Como está o mercado de trabalho no Paraná? Leia e entenda

comoestaomercadodetrabalhonoparanaleiaeentenda

Entender as oportunidades locais e regionais é um caminho interessante para se qualificar adequadamente e ser competitivo. Por isso, se você procura saber como está o mercado de trabalho no Paraná, já deu um primeiro passo para crescer profissionalmente.

Normalmente, as oscilações ocorrem por mudanças nas condições PESTEL: políticas, econômicas, sociais, tecnológicas, ambientais e legais. Assim, é muito importante ter o retrato de cada momento e identificar quais são as tendências para conquistar uma boa posição.

Então, continue a leitura para conhecer os dados sobre o tema e receber dicas de preparação. Assim, você fará ajustes importantes para aproveitar as oportunidades locais e construir uma carreira de sucesso!

Qual é a taxa de emprego?

O IBGE acompanha o mercado de trabalho em todas as unidades da federação. Na pesquisa de 2019, considerando apenas o trabalho formal — realizado com carteira assinada ou no serviço público — a taxa de emprego era de 68,2% no Paraná, a quarta melhor do País.

Por outro lado, o número de pessoas desocupadas — sem trabalho formal ou informal — era de 8,9%. Ou seja, 91,01% da força produtiva do Estado tem algum tipo de ocupação, como trabalho por conta própria, empreendimentos, estágio, emprego na CLT etc.

Em relação ao mercado de trabalho no Paraná para mulheres, a desocupação é de 10,7% contra 7,5% dos homens. É a menor diferença, considerando os cinco estados de maior PIB:

  • São Paulo — 5,7%;
  •  Rio de Janeiro — 3,7%;
  • Rio Grande do Sul — 3,5%;
  • Minas Gerais — 3,3‬%;
  • Paraná — 3,2%.

Um ponto importante é o impacto do ensino superior. No Paraná, a taxa de desocupação dos graduados é de 4,6% contra 8,4% de quem concluiu apenas o ensino médio. Logo, a faculdade continua sendo o fator determinante para ter empregabilidade

Nesse sentido, o desempenho do Estado ainda é melhor do que a média nacional — que é de 11,8% em geral, 12,9% no ensino médio e 5,9% no ensino superior.

Qual é a média salarial do Paranaense?

O rendimento médio no Paraná é de R$ 2.457,00, considerando os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC) do 3º trimestre 2019. Além disso, os homens recebem em média R$ 2.789,00, e as mulheres R$ 2.025,00.

Assim como ocorre no restante do Brasil, o diploma de graduação mais do que dobra o rendimento principal. Quem tem o nível médio ganha, em média, R$ 2.066,00 contra R$ 4.799,00 dos profissionais de nível superior.

Por isso, para não ficar estagnado e buscar melhores remunerações, o diploma deve ser priorizado. Hoje em dia, a formação é possível mesmo se você trabalha e não tem muito tempo para estudar, graças às novas metodologias e avanços tecnológicos.

Dentre as melhores faculdade de Londrina, a Unopar oferece um modelo inovador para quem precisa conciliar trabalho e estudo: o ensino semipresencial. Nele, as atividades de sala de aula são concentradas em um dia da semana, e a maior parte conteúdo é transmitido pela plataforma online, facilitando a conclusão do curso.

Uma alternativa, se você realmente tiver os horários muito inflexíveis, é fazer a graduação integralmente a distância (EAD). Aqui, a flexibilidade é estendida ao máximo para ver os conteúdos, entregar as tarefas, participar de atividades etc.

Como está a abertura de vagas?

Considerando os dados do CAGED de outubro 2019, foram admitidas 1.210.769 pessoas no estado do Paraná, nos últimos 12 meses. O saldo (admissões – demissões) era de 45.610 vagas formais no período, com crescimento de 1,74%. 

Um relatório que ajuda a esclarecer essa tendência é a Pesquisa de Expectativa de Emprego ManpowerGroup Brasil. A consultoria relatou que a expectativa de oferta de novos empregos havia crescido em 16% no Estado do Paraná.

Contudo, devido ao novo panorama econômico gerado pela crise do coronavírus, as novas projeções são de que a taxa de desocupação fique com uma média de 17,8% em 2020, de acordo com o boletim do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre), ligado à Fundação Getulio Vargas (FGV). 

Apesar da desaceleração da atividade econômica e da redução de vagas, o Paraná comprova mais uma vez o seu potencial de empregabilidade, uma vez que em plena pandemia, abriu inúmeras oportunidades de emprego em estabelecimentos de serviços considerados essenciais. 

Vale ressaltar que esse cenário desfavorável será superado! Enquanto a economia não melhorar, você deve se dedicar para garantir uma capacitação, por meio de uma graduação, para desenvolver potencial competitivo e desempenhar funções estratégicas que permitam às empresas superar a crise.

Quais são as áreas aquecidas?

Os setores que puxaram o crescimento nos empregos no Paraná são o da construção civil e o de prestação de serviços. Conforme os dados do CAGED, os setores tiveram uma variação positiva de 6,36% e 3,04%, respectivamente. Comércio (1,89%) e Administração Pública (1,38%) são as outras áreas em que houve crescimento do número de vagas.

No entanto, os dados abrangem empregos em todos os níveis de instrução. Assim, a escolha por uma qualificação profissional deve ser balanceada com os seus interesses e afinidades. Até porque, como visto, a taxa de desocupação no ensino superior é de apenas 4,6% entre os graduados.

Uma dica é realizar um teste vocacional para encontrar, dentro das áreas em que há oportunidades, as graduações mais adequadas para o seu perfil. O site Giro de Profissões conta com uma avaliação bastante completa e que pode ajudá-lo na sua escolha, de forma bastante simples e lúdica.

Qual é o Perfil profissional procurado?

Ao avaliar os aspectos do mercado de trabalho no Paraná, devemos sempre considerar a importância do estado no contexto nacional. Afinal, trata-se da 5ª maior economia do país, ficando atrás apenas de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul.

Assim como em outras grandes regiões, a tendência é que o mercado sofra as influências da tecnologia. Consequentemente, as habilidades de comportamento e relacionamento humano terão um maior peso, uma vez que esse é um dos reflexos da transformação digital.

O ManpowerGroup também acompanha essa migração de perfil profissional. Segundo o relatório mais recente, adaptabilidade, simpatia, comunicação, criatividade, pensamento analítico e capacidade de processar informações complexas podem torná-lo um candidato desejado em um futuro próximo.

Ao se preparar, você deve conciliar o desenvolvimento de habilidades técnicas, como os conhecimentos da sua faculdade, com esse perfil profissional. A educação a distância pode ser um caminho interessante, pois ajuda o aluno a crescer em muitos dos aspectos mencionados, como já abordamos em um conteúdo sobre a flexibilidade na carreira.

Qual é o nível de experiência esperado?

A experiência profissional é sempre um diferencial para contratação, uma vez que o histórico é um forte indício das competências profissionais. No entanto, o nível esperado varia conforme o tipo de vaga e intenção de investimento no profissional.

Resumidamente, as empresas podem buscar pessoas com perfil jovem para prepará-las para o futuro ou já escolher alguém pronto. O critério adotado e o nível de flexibilidade em relação à experiência depende de cada organização.

Uma forma de potencializar as chances é buscar as vagas concedidas por meio de parcerias com instituições de ensino. No Canal Conecta, por exemplo, disponibilizado aos alunos da Unopar, você encontrará oportunidades para quem está começando a carreira. Além disso, é possível usar a geolocalização para mapear vagas no Paraná.

Além disso, no portal, você poderá conferir diversos materiais com dicas para ingressar no mercado de trabalho, como este passo a passo para montar um excelente currículo:

Como está o mercado de trabalho no Paraná?

Em síntese, o mercado de trabalho no Paraná apresentava uma tendência de crescimento das oportunidades de emprego, especialmente nas áreas de prestação de serviços, construção civil, comércio e administração pública. Os últimos dados do IBGE revelavam, ainda, uma das taxas de desocupação mais baixas do país (8,9%), especialmente para profissionais com de diploma (4,6%).

Esse cenário favorável, entretanto, sofreu algumas alterações, já que 42% das empresas do Estado precisaram adiar suas contratações devido ao novo coronavírus. O mesmo estudo ainda apontou que um novo perfil profissional é requerido — as empresas agora buscam candidatos com resiliência e flexibilidade.

Por isso, concilie a vocação profissional com as chances de empregabilidade, buscando uma graduação capaz de atender a ambos os critérios. Ademais, o perfil profissional deve mesclar o conhecimento técnico com atitudes e comportamentos, o que pode ser obtido com o auxílio das modalidades flexíveis de estudo.

Sendo assim, você estará preparado para competir pelas melhores oportunidades do mercado de trabalho no Paraná, além de poder usar as parceiras da faculdade para dar os primeiros passos dentro da carreira desejada. Nada mal, não é mesmo?

Se quiser conhecer os melhores cursos do estado, acesse nosso post “Cursos em Londrina: como encontrar as melhores opções da cidade?” e complemente a sua leitura!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 4

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Skip to content