Preciso de vestibular para fazer uma segunda graduação?

precisodevestibularparafazerumasegundagraduacao

Para manter a empregabilidade e conquistar boas oportunidades em meio a um cenário desafiador, os profissionais de hoje vêm entendendo a importância de focar no conhecimento e na qualificação. Essas são formas de se destacar frente a concorrência, já que as empresas buscam pelos colaboradores mais preparados para suprirem as suas demandas. Voltar à faculdade, então, é a realidade de muitos — mas uma dúvida ainda parece perdurar entre essas pessoas: “segunda graduação precisa de vestibular?

Se você já tem o seu diploma de ensino superior em mãos, mas gostaria de cursar outra formação, separe alguns minutos para ler este artigo. A seguir, responderemos não só a pergunta inicial do post, como também falaremos um pouco mais sobre esse processo de retorno à faculdade, seja para conquistar conhecimentos paralelos, seja para mudar de área de atuação. Vamos lá?

É preciso fazer vestibular novamente?

Segunda graduação precisa de vestibular? Para a felicidade e praticidade dos interessados que já têm um título de nível superior, tanto de Bacharelado quanto de Licenciatura, a resposta é: não! É possível voltar à faculdade sem participar de outro processo seletivo, basta contactar a instituição e se informar sobre a opção “obtenção de novo título“.

Como é o processo de ingresso na segunda graduação?

Agora, você deve estar se perguntando sobre como funciona a modalidade obtenção de novo título, não é mesmo? Como o próprio nome indica, trata-se de uma forma de ingresso na faculdade para aqueles que já são formados no nível superior. Em outras palavras, a possibilidade de voltar ao ambiente acadêmico sem prestar vestibular ou Enem novamente.

Por que fazer a segunda graduação?

Antes de começarmos a explicar como o processo funciona, vale ressaltar que, diferentemente do que alguns possam pensar, a escolha da primeira graduação não definirá sua vida e/ou carreira para sempre. Nunca é tarde para traçar novos rumos ou complementar seus conhecimentos de forma a agregar à profissão que já exerce, por exemplo. É claro que, ao terminar a faculdade, o pensamento que fica para muitos é o de que jamais será necessário voltar para ela — mas o futuro é definitivamente imprevisível.

Pode ser que você não esteja satisfeito com a profissão que exerce atualmente ou que queira ampliar sua área de atuação com conhecimentos paralelos e bastante úteis. Para essa última questão vamos imaginar o caso de um bacharel em Jornalismo que, diante das transformações advindas do universo digital, pretende fazer uma segunda graduação em Marketing para potencializar oportunidades no campo da comunicação. Ficou fácil entender como esse novo título consegue dar um novo rumo à carreira?

Sem falar que você já estará adaptado à rotina de curso superior, uma vez que passou por ela. Pode ser, também, que prefira dar segmento aos estudos em outras modalidades de ensino a distância, como a 100% EAD ou a semipresencial. Na primeira, a formação ocorre completamente no âmbito virtual, com encontros restritos às avaliações. Já na segunda, o que muda é a dinâmica das aulas — os encontros na faculdade acontecem de 1 a 3 vezes por semana e o resto do conteúdo programático é concluído na plataforma online.

Além disso, há a possibilidade de conseguir a equivalência de disciplinas, a depender da segunda graduação escolhida. Assim, você elimina aquelas matérias que já cursou anteriormente e diminui o tempo de formação. No exemplo que demos acima — do jornalista que quer atuar com Marketing, se lembra? — certamente haverá semelhanças na grade curricular dos cursos, sobretudo, em teorias da comunicação e linguagem.

Como é a obtenção do novo título?

Cada faculdade tem seus próprios critérios para o ingresso na segunda graduação. Contudo, os procedimentos costumam ser bem simples, no geral, bastando reunir a documentação necessária para efetuar a matrícula. Em alguns casos, pode ser necessária a análise do currículo acadêmico ou uma entrevista com os coordenadores da formação.

Caso for optar pelo ensino a distância ou semipresencial, algumas instituições podem decidir por aplicar uma prova virtual (como uma redação) ou realizar processos bem simplificados de ingresso, mas essa não é uma regra.

O que fazer para garantir uma vaga?

Bom, agora você já viu que não é preciso prestar vestibular para a segunda graduação, certamente está começando a alimentar ainda mais essa possibilidade, não é mesmo? No entanto, é preciso se planejar de antemão e estar atento às exigências da faculdade para a obtenção do novo título. Sendo assim, busque com antecedência toda a informação existente sobre o assunto.

De modo a garantir a sua vaga, pergunte à faculdade sobre a disponibilidade de matrículas para o curso desejado. Verifique, também, quais documentos são exigidos para a análise (caso preciso) e para a hora de assinar o contrato de matrícula, reunindo tudo o que for necessário a fim de não perder a sua posição, combinado?

Como escolher uma boa faculdade?

Chegou a hora de fazer a inscrição na segunda graduação. Com o curso de interesse, só resta uma decisão que precisa ser feita com todo o cuidado e pesquisa: a escolha da faculdade. Existem várias instituições de ensino superior no mercado, no entanto, você deve buscar por aquela que de fato foque no sucesso do aluno.

Para validar o investimento no novo título e, consequentemente, na sua carreira, observe os seguintes fatores em relação à faculdade:

  • credibilidade e referência no mercado;
  • nota do Ministério da Educação (MEC);
  • oferecimento de cursos em modalidades distintas;
  • qualificação do corpo docente;
  • suporte ao aluno nos casos de cursos a distância;
  • diferenciais que coloquem o estudante em posição de destaque, como parcerias com grandes empresas e portais de empregabilidade.

A Unopar conta com todos esses benefícios, é credenciada ao MEC, oferece apenas cursos acima de nota 3 e também facilita o ingresso de seus alunos no mercado, com o canal Conecta. Não é à toa que somos pioneiros em EAD no Brasil, com mais de 40 anos de experiência no ramo educacional. Tudo o que você precisa para ter um diploma reconhecido, não é mesmo?

Agora você já tem a resposta para a pergunta “segunda graduação precisa de vestibular?” e pode começar a se preparar para dar mais um passo importante em sua trajetória. Lembre-se de que retornar ao ambiente acadêmico com um objetivo em mente é um investimento de alto retorno, abrindo portas para oportunidades, enriquecendo o seu currículo e possibilitando satisfação profissional.

E então, o que achou do processo de obtenção de novo título? Qual motivo o levou a buscar uma segunda graduação? Deixe seu comentário abaixo e participe da discussão!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 5

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.