Neuropsicopedagogia: o que é e por que está em ascensão?

professora de Neuropsicopedagogia

As possibilidades de atuação no mercado de trabalho são bem mais amplas que as que imaginamos antes de entrar no ensino superior. Você sabe, por exemplo, o que é Neuropsicopedagogia?

A Neuropsicopedagogia é uma ciência interdisciplinar. Isso quer dizer que se utiliza de conhecimentos de mais de uma área, que, nesse caso, envolve um pouco de Pedagogia, Psicologia e Neurociências. A partir disso, o neuropsicopedagogo estuda a relação entre o sistema nervoso e a aprendizagem humana.

Para atuar nesse campo, o profissional precisa fazer a graduação e, então, uma pós-graduação. Se você busca uma faculdade em Londrina, temos uma notícia promissora! A Unopar tem um excelente curso de Pedagogia, com um ensino moderno e professores preparados para auxiliar você em seus objetivos profissionais!

Continue a leitura e fique por dentro dessa área! Por aqui, você verá:

  • Quais são as aplicações da área?
  • Quem pode atuar nesse âmbito?
  • Quais são as vantagens de atuar na Neuropsicopedagogia?

Quais são as aplicações da área?

O profissional de Neuropsicopedagogia tem como função estudar o funcionamento do cérebro, de forma a entender como ele aprende, seleciona, transforma, memoriza, elabora e processa as sensações captadas pelos elementos sensoriais ao seu redor.

As principais áreas de atuação são as seguintes.

Na escola

O fracasso escolar de um aluno esconde várias razões. O problema é complexo e é considerado um dos maiores desafios para a qualificação do sistema educacional brasileiro. 

O neuropsicopedagogo coloca em prática seus conhecimentos, com o intuito de descobrir transtornos que contribuem para a dificuldade na aprendizagem. Outra possível atuação é na inclusão escolar, sendo professor de crianças surdas ou mudas, com necessidade de acompanhamento especial.

O objetivo do trabalho é reduzir os índices de repetência e evasão na escola.

Na clínica

Alterações na comunicação, na audição e na cognição, além de comprometimentos no equilíbrio e na capacidade de execução de tarefas são alguns dos possíveis atendimentos em clínica. 

Uma das intervenções realizadas pelo neuropsicopedagogo é em crianças autistas. Nesse caso, sua função é ajudá-las a se desenvolver melhor cognitivamente. Práticas para melhorar a habilidade de raciocinar, de resolver problemas e de se expressar são alguns exemplos de atividades do dia a dia do trabalho.

No hospital

Em instituições hospitalares, o neuropsicopedagogo planeja intervenções e programas terapêuticos para a reabilitação cognitiva. Os casos típicos que mais precisam da ajuda dessa profissional são de pessoas com Alzheimer ou que sofreram AVC (Acidente Vascular Cerebral).

Esse processo é sempre individual, pois depende das necessidades de cada paciente e da área cerebral afetada. De qualquer forma, o objetivo é oferecer à pessoa uma vida com mais autonomia e bem-estar.

Quem pode atuar nesse âmbito?

A área aceita atuações de psicólogos e pedagogos. Isso significa que é preciso se formar em Pedagogia ou Psicologia. Assim, o estudante pode, por exemplo, estudar Pedagogia a distância ou no modo presencial, mas, depois, precisa se especializar ou realizar uma pós-graduação em Neuropsicopedagogia.

O percurso é um pouco longo e, para ter sucesso, é importante investir primeiro em uma boa graduação, pois os conhecimentos adquiridos nela serão primordiais para a continuidade nos estudos.

Aqui na Unopar, como comentamos no início do artigo, contamos um ensino de ponta, que dará a base necessária para você se aprofundar na aprendizagem e investir na sua carreira profissional.

Em nosso curso de Pedagogia, você verá disciplinas relacionadas ao universo da educação, como:

  • pesquisa e prática pedagógica;
  • alfabetização;
  • psicologia da educação;
  • políticas educacionais.

Além disso, em nossa faculdade, temos parceria com o Canal Conecta, um portal de empregabilidade, com muitas oportunidades de emprego. Ele facilita o estágio de Pedagogia, para que você adquira experiência exigida no mercado. Isso ajuda você a criar um bom currículo e a gerar um diferencial competitivo, para conquistar as melhores vagas de Neuropsicopedagogia.

Por fim, o profissional que atua nesse campo precisa ter algumas características, como:

  • paciência: pessoas com déficit cognitivo aprendem com dificuldade e tendem a apresentar um raciocínio mais lento. O profissional precisa ter muita calma, para repetir instruções ou pensar em novas formas de ensinar um assunto;
  • didática: crianças, adolescentes ou pacientes com dificuldade na aprendizagem precisam de um ensino diferenciado, para absorver melhor o conteúdo;
  • responsabilidade: trabalhar com o ser humano exige sensatez e seriedade. O profissional lidará com sentimentos alheios, de modo a contribuir no bem-estar. Atitudes julgadoras, por exemplo, podem levar à baixa autoestima e impactar negativamente a satisfação de toda uma família;
  • vontade constante de aprender: os conhecimentos da faculdade de Pedagogia são essenciais. A pós-graduação completa os conhecimentos. Depois disso, as leituras e o investimento no aprendizado não podem parar.

Quais são as vantagens de atuar na Neuropsicopedagogia?

Trabalhar com Neuropsicopedagogia é bastante gratificante. No geral, os profissionais relatam as seguintes vantagens na atuação.

Contribuir para o bem-estar humano

A área envolve pessoas com diferentes graus de problemas cognitivos. O trabalho ajuda, por exemplo, a empoderar quem apresenta problemas de aprendizado, já que as intervenções levam o paciente a progredir na aquisição de conhecimento, superando desafios, de modo a sentir mais contentamento diante da vida. 

Aumentar a escolaridade infantil

O Brasil apresenta baixa escolaridade. Segundo levantamento realizado pelo PNAD, 52,6% da população de idade até 25 anos tem, no máximo, ensino médio incompleto. São vários os motivos de evasão escolar, sendo a dificuldade na aprendizagem um dos principais.

Em seus serviços, o neuropsicopedagogo contribui para facilitar o ensino a esses jovens, de modo a torná-los mais instruídos e aptos a alcançar melhores oportunidades no mercado.

Tornar o mundo mais inclusivo

A exclusão social é uma realidade para muitos que apresentam algum transtorno cognitivo, como o Transtorno do Espectro do Autismo e a Síndrome de Down. Torná-los mais aptos a conviverem com outros e exercitar a habilidade de empatia nas pessoas é um dos papéis mais importantes do profissional — isso é contribuir para um mundo mais humano.

A Neuropsicopedagogia, como você viu, é uma área rica e importante. A satisfação profissional costuma ser grande, pelo fato de o psicopedagogo ser uma peça essencial para combater diversos problemas na sociedade e na escola. Contudo, os estudos e a prática são essenciais nessa jornada; sendo, assim, é essencial investir em uma faculdade reconhecida, combinado?

Gostou de conhecer um pouco sobre essa profissão tão relevante? Sabia que uma ideia legal é fazer duas faculdades ao mesmo tempo, unindo os ensinos de Pedagogia e Psicologia, por exemplo? Confira o artigo e descubra como!   

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.5 / 5. Número de votos: 68

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.