O que é um freelancer? Como é a rotina de trabalho?

O que é um freelancer

Com a crise econômica acentuada pela pandemia, muita gente buscou por renda extra ou trabalhos sem vínculo empregatício. Por isso, vários profissionais se viram diante da dúvida sobre o que é freelancer e como funciona essa alternativa de atuação no mercado.

Uma pesquisa feita pela plataforma de freelancers Workana* mostrou que essa modalidade já havia crescido 80% há alguns anos, então, imagine agora! Se você quer descobrir como é o trabalho nessa modalidade, vale a pena conferir o que a Unopar preparou sobre o assunto!

O que é um freelancer?

Atualmente, trabalhar como freelancer é tendência. Mas o que vem a ser esse tipo de atuação? O termo quer dizer profissional liberal, ou seja, uma pessoa que atua em determinada área de modo autônomo, sem um vínculo formal com empresas no regime CLT.

Carinhosamente chamados de freelas, esses profissionais constroem sozinhos a sua reputação no mercado e fazem carreira oferecendo seus serviços a Pessoas Físicas ou Pessoas Jurídicas. Esse é um modelo de trabalho em alta não somente devido à onda de desemprego no Brasil, mas também por oferecer diversas vantagens em trabalhar como freelancer.

As principais são a flexibilidade de horários, a possibilidade de captar diferentes clientes e as oportunidades criadas com o ambiente digital. Hoje, é possível trabalhar de casa e prestar serviços de criação de sites, gestão de redes sociais, produção de conteúdo, design gráfico etc. Mas também encontramos muitos freelancers nas seguintes áreas:

  • Arquitetura;
  • Fotografia;
  • Eventos;
  • Direção de Arte;
  • Ilustração;
  • Marketing Digital;
  • Jornalismo;
  • Gerenciamento de projetos;
  • Programação.

Como é a rotina profissional?

Se o freelancer é seu próprio chefe, então, como é que ele planeja seu dia a dia de trabalho? Autoliderança e motivação para trabalhar falam mais alto, além de haver algumas peculiaridades nesse tipo de atuação profissional. Veja as principais!

Contratos profissionais

O freelancer trabalha por meio de contratos profissionais, firmando um acordo com o cliente que paga pelo seu serviço. Nesse sentido, ele pode ser contratado de forma pontual, para realizar um determinado trabalho uma única vez, ou de maneira estendida, quando essa parceria dura um período maior.

É possível, por exemplo, que alguma empresa contrate os seus serviços por 6 meses ou um ano. O importante, em qualquer situação, é que essa parceria seja documentada, de maneira que ambas as partes se resguardem dos seus direitos e deveres de prestação e pagamento do trabalho acordado. Além disso, precisam fazer um alinhamento das expectativas envolvidas nos resultados.

Busca por clientes

Para que esses contratos sejam uma realidade constante, é preciso ir atrás de clientes, certo? Então, o melhor caminho é o networking, além da comprovação de que você manda bem no que faz por meio de um portfólio consistente — como veremos mais adiante.

Esse material ajuda bastante na hora de conseguir novas parcerias e receber indicações. Portanto, o freelancer deve fazer o seu trabalho da melhor forma possível, a fim de gerar valor, criar autoridade no assunto e aumentar a procura pelos seus serviços.

Organização de tarefas

Outro ponto marcante na rotina de um freelancer é a necessidade de organizar suas tarefas. Isso ajuda desde a gestão de tempo até como juntar dinheiro, já que o profissional é o único responsável por todas as questões que envolvem seu trabalho, prazos e excelência dos resultados.

Apesar de haver uma flexibilidade bem maior, a liberdade de um freela não retira sua responsabilidade e compromisso com os clientes. Logo, é preciso manter a agenda em dia, respeitar os horários autoimpostos e preservar o ambiente de trabalho sempre bem-arrumado e propício à realização das atividades.

Local de trabalho

Por falar nisso, o freelancer também se diferencia dos modelos tradicionais de trabalho pela possibilidade de trabalhar onde quiser — casa, praças, hotéis etc. Afinal de contas, ele não tem nenhum vínculo empregatício que o obrigue a frequentar um escritório específico, por exemplo, sendo possível até adotar uma vida de nômade digital.

Mas é fundamental ter uma área reservada para o dia a dia de trabalho, combinado? É recomendado que esse espaço tenha todas as condições necessárias, da mobília ergonômica e boa iluminação ao silêncio mínimo para uma melhor concentração e produtividade.

O freela é muito relacionado ao home office, mas saiba que não é só em casa que ele pode atuar profissionalmente. Existem opções que vão ao encontro da tendência freelancer, como os ambientes de coworking. Eles são uma espécie de escritório coletivo, com bancadas ou mesas de trabalho, Wi-Fi e aquele cafezinho indispensável.

Como se tornar um freelancer de sucesso?

Agora que você já sabe como é o trabalho como freelancer, vale a pena descobrir algumas formas de tornar essa experiência profissional uma realidade. O primeiro passo para uma carreira de sucesso é definir a sua área de atuação e se especializar, mas ainda existem outras ações valiosas. Veja só!

Crie um bom portfólio

Lembra que falamos dele? Então, o portfólio é uma ótima maneira de mostrar seu trabalho na hora de prospectar novos clientes. A cada serviço concluído, avalie a possibilidade de incluí-lo em sua “vitrine”, que pode ser online.

Para começar do zero, dá para enriquecer o documento até mesmo com trabalhos realizados durante a faculdade.

Use o LinkedIn e outras redes sociais

Para divulgar seu trabalho e construir sua imagem profissional, vale muito a pena ter um perfil nas redes sociais, em especial no LinkedIn, que é justamente voltado ao mercado. Por lá, você pode compartilhar seu portfólio, serviços, fazer networking e conseguir ótimas oportunidades como freelancer — investindo estrategicamente em seu marketing pessoal.

Participe de plataformas freelancers

Citamos a Workana lá no início do post! Ela é uma das várias plataformas especializadas em trabalho freelancer. Normalmente, unem clientes e prestadores de serviços, em um ambiente online que permite se candidatar, monitorar jobs, ofertar e contratar. Na mesma linha, há o Freelancer, Trampos, Fiverr, entre outros.

Formalize sua situação profissional

O freelancer pode se formalizar como profissional autônomo, criando um cadastro de Microempreendedor Individual (MEI) — para faturamento anual de até R$ 81 mil. Assim, é possível se apresentar aos clientes enquanto Pessoa Jurídica, ampliando as chances de fechar negócios e contratos. Isso porque dá para emitir notas fiscais e também garantir direitos trabalhistas, como seguro-desemprego, auxílio-doença e aposentadoria.

Agora é com você!

Para ter como ganhar dinheiro na faculdade ou trilhar uma carreira full-time, estas dicas para trabalhar como freelancer são essenciais.

Durante a graduação, inclusive, além de já saber o que é freelancer, dá para aprimorar seu currículo e portfólio e começar a buscar por oportunidades no mercado. Se você for aluno da Unopar, também dá para se candidatar a vagas de estágio e emprego pelo Canal Conecta.

E aí, será que você tem perfil para atuar como freelancer? E para se dedicar de forma remota? Para ajudar nisso, veja como é a rotina de quem opta por trabalho a distância!

* Workana

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Skip to content