Fisioterapia Neurofuncional: o que é e como atuar na área?

fisioterapia neurofuncional

Fisioterapia Neurofuncional é o ramo da Fisioterapia que age sobre o sistema nervoso central e periférico. Dessa forma, o profissional dessa área vai trabalhar ao lado dos médicos na recuperação de desordens neurológicas, cognitivas e motoras.

Essa modalidade tem como objetivo amenizar as consequências de alterações do movimento e paralisias provocadas por inúmeros fatores, como doenças e acidentes. Como todos os dias pessoas são atropeladas, batem o carro, sofrem uma queda ou simplesmente têm um AVC, essa carreira consegue sempre oferecer uma boa demanda de vagas.

Mas como ingressar nesse mercado? Você precisa obter a graduação em um curso de Fisioterapia. Achou que essa ocupação tem tudo a ver com seu perfil? Então, leia este post e descubra como funciona a Fisioterapia Neurofuncional!

O que é a Fisioterapia Neurofuncional e como trabalhar na área?

A Fisioterapia Neurofuncional é um grupo de intervenções para contribuir para o reestabelecimento das condições cerebrais, do tronco encefálico, das junções neuromusculares, dos nervos periféricos e da medula.

Para isso, são aplicadas técnicas como eletroestimulação, atividades manuais, repetição de movimentos e atividades para enrijecer os músculos.

Essa é uma das diversas especialidades do profissional. Entre elas, ainda podemos citar a Fisioterapia Respiratória, a Fisioterapia Esportiva, a Fisioterapia Dermatofuncional, a Fisioterapia do Trabalho, a Fisioterapia Oncológica, entre outras.

Entenda o mercado de trabalho

O fisioterapeuta neurofuncional desempenha um papel importantíssimo no tratamento de enfermidades e alterações no sistema nervoso. Assim, esse tipo de profissional é bastante procurado pelas instituições da área da saúde.

A média salarial brasileira da Fisioterapia Neurofuncional é de R$ 2.588,30* e o teto salarial de R$ 4.559,76*. De acordo com o Crefito, esse profissional deve contar com os seguintes conhecimentos:

  • Anatomia;
  • Farmacologia;
  • Fisiologia;
  • Semiologia do Sistema Nervoso;
  • Biomecânica;
  • Órteses e Próteses;
  • Patologia;
  • Conceitos de Ética, Humanização e Moral.

Em outras palavras, quando o aluno passa por todas essas vertentes de aprendizado, ele pode trabalhar no setor. Na realidade, essas disciplinas fazem parte da grade curricular da faculdade de Fisioterapia.

Desse modo, o estudante que conclui essa graduação já pode se habilitar para o exercício da atividade. Nesse sentido, a boa notícia é que o ramo neurológico é uma das principais áreas da Fisioterapia em termos de empregabilidade.

Assim, existem muitas formas de trabalhar com Fisioterapia Neurofuncional. Veja exemplos:

  • hospitais;
  • clínicas;
  • escolas especiais;
  • home care;
  • asilos.

Quais são as atribuições dessa área?

Agora que você já sabe o que é Fisioterapia Neurofuncional, é hora de falar um pouco sobre as incumbências que esse profissional desenvolve.

Nessa profissão, o principal objetivo é melhorar as funções sensoriomotoras em pacientes das mais variadas idades. Para isso, o especialista estuda o caso e programa uma série de exercícios e estímulos para reativar a sensibilidade do corpo.

Imagine, por exemplo, uma pessoa que tem um AVC e passa a apresentar dificuldades para andar, comer, escovar os dentes ou até mesmo para pentear os cabelos. Nesses casos, o fisioterapeuta neurofuncional monta uma agenda para a recuperação e acompanha passo a passo a evolução do paciente.

Teste Vocacional Rápido

Em alguns casos, é possível recuperar a função do corpo perdida ou afetada completamente. Em outros, a pessoa terá que se adaptar a uma nova realidade para o resto da vida (como quem fica paraplégico). Existem ainda doenças incuráveis para as quais o profissional age com medidas paliativas, isto é, ele vai contribuir para diminuir ou retardar os danos da enfermidade.

Veja a seguir em quais doenças e casos a Fisioterapia Neurofuncional é necessária:

  • Doença de Parkinson;
  • Esclerose múltipla;
  • Hidrocefalia;
  • Traumatismo cranioencefálico;
  • Derrame e paralisia cerebrais.

Soft Skills

Mais um ponto importante: quase sempre esses pacientes têm questões emocionais complexas envolvidas. Ou seja, o profissional vai atuar com gente que atravessa momentos bastante difíceis.

Nesse contexto, o estudante de Fisioterapia deve ter uma personalidade calma, boa capacidade para dialogar — principalmente ouvir — e fazer rotineiramente o exercício de se colocar no lugar do outro. A essa habilidade damos o nome de empatia.

Como funciona a Fisioterapia Neurofuncional?

No dia a dia prático, a Fisioterapia Neurofuncional tem início a partir de uma queixa revelada pelo paciente e seu médico. A partir desses primeiros relatos, o fisioterapeuta traça o plano de reabilitação. Isso pode ser feito na residência do paciente, em clínicas ou até mesmo em hospitais.

Mas, então, o que esse profissional faz em sua rotina? Veja exemplos a seguir:

  • ensina a usar a cadeira de rodas e o andador;
  • passa exercícios para melhorar a coordenação motora (como pegar objetos, erguer os braços, escrever à mão, digitar no computador, levantar e sentar etc.);
  • trabalha para realinhar a postura.

Como conseguir uma boa formação e ingressar na carreira?

Na hora de estudar Fisioterapia, a qualidade da instituição de ensino faz toda a diferença. Por esse motivo, procure por entidades de tradição que possam oferecer um aprendizado completo e condizente com a atual realidade do mercado de trabalho.

Nesse contexto, a Unopar oferece um curso de Fisioterapia que capacita o fisioterapeuta de maneira plena. Ou seja, nossos estudantes saem da faculdade preparados para:

  • efetuar diagnósticos;
  • tratar e prevenir lesões ou problemas do sistema musculoesquelético;
  • melhorar a saúde pélvica feminina e as condições respiratórias do paciente.

Com duração de 5 anos, essa graduação permite ao estudante entrar em contato com casos clínicos reais, o que ajuda a cumprir os estágios obrigatórios. Também temos a vantagem do ensino semipresencial (modalidade a distância com atividades presenciais).

Nessa categoria de ensino, é possível avançar nos estudos de forma personalizada pela internet. Assim, quem trabalha ou tem filhos pode ter uma chance de evoluir profissionalmente, mesmo com a rotina um pouco mais apertada.

Além disso, a Unopar disponibiliza uma sólida formação teórica e profissionalizante. Isso sem falar que ajudamos na conquista de vagas de emprego ou estágio, com o Canal Conecta.

Veja tudo sobre a área e mude sua vida!

Portanto, a Fisioterapia Neurofuncional é indispensável para tratar e conter muitas doenças e limitações físicas. Por esse motivo, o suporte dos profissionais da área é bastante requisitado no setor de saúde. Além disso, você vai trabalhar fazendo bem para muitas pessoas em situações difíceis, algo que não tem preço, não é mesmo?

Mais uma vantagem da carreira é a estabilidade, devido à permanente demanda. Que tal construir uma vida nova em poucos cliques? Então, inscreva-se no vestibular da Unopar!

*Sujeito a alterações

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 3

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Mudança de carreira: o guia prático para dar os primeiros passos

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.