A mensalidade EAD pode ser baixa sem impactar a qualidade do ensino?

A modalidade de ensino a distância (EAD) já foi vista com certa desconfiança, sendo encarada como uma alternativa de baixa qualidade — principalmente em se tratando de cursos superiores. Isso porque, assim como em qualquer contexto de mudança, as pessoas temiam a ausência física de um professor e da interação presencial em uma sala de aula.

Realmente, para que a sociedade repense suas estruturas, demanda tempo. Mas, felizmente, no início dos anos 2000, tivemos uma quantidade bem maior de estudantes interessados na modalidade a distância. Em 2007, por exemplo, o Ministério da Educação (MEC) já havia registrado um aumento de 571% nas matrículas para graduações EAD.

Até hoje muita coisa mudou, e a educação a distância agora é vista como uma possibilidade segura e mais prática de alcançar o tão sonhado diploma superior. Uma das grandes facilidades é a mensalidade EAD, que apresenta um custo mais baixo em relação às modalidades presenciais, sem perder em nada na qualidade do ensino.

Se você está em busca de oportunidades facilmente conciliáveis com a sua vida corrida, chegou a hora de voltar aos estudos! O ensino EAD é uma grande chance de alcançar seus maiores objetivos — a começar pelo baixo custo-benefício. Que tal aprender mais sobre o assunto? Boa leitura!

Como funcionam os cursos EAD?

Para entender de fato a mensalidade EAD, é importante saber antes como funciona um curso nessa modalidade. É fato que a educação a distância é um processo de ensino e aprendizagem que acontece de modo diferente da forma presencial. No caso, os estudantes interagem com professores, colegas e conteúdos por meio das tecnologias da informação e da comunicação, ampliando a abrangência geográfica dos cursos.

Apesar de ser uma alternativa consideravelmente recente, aqui no Brasil, temos o primeiro sinal da história educação a distância em 1904 — com o anúncio de um curso de datilografia por correspondência no Jornal do Brasil. Só por aí, já percebemos a necessidade da modalidade na vida dos brasileiros desde aquela época.

Graças à internet, as possibilidades se ampliaram bastante, fazendo com que pessoas das mais variadas regiões do Brasil pudessem ter as mesmas oportunidades de alcançarem seus diplomas de ensino superior.

E ao contrário do que muitos ainda pensam, os cursos a distância exigem tanto dos alunos quanto os presenciais — principalmente quando consideramos que a disciplina e a determinação são características ainda mais essenciais para o bom aproveitamento das atividades no modelo EAD.

Por que os cursos EAD vêm crescendo no Brasil?

A modalidade a distância já é uma preferência real de milhares de brasileiros. O crescimento do número de estudantes universitários que optam pelo EAD é impressionante, visto que, só em 2018, já eram 9 milhões de pessoas matriculadas nesses tipos de cursos.

Esse crescimento considerável se deve a vários aspectos, que têm relação direta com o estilo de vida da população brasileira. Em um país tão extenso territorialmente, são muitas as pessoas que residem longe de uma faculdade presencial, por exemplo. Logo, com o EAD, a educação superior se torna acessível para quem é afetado por isso.

Ainda, outros fatores colaboram para que os números da modalidade a distância só aumentem com o passar dos anos — a capacidade de conciliar várias atividades, como trabalho e estudos, é um deles. Somado a isso, temos:

  • flexibilidade de horários;
  • economia com transporte e alimentação;
  • mensalidade mais baixas no EAD.

Graças a todas essas facilidades, em 2019, as vagas de ensino superior a distância superaram pela primeira vez as presenciais. E essa é, inclusive, uma tendência mundial, que transforma a estrutura educacional para melhor, democratizando o ensino e tornando a experiência de aprendizagem menos árdua para milhares de pessoas — especialmente para as que vivem em países com dimensões continentais como as do nosso.

Por fim, podemos destacar o fator financeiro como uma das principais explicações sobre o crescimento do EAD no Brasil. Em tempos de crise, com vários cortes em verbas para financiamentos estudantis, por exemplo, a modalidade a distância se abre como uma alternativa viável para que as pessoas continuem estudando e não abram mão dos seus sonhos. Afinal, a mensalidade EAD chega a custar 20% a 75% menos que uma graduação presencial.

Com isso, acabam surgindo muitos mitos sobre a modalidade EAD, que precisamos quebrar e entender melhor cada um dos pontos.

Por que a mensalidade EAD é menor?

As mensalidades do ensino a distância são reduzidas por vários motivos. Por mais que você encontre pequenas variações de preços entre uma instituição e outra, geralmente todas apresentam a mesma faixa de investimento. Isso porque a estrutura exigida para o processo de ensino e aprendizagem é reduzida em relação aos modelos tradicionais e presenciais.

A seguir, você confere as principais razões do valor atrativo das mensalidades dos cursos a distância. Por meio delas você vai, inclusive, entender um pouco mais sobre o funcionamento da modalidade, com seus inúmeros benefícios — que são:

  • não necessitar de espaço físico;
  • não ter o deslocamento dos professores;
  • não precisar de materiais impressos;
  • reduzir a quantidade de funcionários para a faculdade funcionar;
  • permitir englobar mais alunos sem perder a qualidade.

Quer ver cada um desses tópicos bem explicados? Continue a leitura!

Não necessita de espaço físico

O primeiro ponto a ser considerado é a ausência da sala de aula física. O aluno de qualquer curso EAD passa a ter a flexibilidade para estudar onde e quando quiser, bastando ter um computador e acesso à internet. Em relação a isso, é importante apenas que o ambiente escolhido para realizar suas atividades tenha boas condições, com uma iluminação adequada, silêncio e, preferencialmente, poucas distrações.

Para a instituição de ensino, essa é uma grande economia, uma vez que não há gastos com prédio, energia elétrica, infraestrutura completa para acomodar os alunos, entre outros detalhes. Assim, é possível oferecer mensalidades mais acessíveis, que sejam justas ao modelo educacional fornecido pelo EAD.

Além disso, o estudante também economiza, não precisando mudar de cidade, por exemplo — como ocorre em vários casos de ofertas de cursos presenciais. Além disso, não é necessário enfrentar trânsito diariamente ou desembolsar mensalmente altos valores com passagens, transportes públicos etc. Até mesmo com alimentação é possível economizar, uma vez que esse custo diário com lanches e refeições fora de casa pesam no orçamento do mês.

Não tem deslocamento dos professores

Todas as facilidades ressaltadas anteriormente também valem para o professor, que não precisa se deslocar diariamente para ministrar suas aulas. Assim como os estudantes, ele pode preparar e dar os conteúdos pela internet, interagindo com os alunos por meio de chats e fóruns.

Essa realidade também permite que o profissional consiga atender de forma mais pontual cada estudante, com qualidade e precisão em suas respostas e colaborações. Somado a isso, também há mais chances de fazer especializações e atuações acadêmicas, visto que é comum se responsabilizar por mais turmas e atender diferentes polos.

Não precisa de materiais impressos

Iniciamos uma nova década e, mais que nunca, é preciso considerar a urgência do fator sustentabilidade. Nesse sentido, podemos dizer que a educação a distância colabora consideravelmente com o meio ambiente, por dispensar materiais didáticos impressos.

Os gastos com papéis são reduzidos drasticamente, já que a modalidade a distância oferece conteúdos básicos e materiais extras de forma digital. Até mesmo as bibliotecas virtuais valem ser destacadas, com um acervo vasto de livros que podem ser acessados pelo próprio computador do aluno. Logo, toda essa economia de verba, tempo e espaço impacta a mensalidade EAD.

Reduz a quantidade de funcionários para a faculdade funcionar

Vamos pensar um pouco: se não há estrutura física para abrigar salas de aula repletas de alunos ou bibliotecas, bem como banheiros, gabinetes ou cantinas e áreas sociais, qual é a necessidade de um corpo grande de funcionários? Os cursos a distância têm uma mensalidade mais barata também porque não arcam com esse gasto pesado que representam as folhas de pagamento de colaboradores.

Perceba que um único professor pode, por exemplo, ministrar mais aulas e disponibilizar conteúdos para muitos alunos, do mesmo modo que os cursos podem contar com menos coordenadores, secretários etc. Sem espaço e mobiliário para manutenção constante, também são dispensados serviços gerais, atendimento ao público, segurança, entre outras funções comumente necessárias em instituições de ensino com sala de aula presencial.

Permite englobar mais alunos sem perder a qualidade

Um professor para milhares de alunos? E a qualidade do ensino, como fica? Bem, por mais que sejam mais estudantes matriculados em um único curso, existem certos limites por turma e metodologias estratégicas a fim de que o corpo docente consiga atender a demanda de cada estudante.

Uma única instituição de ensino pode ofertar mais turmas de determinado curso, sem a limitação de horários para a utilização de salas físicas, por exemplo. A quantidade de estudantes, no entanto, ainda se mantém em torno de 30 pessoas por classe, para que o tutor possa se dedicar com mais qualidade a cada caso individualmente e que os colegas não percam em interação uns com os outros.

Como o EAD faz para não perder qualidade no ensino?

Com todas as reduções de custos que interferem positivamente na mensalidade EAD, há uma forte preocupação quanto à qualidade do ensino, que não pode ser penalizada de maneira alguma. Ao contrário, é possível redirecionar estrategicamente os recursos financeiros antes aplicados em estruturas físicas, por exemplo, para otimizar o processo de ensino e aprendizagem virtual.

Para que você se tranquilize em relação à qualidade e à credibilidade dos cursos a distância, selecionamos, a seguir, os maiores aspectos que colaboram para uma educação íntegra e completa, sem precisar reduzir os padrões de excelência já comuns nas modalidades presenciais. Veja quais são:

  • vigilância do MEC;
  • interação entre professores e alunos;
  • dinâmica possibilitada pela tecnologia;
  • atualização constante de materiais didáticos;
  • corpo docente qualificado;
  • atividades presenciais.

Não deixe de conferir tudo na íntegra!

Vigilância do MEC

Assim como qualquer instituição de ensino superior no país, aquelas que oferecem cursos EAD também precisam do credenciamento do Ministério da Educação (MEC). Isso quer dizer que, para funcionar, a faculdade precisa cumprir todos os requisitos da Lei de Diretrizes e Bases da Educação. Eles asseguram que o curso a distância apresente:

  • qualificação da instituição, com habilitação jurídica, regularidade fiscal e plano de desenvolvimento institucional, por exemplo;
  • funcionários qualificados em todos os níveis, como pessoal técnico, administrativo e docente, este último com a formação adequada para cada curso, exigida pela legislação;
  • instalações físicas básicas para cada polo, com infraestrutura tecnológica para apoio presencial necessário, atendimento aos estudantes e professores, laboratórios para práticas presenciais, quando houver, entre outros;
  • projeto pedagógico que cumpra as diretrizes curriculares nacionais, com capacidade para atender estudantes portadores de necessidades especiais, por exemplo, e outras especificações claras, como número de vagas, formas de avaliações e se há ou não alguma atividade presencial obrigatória.

Todos os cursos superiores são avaliados pelo MEC, incluindo os que funcionam a distância. Os critérios são analisados e as notas vão de 1 a 5, sendo 1 e 2 insatisfatórias. Cada curso recebe um conceito preliminar (CPC) e um conceito do curso (CC). Além disso, os alunos também são avaliados por meio do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade):

  • Conceito Preliminar do Curso (CPC): são analisados aspectos como infraestrutura, recursos pedagógicos e didáticos e qualificação do corpo docente, além do desempenho dos estudantes no Enade;
  • Conceito do Curso (CC): além dos recursos didáticos e pedagógicos, da infraestrutura e dos professores, também são avaliados os requisitos legais e normativos, em uma inspeção presencial realizada por uma equipe de especialistas do MEC;
  • Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade): a prova avalia as habilidades dos alunos de acordo com o currículo do curso, em ciclos por áreas de conhecimento.

Se você deseja saber a avaliação do MEC para os cursos a distância de seu interesse, saiba que a informação é pública e que a consulta é gratuita, feita pela internet. No site e-MEC, é possível conferir todas as Instituições de Ensino Superior (IESs), o seu credenciamento, a qualidade dos cursos, entre outras informações importantes.

Interação entre professores e alunos

No modelo de ensino tradicional, o processo de aprendizagem geralmente é unidirecional. Isso quer dizer que o ensino parte do professor para o aluno, sem um movimento mais colaborativo de compartilhamento de conteúdo, informações e conhecimentos. Entretanto, na educação a distância isso é possível, graças às plataformas virtuais.

Nesses espaços EAD, existem vários recursos digitais que auxiliam no processo de interação entre professores e estudantes, sem a perda de qualidade no processo didático-pedagógico. Assim, a turma conta com fóruns participativos, discussões mais descentralizadas, canais para chats e mensagens privadas, entre outras soluções dinâmicas que facilitam a convivência acadêmica online sem prejudicar o ensino.

Ademais, as novas tecnologias oferecem muitas funcionalidades. Além de aprendizagem por videoconferência, os alunos contam com jogos educativos, materiais extras e várias outras soluções digitais que potencializam sua formação profissional.

Dinâmica possibilitada pela tecnologia

Os avanços tecnológicos dos últimos anos revolucionaram a sociedade em vários aspectos, e a Educação foi uma das áreas que mais recebeu benefícios, graças à popularização de computadores e smartphones, bem como da internet.

A educação a distância só chegou ao patamar atual com o auxílio de todos esses recursos, aproximando o ensino superior de milhares de pessoas, de forma democrática e acessível. Constantemente são testadas e incluídas novas possibilidades de ensino e aprendizagem, principalmente por meio dos dispositivos móveis, nas aulas EAD.

A troca de mensagens e a interação social nas plataformas digitais aproximam estudantes e professores, quebrando as barreiras geográficas e temporais. Assim, com o uso de ferramentas tecnológicas, o processo educacional acontece de forma fluida e remota, a qualquer hora do dia — seja em casa, seja no transporte público, ou até mesmo viajando.

Atualização constante de materiais didáticos

Na mesma velocidade das inovações tecnológicas está a atualização dos materiais didáticos. Afinal, sem a necessidade de exemplares impressos, por exemplo, o processo de pesquisa e produção de novos conteúdos é otimizado.

Dessa forma, os alunos têm à disposição fontes de conhecimento sempre recentes e revisadas, que acompanham as mudanças sociais, do mercado de trabalho e das melhores práticas educacionais.

Na modalidade a distância, não existe lugar para ensino defasado. Além do mais, as inovações proporcionam conteúdos cada vez mais interativos, recursos audiovisuais, quizzes, materiais interdisciplinares e muito mais.

Corpo docente qualificado

Para garantir a devida qualidade ao ensino EAD, as instituições que ofertam essa modalidade também se preocupam bastante com o nível do corpo docente. Isso envolve uma seleção mais criteriosa de profissionais que atendam não só a formação exigida por lei para cada curso, mas também diferenciais voltados para a educação a distância.

Todo esse cuidado garante a excelência no ensino, promovendo um aprendizado mais seguro e proveitoso aos alunos matriculados. Por mais que não estejam fisicamente juntos, todos os estudantes conseguem desfrutar ao máximo da competência dos professores, que estão disponíveis para auxiliar e orientar no que for preciso.

Atividades presenciais

Por mais que hoje já existam instituições liberadas para operar 100% a distância e dentro da legislação, na maioria dos casos, os cursos EAD precisam cumprir uma carga horária de atividades presenciais. Essa frequência obrigatória geralmente ocorre no polo do curso, e os estudantes aproveitam os momentos para realizar exercícios práticos e de laboratório, bem como estágios, exames ou apresentação de trabalhos de conclusão de curso.

Apesar de as novas regras permitirem que cursos sejam ofertados de forma totalmente virtual, algumas áreas ainda dependem de atividades práticas, como graduações de Engenharia ou Enfermagem. Portanto, vale pesquisar detalhadamente as habilidades necessárias para a carreira, ponderando a importância ou não desses momentos presenciais.

Quais as diferenças entre o diploma EAD e presencial?

Agora que você já sabe os diferenciais da modalidade a distância e o motivo de a mensalidade EAD ser mais baixa, sem perder em qualidade, vamos ressaltar um ponto importantíssimo e que ainda gera dúvidas para a maioria das pessoas.

O diploma EAD tem o mesmo valor que um aquele adquirido por meio de um curso presencial. Como você leu anteriormente, todos os cursos a distância são igualmente avaliados e credenciados pelo MEC. Assim, eles garantem o mesmo reconhecimento ao estudante.

Isso quer dizer que não importa para o mercado de trabalho se você estudou em uma sala de aula física ou se fez o seu curso pela internet. O que você aprendeu, independentemente do processo escolhido, é seu e ninguém pode questionar isso! Se o Ministério da Educação garante que aquele ensino é reconhecido diante dos seus parâmetros, o seu diploma terá a mesma importância e validação — seja ele de um curso presencial ou virtual.

Portanto, não é preciso ter receio ou achar que sua qualificação acadêmica e profissional será reduzida pelo fato de ter feito um curso no formato EAD. O que define a sua competência é unicamente o reconhecimento do curso perante os órgãos federais. Aliás, não existe nenhuma menção ao formato de ensino no diploma, ou seja, no documento não vem nenhum registro de que seus estudos foram a distância ou presenciais.

Nesse sentido, seu diploma está totalmente válido para que você se candidate a qualquer vaga de emprego ou participe de processos seletivos, concursos públicos e seleções de pós-graduação, por exemplo. Tanto para Bacharelado quanto para Licenciatura ou Tecnólogo, o diploma EAD é concedido ao aluno que finaliza todas as disciplinas obrigatórias e apresenta seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

Ao chegar até aqui, você ainda tem dúvidas sobre a qualidade do ensino a distância? Viu só como a mensalidade EAD reflete positivamente na democratização da educação superior sem que o aluno seja menosprezado em relação a quem cursa uma faculdade presencial? Mas lembrando que: escolher uma faculdade de qualidade é essencial para ter o futuro desejado!

Aqui na Unopar, temos o reconhecimento do MEC e oferecemos a você todos os auxílios citados neste post, com mensalidades que cabem no seu bolso. Além disso, você conta com grandes diferenciais, como o canal Conecta — um portal de empregabilidade disponível para todos os alunos EAD, que o ajuda a conquistar uma vaga nas maiores empresas do Brasil!

Então, viu como quem ainda alimenta a ideia ultrapassada de que a educação a distância não tem qualidade e credibilidade está, na verdade, ficando para trás? Afinal, como vimos, essa é uma tendência global, e todas as nossas relações perpassam os meios digitais. O ensino superior não fica de fora e usufrui ao máximo das facilidades proporcionadas pelas novas tecnologias.

Os estudantes que optam por essa modalidade podem adquirir suas qualificações para o mercado de trabalho sem grandes esforços como antigamente — hoje, temos mais flexibilidade em relação aos horários e podemos estudar de qualquer canto do Brasil e do mundo. Basta uma tela acesa e uma conexão à internet! Além disso, com uma mensalidade EAD acessível e atrativa, mais pessoas podem se matricular sem colocar em risco sua saúde financeira.

E você, ficou com vontade de apostar nessa modalidade? Tem interesse em voltar aos estudos, mas não sabe como conciliar suas atividades diárias? Entre em contato com a Unopar e saiba como começar hoje mesmo a estudar a distância em uma faculdade pioneira da modalidade no Brasil!

Precisa de uma mensalidade mais baixa, mesmo com os valores tão acessíveis no EAD? Faça o teste abaixo e veja a melhor forma de conseguir descontos, de acordo com seu perfil.

 

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 2

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

1 Comentário

    Me formei professor de carreira, mas acho que eu devia ter cursado agronomia…
    Estou me formando livremente no YouTube ..
    Já estou produzindo algo….

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.