Aula presencial: cenário atual e alternativas

aula presencial

A educação está, assim como a sociedade, em constante movimento e sempre passando por mudanças. Isso ocorre devido à adaptação às novas tendências sociais e de comportamento da população, e é um processo completamente natural. Sendo assim, o que era válido há algumas décadas está, hoje, se tornando obsoleto. Um bom exemplo disso, ainda que com muitas ressalvas, é o modelo de aula presencial.

O ensino engessado ao qual estamos habituados está sendo, pouco a pouco, alterado e se tornando mais flexível. Isso, é claro, não quer dizer que a modalidade presencial seja algo negativo, mas sim que precisa passar por adaptações para se adequar às características atuais da população: pessoas antenadas, ligadas em tecnologia e com muito mais autonomia sobre o próprio conhecimento.

Mas, afinal, qual é a origem da necessidade de adaptações no modelo presencial? Quais são, então, as alternativas a esse tipo de metodologia? Ao longo de nosso bate-papo, descobriremos algumas novas tendências na educação e abordaremos maneiras de tornar o ensino tradicional muito mais atraente para a geração atual. Boa leitura!

Por que o modelo de aula presencial tradicional precisa de mudanças?

Para dar início à nossa conversa, vamos discutir brevemente as principais razões pelas quais o modelo presencial de ensino precisa de adaptações e de atualizações. Isso não significa que ele seja algo ruim, mas sim que pode ser ainda melhor e mais adequado às demandas da atualidade.

O ensino presencial, na verdade, ainda oferece uma série de vantagens que o tornam completamente único, como o contato direto com outras pessoas e a possibilidade de explorar metodologias diversas a cada nova aula. No entanto, para manter os seus benefícios, é essencial que ele acompanhe as mudanças da sociedade e esteja apto a se adaptar a esse novo cenário.

Porém, ele também mostra alguns pontos fracos, como a pouca possibilidade de personalização do ensino para cada estudante e o trabalho limitado ao desenvolvimento de habilidades socioemocionais, por exemplo. Sendo assim, é interessante mesclar e adaptar essa metodologia para que ela se torne ainda mais interessante aos estudantes, permitindo que eles se qualifiquem de modo adequado ao século XXI.

Quais são as novas tendências e metodologias do ensino?

Agora, veremos algumas das tendências e metodologias que estão fazendo com que o ensino presencial seja melhorado e mais adaptado às necessidades das pessoas atualmente.

Ensino a distância

O ensino a distância (EAD) é, como o nome já indica, feito completamente online. As aulas são ministradas por meio de videoconferências, e o estudante tem acesso a um material de apoio completo e didático para auxiliá-lo em seus estudos. Esse modelo de ensino deve, inclusive, superar as aulas presenciais nos próximos anos.

Além disso, professores e tutores estão disponíveis para sanar dúvidas e fazer explicações mais direcionadas, o que possibilita um aprendizado completo. A duração desses cursos pode variar, mas seu custo é bem mais acessível, e o diploma é completamente válido e reconhecido pelo MEC.

Ensino semipresencial

Essas modalidades são bastante parecidas entre si, já que ambas mesclam o ensino no campo digital e no campo presencial. Aqui na Unopar, a principal diferença entre as modalidades está na quantidade de aulas presenciais em cada uma delas.

Assim como o EAD, o ensino semipresencial é devidamente reconhecido pelo MEC, e o seu diploma é válido em todo o Brasil. Aqui, o foco é fazer com que o aluno tenha experiências nos dois campos (aulas presenciais e a distância) e possa dedicar parte de seu tempo a outras atividades, relacionadas ou não à graduação.

Metodologias ativas de ensino

As metodologias ativas são mais voltadas ao ensino médio e fundamental, mas também vale a pena mencioná-las em nossa conversa. Elas são uma alternativa interessante ao ensino presencial tradicional, já que trazem uma série de inovações.

Aqui, o aluno assume uma posição de protagonismo, enquanto o professor age como um guia do aprendizado. Há um uso constante de inovações tecnológicas e técnicas variadas para permitir que os diversos tipos de inteligência dos estudantes sejam contemplados durante as aulas.

Quais são os benefícios do ensino a distância e semipresencial?

Gostou de conhecer essas metodologias? Agora, vamos focar as faculdades e falar um pouco sobre os benefícios trazidos pelo ensino nas modalidades EAD e semipresencial. Confira alguns dos principais:

  • maior flexibilidade de tempo;
  • possibilidade de fazer os próprios horários;
  • menor custo (inclusive com transporte e alimentação);
  • interações diferentes com os professores, que estão sempre disponíveis (inclusive durante as aulas);
  • aulas que utilizam tecnologia e inovações variadas;
  • autonomia e autoconhecimento.

Como podemos ver, há uma série de vantagens em escolher um ensino a distância ou semipresencial. Basta avaliar bem quais são as suas reais necessidades e decidir pelo modelo que as atenda da melhor forma possível!

Como o modelo presencial pode se tornar mais interessante?

Agora que já vimos algumas das alternativas ao ensino tradicional e as suas principais vantagens para o estudante, chegou o momento de mostrarmos alguns caminhos que podem, sem dúvidas, fazer com o que a modalidade presencial seja mais interessante e esteja mais atenta e adequada às necessidades dos estudantes.

Algumas das maneiras de alcançar esse objetivo são:

  • utilizar a tecnologia na educação;
  • favorecer o contato entre alunos e professores;
  • estimular a autonomia e o aprendizado particular;
  • dar atenção especial às diferenças e às particularidades dos estudantes;
  • investir na democratização do ensino, em todos os sentidos;
  • buscar inovações nas abordagens em sala de aula.

Como vimos, portanto, o ensino presencial deve, de certa forma, incorporar algumas das características das modalidades mencionadas ao longo do texto. Ao se adaptar melhor às demandas atuais, esse tipo de abordagem se tornará muito mais completa e permitirá uma qualificação melhor aos estudantes nela matriculados.

Como escolher uma boa faculdade?

Independentemente de sua escolha — cursos presenciais, semipresenciais ou a distância —, uma coisa é certa: a decisão da faculdade ideal deve ser tomada com muita cautela e atenção. A seguir, daremos algumas dicas para que você saiba como decidir sem erros e arrependimentos:

  • busque faculdades que ofereçam um bom custo-benefício;
  • priorize instituições que se interessam pela inovação e pelo uso da tecnologia;
  • procure por faculdades humanizadas;
  • faça pesquisas sobre a reputação da faculdade;
  • veja a opinião de ex-alunos sobre o ensino;
  • pesquise sobre o corpo docente e suas qualificações.

Por fim, verifique sempre se a faculdade oferece pelo menos duas das modalidades de ensino mencionadas ao longo de nossa conversa. Isso mostrará o comprometimento da instituição com a escolha e a autonomia de seus estudantes e garantirá que ela está preocupada com questões inovadoras.

Como podemos ver, o ensino voltado para a aula presencial ainda é extremamente vantajoso. No entanto, novas metodologias estão surgindo para preencher lacunas deixadas por essa estratégia e fazendo com que ela seja, pouco a pouco, aprimorada para atender às demandas da geração atual. Bacana, não é mesmo?

Para tirar suas dúvidas sobre esse assunto e conhecer ótimas opções de cursos ministrados nas modalidades EAD e presencial, não deixe de entrar em contato com a Unopar!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 3.4 / 5. Número de votos: 5

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.