R$ 5.087,98*, considerando profissionais com carteira assinada em regime CLT. Os cargos concursados ainda têm chances de maiores rendimentos, como ocorre em instituições públicas ou nas Forças Armadas.

Como escolher a melhor faculdade de Nutrição?

Deu para sentir o gostinho da profissão até aqui? Para que essa se torne a sua carreira, você precisa começar a estudar em uma boa faculdade que ofereça o curso de Nutrição. A seguir, nós explicamos melhor o que é interessante considerar ao escolher a instituição de ensino. Acompanhe!

Verifique as opções de acesso ao ensino

A gente já falou que a Unopar oferece as modalidades de ensino presencial e semipresencial em Nutrição, mas é sempre bom reforçar a importância de contar com uma instituição séria e atualizada com o mercado. Essa possibilidade de escolher o tipo de graduação já mostra que a faculdade se adapta à realidade dos seus alunos.

Veja se o corpo docente é qualificado

O corpo docente da graduação, por exemplo, deve ser formado por professores capacitados e experientes no mercado. Esse suporte ajuda você a ter uma ótima base da profissão, tanto teórica quanto prática.

Considere as formas de ingresso

Outro aspecto a ser considerado são as formas de ingresso. A faculdade precisa facilitar o acesso aos processos de inscrição, vestibular e até bolsas e financiamentos.

Para fazer o nosso curso de Nutrição, você pode entrar pelo vestibular tradicional, quando a prova é aplicada no campus. Porém, também dá para realizar a inscrição e fazer o vestibular online da Unopar. A prova é agendada e você faz do seu computador. Muito prático, não é mesmo?

Ainda é possível utilizar sua nota do Enem de uma prova que foi feita há pelo menos 3 anos e que apresente uma pontuação acima de 200 pontos. Agora, se você já começou uma graduação em outro lugar, é só usar o processo de transferência externa.

Avalie se a matriz curricular é atualizada

A matriz curricular também conta muito, porque ela deve oferecer ao aluno um cronograma de aulas e atividades que seja teoricamente completo e prático, além de atualizado. A instituição de ensino superior que olha para o mercado e considera suas tendências entrega uma experiência acadêmica diferenciada, e as suas chances profissionais são maiores.

Que tal dar mais um passo rumo ao futuro de sucesso?

Agora que você sabe tudo sobre Nutrição, será que essa é a sua profissão ideal? Com informações valiosas sobre o curso, as formas de atuação e o perfil profissional, é possível tomar a melhor decisão. Com as nossas dicas sobre a escolha da instituição de ensino certa, você ainda vai poder cursar uma graduação de qualidade, conseguindo uma boa preparação para o mercado de trabalho.

E aí, que tal começar hoje mesmo a construir seu futuro na Nutrição? Faça a inscrição online e agende a sua prova!

*Sujeito a alteração.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.2 / 5. Número de votos: 6

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Skip to content