Tudo sobre o curso de Direito

estudantes de direito

Sabemos que o Direito é bastante tradicional e sempre será uma área necessária para sustentar a vida social e manter o desenvolvimento orgânico da humanidade. Ainda mais na era da informação, marcada por um mundo globalizado, cada vez mais conectado e com maior fluxo de dados, bens, mercadorias e pessoas. Você já cogitou uma graduação no ramo jurídico?

Pense em como as relações de consumo mudaram com a tecnologia, por exemplo. O Código de Defesa do Consumidor, de 1990, precisou ser regulamentado pelo Decreto 7.962/2013 para tratar do comércio eletrônico, e as disposições sobre o home office foram incorporadas à Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) em 2013, 73 anos depois de sua promulgação.

Além do mais, as leis são abertas à interpretação, influenciadas por costumes, analogias, princípios e outras fontes que sofrem mudanças, relacionadas a normas internacionais, inclusive. Tantos fatores evidenciam o amplo campo jurídico e como a área, embora tradicional, deve prosperar ainda mais na era tecnológica.

Se você vislumbra carreira no ramo, prossiga na leitura e saiba tudo sobre o curso superior de Direito neste conteúdo que nós preparamos aqui na Unopar!

Como é a graduação

A graduação em Direito é uma das mais tradicionais no país, abrindo um campo amplo e promissor no mercado de trabalho para quem se forma na área. Acompanhe maiores detalhes do curso e confira por que ele pode ser uma excelente opção para seguir carreira.

Qual a importância do Direito?

Estamos falando de um instrumento para a justiça, conjunto de normas, regras e leis que compõem o ordenamento jurídico de um país e, assim, admitem direitos e deveres fundamentais do cidadão. Além disso, o Direito rege o Estado e surge para regulamentar as relações sociais, tornando viável a vida em harmonia e o desenvolvimento das nações.

Segundo indícios, Demóstenes, que viveu de 384 a 322 a.C., foi um dos primeiros grandes advogados do mundo (se não o primeiro) exercendo seu papel de jurista na Grécia. Contudo, há regramentos ainda mais antigos evidenciando a importância e a história do Direito, tais como o Código de Hamurábi, escrito pelo imperador mesopotâmico em 1772 a.C.

No Brasil, o tradicionalismo do curso de Direito é marcado desde 1827, quando surgiram as primeiras faculdades de Direito por aqui. A necessidade da ex-colônia portuguesa ter seu próprio ordenamento jurídico e seus intérpretes e operadores veio com a declaração da independência em 1822.

Sendo assim, a matéria jurídica se renova porque a sociedade sofre mudanças constantemente, exigindo a regulamentação dos vínculos estabelecidos para haver ordem e progresso.

Qual a abrangência do curso na Unopar?

Atuar em uma área tão vasta requer uma base sólida tanto de conhecimento técnico quanto de habilidades necessárias para se destacar no mercado de trabalho. A Unopar se preocupa em formar você com uma visão ampla e uma percepção crítica da realidade, fatores imprescindíveis ao sucesso do profissional no ramo.

O curso de Direito na Unopar abrange na grade curricular as disciplinas de Direito Público e Privado, Material e Processual, Nacional e Internacional, compreendendo todo o conjunto de regras, normas e leis que formam o ordenamento jurídico. São matérias como:

  • Direito Constitucional;
  • Direito Administrativo;
  • Direito Civil e Processual Civil;
  • Direito Penal e Processual Penal;
  • Direito do Trabalho e Processual do Trabalho;
  • Direito Comercial;
  • Medicina Legal.

Ainda, disciplinas básicas como Português, Teoria do Estado, Sociologia e Economia também compõem o rol de matérias do curso de Direito, imprescindíveis para a boa formação do profissional no ramo.

A aplicação do conhecimento acontece no escritório-escola, no núcleo de práticas jurídicas e no juizado especial, evidência do quanto a Unopar tem infraestrutura bem-preparada para um ensino completo e de alta qualidade reconhecido pelo MEC.

Quais os desafios do curso de Direito?

O maior deles é o Exame de Ordem dos Advogados do Brasil. Promovido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), ele acontece três vezes por ano em duas etapas presenciais eliminatórias, promovidas em datas diferentes e da seguinte forma:

  • 1ª fase: 80 questões de múltipla escolha com quatro alternativas cada;
  • 2ª fase: questões dissertativas na área jurídica escolhida (Direito Administrativo, Constitucional, Civil, Penal, Empresarial, do Trabalho ou Tributário).

Está apto para a 2ª fase quem acertar ao menos 40 questões na 1ª fase. Então, o candidato é aprovado no Exame de Ordem se obtiver ao menos 60 dos 100 pontos na 2ª fase, tornando-se apto para atuar como advogado depois de colar grau na faculdade e fazer o juramento na subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) na cidade escolhida para a inscrição.

Como o exercício da advocacia está condicionado à classificação no Exame de Ordem, é fundamental optar por uma faculdade que o prepare para essa prova e para concursos públicos, muito visados pelos estudantes de Direito em razão da estabilidade no cargo e da alta remuneração em comparação com o setor privado.

A Unopar tem parceria com a Saraiva, o que permite ao discente a preparação para a OAB com aulas gratuitas e acesso de qualquer lugar e a qualquer momento ao Vade Mecum digital* — principal livro do jurista, um compilado de legislações importantes.

A LFG também é nossa parceira, vínculo pelo qual algumas matérias são ministradas por professores renomados desse cursinho preparatório, referência em aprovação nos concursos públicos de todo o país. Estamos falando de nomes de peso, como Roberto Caparroz de Almeida e Thaís Mendonça.

Como a Unopar prepara seus alunos?

Aqui, o discente é capacitado com bases sólidas para atuar no Direito independentemente da vertente em que for trabalhar dentro da esfera jurídica. Nossa metodologia é voltada para que você entenda dinâmica e as demandas do mercado, forma efetiva de construir uma carreira de sucesso.

Assim, além de assimilar a estruturação e o funcionamento do Judiciário, você vai aprender sobre o Estado, os demais Poderes (Executivo e Legislativo) e como previsões legais se relacionam entre entes federativos (União, Estados, Municípios e Distrito Federal) e países diferentes. Também é abordado o funcionamento das cortes e dos procedimentos em juízo.

Preparamos os alunos para provas, concursos e a advocacia com conhecimento teórico e prático a fim de desenvolver sua capacidade tanto com informações técnicas quanto com o desenvolvimento de habilidades úteis à profissão.

De tal forma, você aprende a intervir e a remediar conflitos, a interpretar fenômenos jurídicos e a atender às demandas da sociedade com ética, expertise e comprometimento. Se você está se perguntando qual é o valor do curso de Direito na Unopar, por enquanto, tenha em mente que oferecemos toda essa estrutura e esse ensino de alta qualidade a um ótimo custo-benefício. No próximo tópico, vamos falar sobre isso.

Em que modalidade o curso é oferecido?

O Bacharelado em Direito na Unopar é oferecido apenas na modalidade de ensino presencial. A abrangência da área e a necessidade de contato com a sociedade para entender e aplicar o conhecimento obtido inviabilizam a oferta no EAD, por exemplo. Podemos citar como vantagem escolher entre diferentes turnos a melhor opção para a sua rotina.

A duração do curso de Direito é de 10 semestres, e ele é estruturado a fim de atender constantemente às demandas do mercado de trabalho, razão pela qual temos as já citadas parcerias que fortalecem o ensino e facilitam o aprendizado, orientando seu plano de estudos, por exemplo.

O apoio personalizado ao aluno, o ensino dinâmico e o sistema de avaliação continuada, que mede e traz resultados sobre o seu desempenho para aprimoramento durante o semestre, são alguns dos diferenciais da Unopar. Além do mais, somos focados em crescimento humano, social e intelectual, uma vantagem para a sua formação.

É comum supervalorizar a estimativa da mensalidade da faculdade Direito por causa do tradicionalismo do curso, tão procurado e ligado a barões e burgueses nos primórdios de sua criação no Brasil. Contudo, na Unopar você tem acesso a ensino de qualidade e a uma excelente infraestrutura com ótimo custo-benefício.

Direito é para você?

Eleger a graduação não é tarefa fácil para boa parte das pessoas, estejam elas escolhendo a primeira, a segunda ou a terceira área de formação vislumbrando novas oportunidades no mercado de trabalho.

Caso não tenha certeza de que o curso de Bacharelado em Direito seja mesmo para você, siga na leitura para ver se tem identificação com a matéria. Elencamos características típicas de quem opta por seguir o estudo no ramo em uma instituição de ensino superior, assim como certas habilidades necessárias se você deseja ter sucesso na escolha. Confira!

Qual o perfil do estudante de Direito?

Você gosta muito de ler? Esse interesse é bem favorável à atuação na área jurídica. É imprescindível a leitura constante de notícias para entender as demandas sociais, da doutrina, da jurisprudência e da legislação a fim de se manter atualizado. Embora você não precise saber todas, sabia que são mais de 790 mil normas vigentes só no Brasil?

Juntamente à leitura, o interesse por escrever compõe o perfil do bacharel em Direito, associado à necessidade de acompanhar processos, redigir petições, sentenças, contratos e pareceres. A característica é especialmente significativa para quem opta pela carreira acadêmica, que envolve pesquisa e produção científica, artigos e publicações.

Também é preciso ter ética, atributo exigido inclusive para ser nomeado ao cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), instituição do Poder Judiciário de máxima representação no país. A previsão está no art. 101 da Constituição Federal, que fala em “reputação ilibada”, ou seja, idoneidade moral socialmente reconhecida.

Você também vai sair na frente se gostar de pesquisar, fator fundamental para buscar por jurisprudência e outras fontes a fim de compor peças processuais. Além disso, a pesquisa ajuda a fundamentar seus argumentos e mostra como a matéria jurídica é aplicada, criando uma boa base para analogias e para a construção de casos parecidos.

Existem habilidades essenciais para se dar bem no curso?

Além das características citadas no tópico anterior, algumas competências podem fazer você se destacar desde a graduação ressaltando pontos fortes para sua atuação profissional quando se tornar bacharel em Direito. Confira!

Oratória

Advogar exige manifestações em audiência e comparecimento aos fóruns e tribunais para despachar (encaminhar o processo) com o juiz. Promotores, defensores públicos e procuradores, entre outros servidores públicos, também precisam se apresentar nas cortes, razão pela qual é tão importante investir em oratória.

Você fala bem em público: Então já tem meio caminho andado. Bons profissionais de direito constroem frases claras, estruturam uma linha de raciocínio e sabem expor suas ideias de forma organizada. Assim os ouvintes conseguem acompanhar os argumentos, não ficam entediados com a exposição e são estimulados com um discurso estruturado. 

Persuasão

Mas não basta falar bem, é preciso convencer. É comum em um processo judicial que autor e réu estejam ao mesmo tempo “certos” e “errados”, com normas a seu favor e contra. Situações como essa evidenciam o quanto é importante a capacidade de persuasão do jurista. Ou seja, de mostrar como seus argumentos são mais convincentes que o da parte contrária.

Estamos falando da aptidão de não apenas fazer os outros acompanharem seu raciocínio, mas o acolherem. Assim, sua exposição não apenas faz sentido, como também ganha credibilidade enquanto as pessoas passam a pensar como você.

Sociabilidade

Você é capaz de manter bons diálogos e envolver o ouvinte? Se quiser ser jurista, vai se destacar se tiver facilidade para construir e manter relações interpessoais. É preciso ter desenvoltura e, desde cedo, criar uma ampla rede de contatos — sem receio de se manifestar, começar uma conversa em um ambiente novo ou diferente.

Discentes com essa habilidade tendem a chamar a atenção dos professores, o que pode resultar em um convite para projetos de pesquisa e indicações para estágios. Além disso, pessoas altamente sociáveis costumam atuar em vários grupos acadêmicos criando vínculos com colegas de curso, o que rende bons frutos para a vida profissional.

Outras habilidades

A capacidade de interpretar textos e ter visão crítica e sistêmica da sociedade também favorecem o jurista em formação. Vale ressaltar que as leis têm lacunas e podem ser analisadas e compreendidas por diferentes perspectivas — exemplo disso é a mudança no entendimento sobre a prisão em segunda instância, avaliada pelo STF mais de uma vez.

A visão crítica também é essencial, principalmente se você optar pela carreira de juiz ou ministro das cortes superiores e precisa resolver deslindes. Formar uma opinião embasada é fundamental para uma decisão justa e coerente. Afinal, ela impacta na vida dos envolvidos no litígio. O curso superior de Direito trabalha significativamente esse atributo.

A percepção sistêmica da sociedade ajuda o aluno a entender aspectos políticos, econômicos e culturais que moldam o ordenamento jurídico. Assim, você não se torna mero operador do Direito, mas aproxima sua atuação profissional da realidade, contribuindo efetivamente para uma estrutura social mais justa e democrática.

E então, acha que o curso combina com o seu perfil? Lembrando que você não necessariamente precisa ter todas essas características. Com um pouco de afinidade e muita força de vontade, você consegue desenvolver essas habilidades durante a graduação, com a ajuda dos professores e o apoio da instituição de ensino.

Se quiser ter certeza de que a profissão é para você, que tal continuar acompanhando o post e descobrir quais são as possibilidades de atuação na área?

O mercado atual do Direito

Como falamos bastante da vida acadêmica, a essa altura você deve estar se perguntando sobre as possibilidades de atuação no mercado de trabalho, certo? Faz bem. O investimento nos estudos agora precisa ser feito já pensando na carreira, forma efetiva de tirar maior proveito do curso.

Por isso vale a pena investir em uma faculdade que apresente as oportunidades do setor ao aluno fazendo a ponte entre ele e possíveis empregadores. A Unopar oferece aos discentes acesso exclusivo ao Canal Conecta, plataforma na qual você pode encontrar seu próximo emprego.

Assim, candidatos e empresas são facilmente conectados, e o usuário toma conhecimento de vagas condizentes com seu perfil. Consequentemente, são maiores as chances de satisfação profissional e a busca não precisa ser tão demorada e cansativa, envolvendo deslocamentos para entrega de currículos, por exemplo.

Para entender melhor os impactos do cenário atual na formação do futuro profissional de Direito, saiba que tivemos uma live especial de Direito. Com a participação dos acadêmicos Fabricio Jorge Machado, Andre Fernando dos Reis e Pedro Ferraz, ela abordou oportunidades e desafios da carreira. Você pode conferir a gravação completa no vídeo abaixo:

Por ora, que tal se familiarizar com as possibilidades na carreira de jurista? Continue na leitura!

Quais as principais especializações do Direito?

A matéria jurídica é tão ampla, que você pode passar os 5 anos sem uma única aula sobre Direito Militar e Marítimo, assuntos amplos, porém altamente específicos. Por isso, a atuação em um ramo exige a especialização do profissional, para ele se aprofundar em uma vertente pouco ou não totalmente contemplada na graduação. Confira!

Direito Civil

Juntamente à Penal, Trabalhista, Administrativo e Constitucional, compõe o rol básico de disciplinas contempladas na grade curricular do curso de Direito de todo o país. A área é extremamente vasta, abrangendo temas como:

  • Direito Imobiliário;
  • Contratos;
  • Direito de Família e Sucessões;
  • Responsabilidade civil;
  • Indenizações e recuperação de crédito;
  • Direito do Consumidor.

O Direito Processual Civil, por sua vez, contempla as normas procedimentais, ou seja, que preveem prazos, diligências e atuação dos envolvidos em deslindes na Justiça orientando a tramitação de processos.

Direito Penal

Trata-se de um ramo em ampla expansão que vem ganhando espaço na mídia com os escândalos de corrupção. Os veículos de comunicação, desde 2005, quando revelado o esquema do Mensalão, têm dado cada vez mais evidência para casos de pagamento de propina e destacado os crimes de colarinho branco.

Estamos falando de delitos além dos já popularmente conhecidos no sistema carcerário brasileiro — tais como tráfico de drogas, roubos e assassinatos — e que há tempos suscitam questões de segurança pública. Os crimes de colarinho branco envolvem empresários, lobistas, governantes e seus partidos políticos.

Nesse contexto, também ganha destaque a área de compliance — conjunto de regras, políticas e diretrizes para atender previsões legais e manter as empresas funcionando em conformidade com o ordenamento jurídico.

Organizações têm investido em consultorias e estruturação de departamento interno específico para atuação no assunto. A intenção é adotar boas práticas para os gestores não se envolverem em delitos capazes de comprometer a imagem da marca e as operações, tais como o pagamento de propina para ganhar licitações.

Direito Administrativo

Falando em licitações, elas são objeto de estudo de outra disciplina jurídica famosa, o Direito Administrativo, especialização comumente escolhida pelo profissional atuante no setor público.

Agentes, órgãos e instituições da Administração Pública são contemplados na matéria com a abordagem de assuntos referentes aos entes federativos (União, Estados, Municípios e o Distrito Federal) e suas ramificações, bem como a estruturação e funcionamento de:

  • autarquias (INSS, Inmetro, Anac e Anatel);
  • empresas públicas (Caixa Econômica Federal e Infraero);
  • sociedades de economia mista (Petrobras e Banco do Brasil);
  • fundações públicas (IBGE, IPEA e Fiocruz).

Direito do Trabalho

O labor não apenas é um direito fundamental, constitucionalmente previsto, como também tem o vínculo empregatício regido em legislação específica sobre o assunto: a CLT (Consolidação das Leis do Trabalho).

O Direito Trabalhista rege as relações nessa esfera e compreende, também, instrumentos normativos específicos como a Lei Complementar nº 150, que trata dos empregados domésticos. Assim, a fragilidade do funcionário perante o patrão é compensada pelo ordenamento jurídico.

Trata-se de uma boa opção de especialização se você quer atuar na Justiça do Trabalho ou se deseja advogar a favor do contratante ou do contratado na relação de emprego. Jornada laboral, remuneração, férias e 13º salário são alguns assuntos comuns à matéria em questão.

Onde o profissional pode atuar?

Se no tópico anterior falamos sobre áreas, agora vamos tratar propriamente das profissões, destacando as principais possibilidades de atuação tanto no setor público quanto no privado. Acompanhe quais carreiras você pode seguir e onde trabalhar!

Advocacia

Podendo desempenhar a função em escritórios de advocacia, bancos ou em empresas, o profissional que opta por esse caminho precisa estar inscrito na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Você se gradua no curso como bacharel em Direito, sendo necessária a aprovação no Exame de Ordem para atuar como advogado.

A média salarial da categoria varia conforme o ambiente de trabalho, o porte do escritório ou da companhia e a atuação em Direito preventivo (evitando processos) ou litigioso (com demandas processuais). O piso salarial da categoria no Distrito Federal, por exemplo, é de R$ 4.389,82.

Um bom advogado também atua como empreendedor de sucesso, pois muitas vezes começa a advogar por conta e acaba formando uma boa carteira de clientes. Dirigir o próprio negócio é uma opção, mas o profissional precisa estar ciente de que a remuneração mensal é variável.

Magistratura

Muitos alunos de Direito entram no curso com a ambição de se tornarem juízes, desembargadores e até ministros do STJ ou STF. A magistratura requer alto conhecimento técnico para o ingresso na carreira por meio de concurso público e experiência profissional para ascensão.

Carreira acadêmica

Há juristas que se dedicam parcial ou exclusivamente ao ensino, à pesquisa e à extensão. Assim, dão aulas em faculdades e conduzem estudos na área como pesquisadores. O profissional da área costuma investir em mestrado, doutorado e outras especializações, além de se dedicar à produção científica.

Outras possibilidades na carreira pública

O cargo de delegado é exclusivo de quem se gradua em Direito, assim como o de analista judiciário dos tribunais. Você ainda pode investir em concursos públicos para ser promotor de Justiça (membro do Ministério Público), defensor público (integrante da Defensoria Pública) ou procurador (espécie de fiscal da lei).

Notou quantas possibilidades? O curso de Direito é amplo e oferece ótimas oportunidades no mercado de trabalho.

Já tomou a sua decisão? Então, conheça todas as formas de ingresso para o curso de Direito na Unopar, se inscreva no nosso vestibular e dê o próximo passo rumo a uma carreira profissional de sucesso!

*Benefício ofertado somente aos alunos matriculados no curso de Direito no ciclo 20.1

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 3

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Skip to content