O que é metodologia e como ela funciona?

estudante ead vendo o computador

Na hora de iniciar uma graduação, o estudante conhece as disciplinas que farão parte da grade curricular da faculdade. Entre elas, está presente a Metodologia Científica –– seja nos cursos de Licenciatura, seja nos de Bacharelado, independentemente da área escolhida.

Neste post, vamos explicar o que é metodologia e mostrar como ela funciona para que o universitário possa desenvolver da melhor maneira seus trabalhos acadêmicos, especialmente o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). Continue a leitura e descubra como essa disciplina será sua aliada durante todo o curso, inclusive se você é aluno de EAD!

O que é metodologia de pesquisa?

Antes de falar em pesquisa científica propriamente dita, precisamos entender o conceito de metodologia. Trata-se de uma sequência de passos a serem seguidos para se chegar a um resultado, ou seja, um método ou um conjunto de normas a ser seguido.

Por exemplo, podemos dizer que a metodologia da Unopar é interativa e inovadora. Nesse caso, o sentido da palavra tem a ver com o método de ensino adotado pela instituição, por meio de teleaulas, webaulas, tutoria, fórum etc.

Quando falamos da disciplina de Metodologia Científica, queremos nos referir às normas aceitas pela Academia nas pesquisas científicas e aos passos que serão seguidos pelo estudante na elaboração dos trabalhos da faculdade — que é o lugar em que se faz ciência.

A metodologia na faculdade vai ajudá-lo a desenvolver outros trabalhos acadêmicos além do TCC. Por exemplo, ela vai guiar na forma correta da produção de:

  • artigo científico;
  • monografia;
  • relatório de estágio.

Benefícios de aprender metodologia na faculdade

Sabemos que são vários os desafios de estudar online, e os alunos têm pela frente atividades como assistir às aulas, fazer leituras e resumos, preparar seminários, entre outras. Organizar a rotina de estudos pode ser mais produtivo se eles souberem aplicar a metodologia no trabalho acadêmico em cada etapa da construção do conhecimento.

Portanto, ignore os chamados mitos sobre EAD e mãos à obra em busca do conhecimento!

A pesquisa não termina na graduação

É importante ressaltar que a pesquisa científica desenvolvida na graduação é ponto de partida — e não o fim do processo. Depois dessa primeira fase, é possível continuar se dedicando aos estudos acadêmicos no tema.

Muitos profissionais optam por fazer mestrado e doutorado, que constituem as fases avançadas de pesquisa científica. Mais do que uma monografia, que é comum na graduação, o estudante que pretende se tornar mestre tem que desenvolver uma dissertação, um trabalho bem aprofundado.

Na sequência, ele pode cursar ainda o doutorado, período em que tem que defender uma tese, apresentando conteúdo relevante e inédito a uma banca de professores. Depois de receber o título (mestre ou doutor), ou ainda durante o curso de pós-graduação, o profissional costuma trabalhar em instituições de ensino superior ou institutos avançados de pesquisa, já que ele se torna altamente qualificado para o mercado.

Quais são os tipos de metodologia utilizados?

Na faculdade, vários são os tipos de metodologia adotados. Tudo vai depender do curso, da área de exploração e da natureza da pesquisa. Imagine que um estudante que deseja se especializar em Psicologia Criminal vai dispor de métodos bem diferentes de quem está se dedicando à carreira de Direito, não é mesmo?

O primeiro pode descrever casos e fazer comparações, enquanto o futuro advogado pode se aprofundar em uma linha, como meio ambiente e sustentabilidade.

Veja sobre os principais tipos de pesquisa:

  • exploratória — consiste no primeiro contato que o pesquisador tem com o tema. É o momento de fazer um levantamento bibliográfico e verificar o que já foi falado sobre o tema, além de ver estudos de casos;
  • descritiva — tem a ver com levantamento de dados, de percepção sobre o tema e análises do objeto de pesquisa;
  • explicativa — como o nome indica, é o período de se dedicar a compreender o fenômeno estudado. Vale lembrar que esse tipo de pesquisa costuma ser a continuidade de uma das anteriores, como um segundo passo.

Quais são os métodos de pesquisa?

Em relação à forma como a pesquisa aborda o tema, ou seu objeto, existem dois métodos: qualitativa e quantitativa.

No primeiro caso, não são apenas os números que importam para o resultado, mas também a subjetividade com que o pesquisador lida com os dados (nem sempre mensuráveis) e os insights que ele tem durante o processo. Na área da Literatura, por exemplo, um estudante pode pesquisar a relação entre um mito filosófico e uma obra determinada. Para isso, ele vai se dedicar à leitura de vários autores e, depois, tirar suas próprias conclusões.

Já o método de pesquisa quantitativa envolve dados numéricos e objetivos. Para testar uma vacina ou um novo medicamento, por exemplo, os pesquisadores precisam que número X de pessoas se submeta ao procedimento. Depois, eles analisam a porcentagem de sucesso e por aí vai.

Procedimentos de pesquisa

Mas como funciona na prática? É aqui que entram os procedimentos metodológicos, com os quais o estudante vai seguir aqueles passos de que falamos no início do texto, lembra-se? Veja algumas das formas mais comuns de fazer pesquisa:

  • pesquisa bibliográfica — baseia-se em leitura de livros, artigos científicos, teses e outros meios acadêmicos. Também é chamada de estado da arte;
  • pesquisa de campo — prevê uma inserção no meio a ser observado, isto é, na realidade e não em laboratório;
  • pesquisa de levantamento — é mais direcionada à obtenção de dados;
  • pesquisa etnográfica — descreve e avalia o comportamento de pessoas em determinado ambiente, desde uma aldeia indígena a uma agência de publicidade.

Não se esqueça de que um mesmo trabalho, dependendo da sua amplitude, pode integrar mais de uma forma de pesquisa. Ainda consegue aliar a qualitativa e a quantitativa, a fim de se obterem resultados reais (que nem sempre são os esperados, que foram levantados na hipótese do trabalho).

O importante é cumprir bem as horas dessa disciplina online, contar com o apoio do professor ou do mediador EAD e se dedicar a entender que fazer ciência e produzir conhecimento não tem a ver com achismos nem suposições. É uma busca pela verdade, amparada em dados científicos. Por isso, entre alterações em grades e ajustes de horários, a Metodologia Científica nunca deixa a matriz curricular dos cursos de graduação!

Esperamos que você tenha compreendido o que é metodologia e, mais do que isso, a importância dela para sua vida acadêmica e para a obtenção do diploma EAD. Afinal, a chave de ouro do seu curso será o TCC.

Quer continuar aprendendo sobre o assunto? Leia também como é feito um TCC na faculdade EAD!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.