Carga horária da faculdade: como funciona e o que o MEC exige?

cargahorariadafaculdadecomofuncionaeoqueomecexige

Ao longo do processo de escolha de uma graduação, é comum que o estudante se depare com algumas informações técnicas sobre os cursos, como o turno, a modalidade de ensino em que são ofertados e a sua duração total. Associado a esse último fator está a carga horária da faculdade — algo que nem todo mundo sabe como funciona.

Nesse momento, muitas dúvidas surgem. Por exemplo: por que a duração varia tanto de um curso para outro? Como saber se a carga horária da graduação que vai fazer é realmente adequada àquela formação? Esclarecer questões como essas é importante para que o ingresso no Ensino Superior seja mais consciente e tranquilo.

Para ajudá-lo nisso, este post traz exatamente o que você precisa saber sobre a carga horária da faculdade, além de ótimas dicas para facilitar a escolha do seu curso de graduação. Então, continue a leitura e não perca nenhuma informação!

Qual a carga horária mínima exigida pelo MEC?

A carga horária de uma faculdade varia não só de acordo com o curso, mas também com o tipo de formação — licenciatura, bacharelado e tecnológico. Em geral, a duração mínima exigida pelo Ministério da Educação é de 2.400 horas, enquanto graduações mais longas chegam a 7.200 horas.

Para cursos superiores de nível tecnológico, que oferecem uma formação voltada para eixos específicos do mercado de trabalho, a duração costuma ser um pouco mais curta. Normalmente, podem ser feitos em 2 ou 3 anos, com carga horária de 2.400 horas. Alguns são ainda mais rápidos, com até 1.600 ou 2.000 horas de duração.

Os bacharelados, por sua vez, variam entre 2.400 e 7.200 horas. A seguir, confira a correspondência entre a carga horária da graduação e o total mínimo de anos de duração da faculdade:

  • 2.400 horas: 3 ou 4 anos;
  • 2.700 horas: 3 anos e meio ou 4 anos;
  • 3.000 a 3.200 horas: 4 anos;
  • 3.600 a 4.000 horas: 5 anos;
  • 7.200 horas: 6 anos.

Já as licenciaturas, que são cursos voltados para a formação de professores, costumavam ter uma carga horária mínima de 2.800 horas. Com a Resolução nº 2, de 1º de julho de 2015, esse tipo de formação deve passar a ter uma duração de 3.200 horas distribuídas ao longo de 4 anos.

Vale destacar, ainda, que as cargas horárias indicadas incluem disciplinas obrigatórias, optativas, eletivas e estágios supervisionados.

Existe diferença da modalidade presencial para a EAD?

Diante do crescimento da educação a distância, com tantas ofertas de cursos, outra dúvida que ronda o tema da carga horária da faculdade é quanto e se há uma diferença entre essa modalidade e o ensino presencial. Contudo, essa é uma preocupação que não tem razão de ser, uma vez que um mesmo curso ofertado em ambas as modalidades deve ter, obrigatoriamente, a mesma carga horária.

Nesse sentido, é interessante notar que, embora o ensino presencial e o EAD sejam duas modalidades distintas, os cursos precisam ser equivalentes no que se refere não só à carga horária, mas também à matriz curricular. Desse jeito, os estudantes obtêm a mesma formação, ainda que a rotina acadêmica tenha sido diferente.

Esse é um dos motivos pelos quais os diplomas de cursos EAD e presenciais têm absolutamente o mesmo reconhecimento. Ambos precisam atender aos requisitos do MEC a fim de preparar profissionais igualmente capazes de exercer suas funções no mercado de trabalho.

Inclusive, aqui na Unopar, os cursos proporcionam flexibilidade, redução de custos e qualidade na formação para os alunos, mesmo tendo a mesma carga-horária do modelo de ensino presencial. E sabe por que? Pois, na modalidade EAD, nas graduações 100% online e semipresencial, o estudante é o protagonista da sua educação, fazendo seus próprios horários e estudando em uma sala de aula inovadora, de onde estiver!

Como escolher um curso de graduação?

A carga horária da graduação é apenas um dos fatores que devem ser analisados na hora de escolher um curso. Há uma série de outros aspectos que também devem ser levados em conta para acertar na decisão e dar início a uma jornada acadêmica de sucesso.

Por isso, preparamos algumas dicas para ajudar você a escolher o curso ideal. Confira!

Encontre a área que você mais se identifica

Existem tantos cursos superiores que é natural ficar em dúvida. Com muitas possibilidades, é preciso reduzir o leque de opções para tomar a decisão certa. Uma maneira de fazer isso é descobrir qual área do conhecimento — Ciências Exatas, Humanas, Biológicas, da Saúde, Engenharias, entre outras — mais combina com o seu perfil.

A partir do momento em que você souber com qual dessas áreas mais se identifica, será muito mais fácil encontrar o curso certo. Faça uma pesquisa sobre os cursos disponíveis, observando desde a carga horária da faculdade até a grade curricular, e reduza mais uma vez a lista de opções, deixando somente aquelas que mais despertam o seu interesse.

Analise as oportunidades do mercado

Ao pesquisar sobre os cursos, é importante levar em conta a situação do mercado de trabalho para as profissões que você está considerando. Afinal, qualquer pessoa que passa anos se dedicando a uma graduação espera poder trabalhar na área e construir uma carreira bem-sucedida, unindo realização pessoal e profissional.

Portanto, tenha o cuidado de verificar quais são as possibilidades de atuação para o curso que você quer fazer. Observe, também, se o mercado da sua região absorve bem os profissionais da área. A média salarial é outro aspecto que merece atenção nesse processo.

Considere os prós e contras da profissão

Além da situação do mercado de trabalho e da média salarial, o cotidiano da profissão é mais um ponto para se ter em mente. Isso porque cada carreira tem suas características e pode ser que você não esteja disposto a lidar com algumas delas, mesmo que goste do curso e que o retorno financeiro seja satisfatório.

Assim, uma boa ideia é elaborar uma lista de prós e contras da atuação profissional. Você pode destacar, por exemplo, a necessidade — ou não — de passar muito tempo no escritório, de lidar com o público ou de levar trabalho para casa. Essa estratégia será útil para que você consiga visualizar melhor como será a rotina depois de formado.

Para ter ainda mais certeza da sua escolha, procure conversar com profissionais da área que pretende cursar. Dessa forma, você vai ter a chance de conhecer melhor não só o funcionamento da carga horária da faculdade, mas as particularidades da carreira e as competências requisitadas para atuar na área. Com todas essas informações, sua decisão será muito mais segura e consciente.

Quer mais uma dica que vai ajudar você a escolher o seu curso? Leia também o nosso post sobre educação a distância e confira 6 motivos para investir nessa modalidade!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 3.5 / 5. Número de votos: 6

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.