5 dicas para definir a pretensão salarial para uma vaga

cálculo de pretensão salarial no quadro

Se você já fez um currículo, sabe o que é pretensão salarial, um dos campos mais difíceis de preencher. Na hora de indicar quanto gostaríamos de receber, sempre bate aquele medo de acharem o valor muito acima ou abaixo das expectativas, não é mesmo? 

É bastante comum, por exemplo, a pessoa nem sequer indicar os valores pretendidos se o processo seletivo não exige. E existem aqueles que simplesmente copiam os salários descritos no anúncio de vaga.

Para saber quais são as melhores práticas, continue a leitura deste conteúdo. Ao longo do texto, trouxemos algumas dicas imperdíveis para acertar em cheio na pretensão salarial –– no currículo ou nas entrevistas. Não deixe de conferir!

Considere a média do mercado para a função

O ponto de partida é sempre o anúncio de vaga. Se há salário e benefícios descritos, os valores se tornam o mínimo aceitável por qualquer pessoa que concorra. Além disso, o item não é obrigatório, sendo colocado apenas quando solicitado pelo processo seletivo.

Caso seja necessário, comece a pretensão salarial pelos valores médios do mercado de trabalho. Saber quanto ganham as pessoas com currículo similar é a maneira mais eficiente de oferecer uma proposta adequada para o recrutador.

Guias Salariais

Algumas consultorias de RH realizam pesquisa salariais que podem servir de base para você avaliar a sua posição no mercado de trabalho. Michal Page, Robert Half e Hays são boas fontes de consulta para entender as médias salariais em diversas carreiras, como Administração, Engenharia Civil e Direito.

Sites de emprego

Outra fonte para buscar os salários são as plataformas de divulgação de vagas. Atualmente, o Vagas.com e a Catho disponibilizam ferramentas de pesquisa com base nos currículos e cargos inscritos nos sites.

CAGED

Uma terceira metodologia é a pesquisa no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED). Aqui, as médias salariais são calculadas a partir dos registros de contratação e rescisão de profissionais. A consulta está disponível na plataforma Salário.

Valorize a sua experiência no mercado

Em todas as fontes, você encontrará variações com o mínimo e máximo que os profissionais recebem, em média. Nesse caso, a pretensão salarial cresce proporcionalmente à sua qualificação e experiência profissional.

Se você ainda vai buscar o primeiro emprego na área, a tendência é aproximar a proposta do valor mínimo. Por outro lado, se já é alguém com anos de estrada e realizações, os vencimentos avançam em direção ao teto. 

Fique atento também aos pisos salariais fixados em acordos com os sindicatos. Em áreas em que há pouca diferença de vencimentos entre profissionais, como no nível operacional, esse valor tende a estar dentro das expectativas da empresa.

Por fim, a formação profissional será um diferencial competitivo. Fazer uma boa faculdade e manter uma rotina de atualizações é fundamental para chamar a atenção dos recrutadores e buscar salários mais elevados.

Calcule o seu custo de vida

Outra consideração é o custo de vida. Se você vai trabalhar em uma cidade em que os preços são mais elevados, a pedida salarial precisa dar conta das despesas. Além disso, o interesse por benefícios, como alimentação e transporte, varia bastante de acordo com os preços locais.

Uma dica interessante para quem vai fazer faculdade e trabalhar é pesquisas os valores dos cursos da Unopar. Assim, você já inclui o investimento no cálculo quando for avaliar a sua pretensão salarial. Lembre-se de que as mensalidades dependem da modalidade de ensino e da cidade escolhida para estudar.

Avalie os benefícios pagos pela empresa

Hoje em dia, é bastante comum as empresas trabalharem com o conceito de employee value proposition (EVP), em vez de simplesmente considerar o salário. Essa expressão, que parece complicada, nada mais é do que a proposta de valor para o funcionário, ou seja, tudo aquilo que a empresa dá em troca dos serviços prestados.

Você pode ter uma pretensão salarial mais baixa se o contratante oferecer benefícios que compensem a perda financeira, percebeu? É o caso de bonificações, custeio de educação, planos de saúde, vale-alimentação, vale-combustível, premiações etc. 

Saiba relativizar a resposta e negociar 

Até por causa dessa visão mais ampla, tenha margem para negociar os salários. O emprego pode vir acompanhado, até mesmo, de vantagens não financeiras, como flexibilidade de horários, trabalho remoto, perspectiva de crescimento e ganho de experiência.

Vale ressaltar que o graduado pode ter uma pretensão salarial mais elevada. Na prática, segundo a Catho, o diploma aumenta a remuneração média de 12,4% a 25,3% em cargos que não exigem graduação: nível operacional, auxiliar e técnico.

Aliás, os profissionais que concluíram a faculdade recebem R$ 4.938,00* em média contra R$ 1.744,00* de quem terminou apenas o colégio. Logo, o diploma gera uma perspectiva de salários 2,8 vezes superior, segundo dados do IBGE do 1º Trimestre de 2020.

Viu só como não é tão difícil colocar os valores desejados no currículo? Basta lembrar os 5 passos de como definir a pretensão salarial:

  • considerar a média do mercado para a função;
  • valorizar a sua experiência no mercado;
  • calcular o seu custo de vida;
  • avaliar os benefícios pagos pela empresa;
  • saber relativizar a resposta e negociar.

As sugestões vão ajudar você a montar o currículo. Além disso, não se esqueça de reunir informações para as entrevistas de emprego, em que você pode ser perguntado sobre os valores mesmo se o tema não constar no anúncio de vaga.

Na Unopar, você aprende essas e outras dicas sobre o mercado de trabalho pelo Canal Conecta. Por isso, fazer o curso superior também influencia no seu conhecimento dos processos seletivos, currículos, entrevistas e dinâmicas. A ideia é saber como identificar as situações e melhorar as chances de contratação.

Agora é com você!

O melhor caminho para aumentar a sua pretensão salarial é continuar os estudos e concluir a graduação. Nenhum outro investimento traz um retorno tão expressivo quanto a educação, além de ser uma oportunidade de trabalhar no que gosta e conhecer o mercado de trabalho.

Se você tem dúvidas sobre o processo de encontrar novas oportunidades de emprego, leia nosso conteúdo sobre realocação profissional e conheça as boas práticas!

*Sujeito à alteração

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Skip to content