8 materiais de Fisioterapia que você vai precisar no curso

material para fisioterapia

Você já deve ter visto que os fisioterapeutas trabalham utilizando uma série de ferramentas e equipamentos durante seus atendimentos, certo? De fato, desde a faculdade, os materiais para Fisioterapia cumprem um importante papel na rotina, tanto do estudante quanto do profissional, já que são um meio de realizar os diagnósticos, exercícios e procedimentos propostos.

Para você ter uma ideia da amplitude da profissão, os fisioterapeutas são profissionais que ajudam na reabilitação de pessoas de todas as idades afetadas por lesões, doenças ou deficiências. Também atuam de maneira preventiva e educativa junto a atletas profissionais ou pacientes que desejam melhor orientação no uso do corpo, como os praticantes de pilates.

Pensando em mostrar quais são os materiais para Fisioterapia que você vai utilizar na graduação, criamos esse post sobre 8 itens que não podem faltar no “kit de ferramentas” do estudante. Vamos lá?

8 materiais básicos do aluno de Fisioterapia

Se o assunto é prática na graduação, nada mais justo que os alunos tenham seu próprio material para Fisioterapia. Os itens citados aqui são básicos e poderão se associar a outros objetos e equipamentos, conforme sua especialização na carreira. Confira!

Calculadora 

Algumas das principais matérias estudadas em Fisioterapia utilizam fórmulas de Física, Química e Matemática. Então, a calculadora é um item indispensável.

Por exemplo, em seus diagnósticos, o fisioterapeuta realiza cálculos de massa corpórea, diâmetro de músculos, porcentagem de gordura em pacientes, ângulos de articulações etc. Além disso, na aplicação de técnicas como ultrassom, radiações e raios laser, precisa calcular a carga de força correta para não ferir o paciente.

Estetoscópio 

O estetoscópio é outro dos mais importantes materiais de Fisioterapia. Ele é utilizado para auscultar o paciente na avaliação cardíaca e respiratória, antes, durante e depois dos procedimentos.

Fita métrica 

A fita métrica ou trena antropométrica é utilizada pelos fisioterapeutas para tirar medidas corporais. Ela tem 1,5 metro de extensão e está acoplada a uma caixinha redonda que permite que a fita volte automaticamente após o uso. Isso facilita bastante as medições.

Goniômetro 

Esse é um instrumento que mede a amplitude de movimento disponível nas articulações. Se um paciente está sofrendo de diminuição da amplitude de movimento, ao longo das sessões, o fisioterapeuta pode usar o goniômetro para avaliar as articulações envolvidas e, em seguida, certificar-se de que a intervenção está funcionando.

Lápis dermatográfico 

O lápis dermatográfico é utilizado para marcações exatas das posições anatômicas no corpo dos pacientes. É encontrado em várias cores e, por causa do suporte visual, fica mais fácil encontrar os melhores procedimentos corretivos, bem como dialogar com a pessoa sobre o que será feito.

Martelo de Buck 

Esse é um martelo neurológico usado para testar os reflexos e medir a sensibilidade dos nervos do paciente. Alguns modelos são compostos por duas pontas de borracha na cabeça do martelo e uma alça com uma agulha removível, além de escova para testes de sensibilidade adicionais.

Oxímetro 

Esse aparelho ficou bem famoso durante a pandemia, pois é utilizado para aferir a oxigenação no sangue. Por exemplo, se um paciente estiver passando por Fisioterapia Respiratória, essa medição é importante para o fisioterapeuta saber se ele está estável. Há dois modelos de oxímetro: para pulso ou dedo. 

Tensiômetro ou esfigmomanômetro 

Você se assustou com o nome? Calma! Este é um dos aparelhos mais utilizados na saúde e, talvez, você tenha em casa. É o popular medidor de pressão arterial, um dos métodos mais confiáveis de aferição desse valor. Há 3 tipos:

  • aneroide: usado nas visitas em domicílio, com a ajuda de um estetoscópio;
  • de mercúrio: pesados, costumam ser usados nos consultórios, também com um estetoscópio;
  • digital: portátil e fácil de usar, normalmente é vendido para quem não é profissional da saúde.

Fisioterapia: um curso de une conhecimento teórico e prática

O programa pedagógico do Bacharelado em Fisioterapia tem objetivo de aliar experiência prática ao que o estudante vê em sala de aula. Ao final do curso, ele deve ser capaz de aplicar as técnicas de Fisioterapia para os mais diferentes objetivos.

Então, as aulas são montadas com base nas metodologias ativas de aprendizagem, em que você se torna grande responsável pela construção do seu conhecimento. Na prática, ao ter aulas nos laboratórios, clínicas de atendimento ou piscina terapêutica, você vai comandar uma série de atividades simuladas e com pacientes, sob a orientação dos professores.

Você terá contato com casos reais e seu aprendizado será muito mais rápido e com uma qualificação universitária do mais alto nível, para oferecer o tratamento adequado conforme as necessidades de cada pessoa.

Logo, a prática da faculdade ajudará você a conduzir exames que combinam evidências aprendidas nas experiências da sala de aula com suas competências pessoais. Também poderá lidar com as demandas do paciente, trabalhando individualmente ou associando-se a equipes multidisciplinares. 

Áreas de atuação do profissional da Fisioterapia 

Agora que você já conhece os principais itens de Fisioterapia que não podem faltar na vida do profissional desde a faculdade, veja brevemente algumas das principais áreas de atuação:

  • Fisioterapia Dermatofuncional: atende pessoas que sofreram lesões na pele, como queimaduras, ou passaram por cirurgias. Também inclui especializações em procedimentos estéticos;
  • Fisioterapia do Trabalho: promove ações de consciência corporal e qualidade de vida no trabalho, como ginástica laboral para a prevenção de doenças, por exemplo, por esforço repetitivo (LER);
  • Fisioterapia Neurológica: atua especialmente na reabilitação de pessoas que tenham sofrido um Acidente Vascular Cerebral (AVC) ou com algum tipo de paralisia;
  • Fisioterapia Oncofuncional: trabalha nos cuidados aos pacientes acometidos pelo câncer. É uma assistência que envolve reabilitação de áreas afetadas direta ou indiretamente, bem como busca o bem-estar de pacientes terminais por meio de cuidados paliativos;
  • Fisioterapia Esportiva: atua principalmente na prevenção de lesões em atletas profissionais e amadores. Presta consultoria a times esportivos e esportistas individuais;
  • Fisioterapia Respiratória em UTI: o fisioterapeuta atuará com os pacientes entubados, ao trabalhar com monitorização respiratória, suporte respiratório não invasivo e ventilação mecânica;
  • Geriatria e Gerontologia: atua com pacientes idosos na redução de dificuldades motoras, especialmente, em razão da idade e de doenças incapacitantes;
  • Uroginecologia e Obstetrícia: envolve o tratamento de pessoas com disfunção fecal e urinária, bem como ajuda no fortalecimento muscular de mulheres para a hora do parto.

O salário em Fisioterapia é de R$ 2.881,56*, mas pode variar de acordo com o a área da Fisioterapia escolhida, seu nível de capacitação ou mesmo o local em que a vaga se encontra.

Faça a diferença na sua carreira!

Viu como essa é uma carreira fascinante? Agora que já sabe quais são os materiais para a faculdade de Fisioterapia e algumas das principais áreas, chegou a hora de você fazer sua escolha.

Faça uma faculdade em uma das melhores faculdades do país. Inscreva-se agora mesmo no vestibular de Fisioterapia da Unopar!

*Sujeito a alterações

Fisioterapia

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.