Conheça um pouco da história da Fisioterapia

fisioterapeuta fazendo exercicios com aluna

A história da Fisioterapia tem início há muito tempo, lá na Antiguidade (4.000 a.C. até 476 d.C). Ou seja, antes de existirem clínicas, centros de reabilitação e hospitais, essa atividade já era praticada de um jeito rudimentar. Afinal, registros de intelectuais desse período comprovam que eram realizados procedimentos que lembram o que vemos hoje.

A atividade passou por um processo de profissionalização e regulamentação para chegar até aqui. Atualmente, o estudante de Fisioterapia encontra emprego na Estética, na Reabilitação, na área Hospitalar e muitos outros locais.

Se você sempre quis conhecer a história da profissão até os dias de hoje, chegou ao lugar certo. Veja como ela deu seus primeiros passos e como está o mercado para quem investe em um curso de Fisioterapia!

Descubra como surgiu a Fisioterapia

Quando pensamos sobre como surgiu a Fisioterapia, pouca gente sabe o quanto ela é antiga. Em 460 a.C., o filósofo grego Hipócrates (considerado o pai da Medicina) relatava em seus escritos sobre as famosas hidroterapias, massagens em piscinas com água quente natural.

O também grego Aristóteles descreveu, por volta de 381 a.C, tratamentos de choque feito com peixes-elétricos para aliviar as dores no corpo. Porém, durante o período seguinte da História — a Idade Média —, o desenvolvimento da Fisioterapia não avançou muito.

No entanto, depois das duas grandes guerras mundiais, surgiram as primeiras faculdades, e a atividade passou a ser mais calcada em técnicas e procedimentos científicos.

Saiba mais sobre a história da Fisioterapia no Brasil

A Santa Casa do Rio de Janeiro foi onde surgiu a Fisioterapia no Brasil, no ano de 1879. Na data, foi inaugurada nessa filantrópica de saúde carioca uma ala para a eletroterapia. Contudo, a história da profissão também tem uma forte ligação com São Paulo.

Afinal, em terras paulistas, começou a funcionar em 1929 o departamento de Fisioterapia do Hospital das Clínicas de São Paulo.

Mais uma data importante para o setor foi o ano de 1954, quando a Sociedade Brasileira de Fisioterapia foi constituída oficialmente. Por fim, em 1969, a profissão de fisioterapeuta recebeu uma regulamentação.

A partir daí, nos anos 90, a profissão passa por um grande salto, com uma ampliação da preocupação das pessoas com a saúde do corpo e a qualidade de vida. Nessa época, muitas faculdades de Fisioterapia iniciaram suas atividades acadêmicas.

Nos últimos anos, o avanço tecnológico vem transformando a carreira, seja com novos equipamentos, seja por meio de inovações de informática.

Hoje em dia, até mesmo o ensino de Fisioterapia vem passando por modificações em consequência da expansão da internet. Desse modo, o aluno pode escolher a modalidade de ensino semipresencial no EAD — trata-se da modalidade a distância, com atividades presenciais — além do método tradicional com aulas em unidades físicas.

Veja como funciona o mercado dessa área

Nos tempos atuais, a concorrência na área é alta, mas o curso de Fisioterapia ainda permite muitas possibilidades de crescimento profissional. Afinal, vagas são abertas em clubes esportivos, empresas, clínicas, centros de reabilitação e hospitais. Isso sem contar a chance de atuar como autônomo em consultórios ou em atendimento domiciliar. 

Nesse contexto, falar das ramificações dessa profissão é um jeito de abordar a história da Fisioterapia contemporânea. Para se ter uma ideia da versatilidade na carreira, o COFFITO (Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional) autoriza o funcionamento de 15 diferentes áreas da Fisioterapia:

  • Fisioterapia em Acupuntura;
  • Fisioterapia Aquática;
  • Fisioterapia Cardiovascular;
  • Fisioterapia Dermatofuncional;
  • Fisioterapia Esportiva;
  • Fisioterapia em Gerontologia;
  • Fisioterapia do Trabalho;
  • Fisioterapia Neurofuncional;
  • Fisioterapia em Oncologia;
  • Fisioterapia Respiratória;
  • Fisioterapia Traumato-Ortopédica;
  • Fisioterapia em Osteopatia;
  • Fisioterapia em Quiropraxia;
  • Fisioterapia em Saúde da Mulher;
  • Fisioterapia em Terapia Intensiva.

Se você tem curiosidade de saber quanto ganha um fisioterapeuta, saiba que a média salarial hoje é de R$ 2.881,56*, segundo o CAGED. Mas também dá para chegar aos R$ 5.378,54* à medida que investe em conhecimentos técnicos, destacando seus serviços no mercado. Uma coisa é certa: com tantas áreas disponíveis, oportunidade é o que não falta para o profissional formado.

Entenda se vale a pena cursar Fisioterapia

A faculdade de Fisioterapia vale a pena pela vastidão de oportunidades de postos de trabalho. Como já dissemos, hospitais, clínicas e times esportivos são alguns dos exemplos que entidades que contratam o fisioterapeuta.

Porém, para realmente colher bons frutos na carreira, é indispensável uma graduação de qualidade. Procure por faculdades renomadas, com tradição e bem conceituadas junto ao MEC (Ministério da Educação).

Aqui na Unopar, o curso de Fisioterapia é realizado em 5 anos, no Bacharelado. Nesse período, o aluno aprende a lidar com pacientes, a estudar casos clínicos críticos, além de ter acesso a aulas com professores consagrados.

Mais um diferencial é a faculdade semipresencial, feita especialmente para os estudantes que levam uma vida corrida. Essa é uma oportunidade importante para quem não pode deixar de trabalhar durante os estudos ou precisa cuidar da família e dos filhos.

Ou seja, temos orgulho de fazer parte da história da Fisioterapia e de contribuir para o seu desenvolvimento, colocando no mercado profissionais capacitados e íntegros.

Confira as principais matérias do curso de Fisioterapia aqui da Unopar:

  • Ciências Morfofuncionais dos Sistemas Digestório, Endócrino e Renal;
  • Ciências Morfofuncionais dos Sistemas Tegumentar, Locomotor e Reprodutor;
  • Genética;
  • Psicologia Aplicada à Saúde;
  • Ciências Moleculares e Celulares;
  • Formação Integral em Saúde;
  • Práticas Fisioterapêuticas Na Atenção Primária;
  • Saúde Coletiva;
  • Ciências Morfofuncionais do Aparelho Locomotor;
  • Diagnóstico Cinético-funcional e Imaginologia;
  • Prótese e Órtese;
  • Recursos Terapêuticos Bioelétricos/Térmicos/Mecânicos;
  • Recursos Terapêuticos Biohídricos;
  • Fisioterapia Dermatofuncional;
  • Fisioterapia Musculoesquelética na Saúde do Adulto;
  • Fisioterapia na Saúde da Criança e do Adolescente;
  • Fisioterapia na Saúde do Atleta;
  • Fisioterapia na Saúde do Neonato;
  • Fisioterapia na Atenção Primária;
  • Fisioterapia na Saúde do Idoso;
  • Fisioterapia na Saúde do Trabalhador;
  • Fisioterapia em Unidade Hospitalar;
  • Fisioterapia na Atenção Secundária;
  • Fisioterapia na Saúde da Mulher;
  • Fisioterapia Neurofuncional;
  • Fisioterapia na Atenção Terciária.

Venha para a Unopar!

E aí? Deu para entender um pouco mais sobre a história da Fisioterapia? Essa é uma profissão antiga, mas que até hoje tem uma alta demanda.

Afinal de contas, acidentes, lesões, doenças e outros problemas continuam a afetar as pessoas. Desse modo, o papel do fisioterapeuta é levar alívio para os pacientes, com conhecimento técnico, talento e disposição para o trabalho.

Quer fazer parte da história da Fisioterapia? Então, inscreva-se no vestibular da Unopar!

*Sujeito a alterações

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.3 / 5. Número de votos: 6

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.