7 tipos de habilidades essenciais em qualquer área

profissional com habilidades essenciais

Já se foi o tempo em que um currículo cheio de certificados e diplomas era o único sinônimo de sucesso na carreira. Essas comprovações técnicas ainda são fundamentais, porém, o mercado de trabalho exige alguns tipos de habilidades bastante estratégicas.

Entre esses principais tipos de habilidades, podemos citar alguns relativamente subjetivos, que se encaixam como pessoais e comportamentais — o que chamamos de soft skills. Elas são muito importantes para profissionais de qualquer área de atuação, por isso, vale a pena conhecê-las e descobrir como desenvolvê-las para construir o seu diferencial competitivo.

Aqui na Unopar, incentivamos essas descobertas e ajudamos você a desenvolver as principais habilidades que o mercado espera. Confira!

Liderança

Cada pessoa tem um perfil profissional diferente, mas aquelas que se destacam pelo famoso espírito de liderança conseguem alçar voos maiores e conquistar os melhores cargos. Para ser líder, a pessoa não precisa estar, necessariamente, em uma posição de direção ou gestão.

Qualquer colaborador pode ir além nas suas atividades e se demonstrar uma liderança entre a equipe. Essa é uma habilidade muito bem-vinda, sobretudo porque as empresas querem mais do que alguém que só fica sentado, esperando por receber ordens.

A liderança é diferente: ela abraça os objetivos, propõe soluções viáveis, respeita ideias divergentes e inspira os demais, incentivando-os a seguirem juntos rumo aos resultados esperados.

Capacidade de negociação

Outra habilidade que se destaca é a capacidade de negociar em diferentes situações. Essa é uma função típica dos times de vendas, mas todo profissional vai precisar dessa competência durante algum momento do seu dia a dia de trabalho. Talvez precise vender alguma ideia em relação a um projeto, por exemplo, ou negociar melhores saídas que acredita serem as mais vantajosas em determinada estratégia.

Viu só como saber negociar é importante em qualquer área de atuação? É uma habilidade pessoal que pode favorecer não só a empresa, como sua própria carreira de um modo particular. Para desenvolvê-la, é preciso aguçar a sua capacidade analítica, além de trabalhar uma boa oratória e incitar o seu pensamento crítico.

Flexibilidade

A flexibilidade no trabalho nunca foi tão requerida quanto agora, com tantas pessoas precisando se adaptar a novos cenários pós-pandemia. Acontece que esse já era um dos tipos de habilidades para currículos mais buscados nos últimos tempos pelo mercado.

Isso porque o profissional flexível consegue estar aberto a mudanças e novas ideias, algo que ocorre com uma frequência muito maior no contexto de transformação digital das empresas e da sociedade na totalidade. Essa tendência para adaptação é crucial para que ele saiba acompanhar a evolução dos processos e se reinventar (sempre que necessário).

Comunicação

Como ser uma liderança inspiradora, com boa capacidade de negociação e maleabilidade para lidar com as tendências do mercado sem se comunicar adequadamente? Não dá, não é mesmo? Portanto, uma das principais habilidades é a comunicação clara, eficiente e humanizada.

Independentemente do cargo ou da área, um profissional de sucesso sempre vai saber se comunicar com os demais, sejam gestores, colegas de equipe ou clientes. Além de uma boa dose de relação interpessoal, ele vai transmitir suas ideias com objetividade, clareza e vai se expressar com uma linguagem adequada a cada contexto — sem deixar de lado a escuta ativa, ou seja, falar, mas também saber ouvir e compreender o outro.

Autoconfiança

A pessoa que não confia em si mesma não pode esperar muito dos recrutadores ou dos seus superiores no trabalho, concorda? Afinal, sem essa autoconfiança, até a confiabilidade passada aos demais é abalada. Agir com essa segurança é fundamental para mostrar ao mercado que você sabe do que está falando (e o que está fazendo).

Essa é uma habilidade intimamente ligada à autoestima, então, é interessante desenvolver essa visão positiva antes de se preocupar com outras skills, combinado? Quando se é autoconfiante, aliás, o profissional consegue explorar com facilidade todas as outras competências citadas até aqui.

Resiliência

Além de flexível, a pessoa que é resiliente consegue não só se adaptar às novas situações, mas superar determinados obstáculos de forma positiva e produtiva. Assim, por mais difíceis que sejam os desafios, ela não se sente derrotada e dá a famosa “volta por cima”.

Esse comportamento é essencial em cenários tão flutuantes quanto os atuais, principalmente quando consideramos a instabilidade econômica e as dinâmicas mudanças no mundo do trabalho. Nesse sentido, quem observa o momento, aprende com os erros e tenta novamente, reinventando-se sempre, tem mais chances de se destacar.

Autoconhecimento

Falar de autoconhecimento é algo muito amplo. Em relação a essa habilidade de se autoconhecer, temos outras competências correlacionadas, como o autocontrole e a inteligência emocional.

Quando você conhece todos os seus limites, qualidades, defeitos e potencialidades, tudo fica mais prático de se encaixar — tanto na carreira quanto na vida pessoal. Compreender, respeitar e gerenciar as suas emoções também faz com que haja profissionalismo e menos interferências pessoais no trabalho.

Veja nesse vídeo do Canal Conecta o poder da autoavaliação:

É uma forma de se ter clareza sobre os seus objetivos, metas e ambições, fazendo com que as suas ações se tornem mais acertadas — desde a escolha da área de atuação, lá quando você começa a estudar na Unopar, até a construção de uma carreira sólida e de sucesso.

Apontamos aqui os principais tipos de habilidades, mas é claro que existem inúmeras outras skills importantes e necessárias em várias profissões. O mercado de trabalho oferece diversas oportunidades e é preciso se preparar para conquistar o seu espaço de um jeito estratégico e criativo.

Não há com o que se preocupar, aliás, se você não se sente uma pessoa que detém todas essas competências natas. Afinal de contas, elas podem ser desenvolvidas durante uma graduação — sobretudo se o curso for a distância. No modelo EAD, o estudante terá diante de si o desafio de impulsionar as suas skills em um ambiente que já pode ser considerado o futuro do mercado: digital e tecnológico.

Agora que você já conhece os principais tipos de habilidades para incrementar o seu currículo, não pare por aqui. Conheça agora as diferentes trilhas de carreira e saiba como montar a sua!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 3

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.